Architectural Visualization: a nova fronteira de apresentação e representação do projeto arquitetônico para o cliente

O termo Architectural Visualization refere-se à representação de um edifício novo de forma facilmente compreensível, antes da sua realização. É, portanto, o conjunto de técnicas usadas para apresentar um projeto, valorizar os seus aspectos positivos e representá-lo da forma mais real possível.

Geralmente, é a interação entre cliente, projetista e construtora que leva à representação do edifício a ser realizado através de documentos bidimensionais: plantas tradicionais, cortes, elevações, vistas em corte isométricas, imagens foto realistas (renderizações) ou mesmo modelos tridimensionais.

Apresentação de projetos: ontem

A Architectural Visualization já existe há séculos, com desenhos e pinturas representando o aspecto final de estruturas ainda não realizadas.

Os tradicionais desenhos técnicos de projeto geralmente são apresentados em papel, tanto para clientes quanto para construtoras. Esses documentos em papel, em particular cortes, detalhes de construção, desenhos de estruturas e instalações, enchem mesas de escritórios de arquitetura, arquivos de escritórios técnicos e áreas dedicadas a canteiros de obras.

Apresentação projeto de arquitetura em papel

Louis Isadore Kahn trabalhando com um tecnigrafo

A Architectural Visualization, portanto, não serve apenas para surpreender o cliente com efeitos especiais, pois é o momento em que o projetista verifica em tempo real as escolhas feitas e o cliente avalia o resultado, aprovando ou solicitando alterações.

Apresentação de projetos: hoje

Renderização e animações foto realistas

Hoje, estão sendo cada vez mais utilizadas apresentações em vídeo que incluem todas as informações gerais e detalhadas para uma melhor ilustração do projeto: pranchas gráficas, renderizações, animações em 3D e vídeos que permitem explorar os novos ambientes a partir de inúmeros pontos de vista.

Essas ferramentas possibilitam uma análise mais eficaz de aspectos complexos e articulados, promovendo uma avaliação mais objetiva da obra a ser realizada.

Uma representação 3D realista do projeto, graças a materiais, luzes e sombras, às vezes acaba por ser indistinguível de uma fotografia. Isso, por sua vez, permite obter resultados representativos muito próximos do resultado final esperado.

De acordo com uma pesquisa realizada entre técnicos e especialistas em marketing, um projeto apresentado utilizando a renderização é mais eficaz, além de possuir muito mais chances de ganhar contrato, em comparação com um projeto apresentado apenas com pranchas gráficas. A renderização foto realista de fato mostra, juntamente com as geometrias, objetos do cotidiano e figuras humanas que interagem com os novos ambientes. Essa abordagem, portanto, apresenta o espaço de maneira mais abrangente e atrativa.

Apresentação de projetos: amanhã

Realidade aumentada

Embora a renderização seja uma das técnicas de representação mais usadas, ainda há desconfiança de outras ferramentas de apresentação mais recentes, como a realidade aumentada.

Por exemplo, no caso de móveis de interior, a realidade aumentada é muito explorada por diferentes aplicativos no mercado, pois permitem escolher uma peça de mobiliário e colocá-la diretamente no ambiente.

Ser capaz de comunicar o valor do projeto serve para destacar ao cliente quais são especificidades e características do mesmo, além de justificar custos de projeto e construção.

Na verdade, por mais foto realista que seja, o render permanece uma representação estática, um desenho. A realidade aumentada, pelo contrário, é interativa: permite que projetista e cliente interajam, obtendo perspectivas diferentes e relacionando-se com o modelo para entendê-lo completamente, tudo em tempo real.

Em outras palavras, a realidade aumentada reduz a distância entre o que é representado pelo projetista e o que o cliente espera, evitando assim riscos de mal-entendidos, erros, mudanças e alterações no curso do trabalho.

O render é uma imagem o mais real possível do futuro, mas não fornece informações sobre especificações de materiais ou dimensões reais de ambientes e/ou objetos. A realidade aumentada, pelo contrário, é um modelo 3D, ou seja, um modelo contendo dados sobre forma, geometria e materiais que pode ser verificado pelo cliente para obter mais informações sobre o edifício e procurar alternativas rápidas.

Realidade virtual imersiva

Apresentação projeto de arquitetura Realidade virtual imersiva

Estação de realidade virtual imersiva

A realidade virtual imersiva, reproduzindo totalmente um ambiente, permite ao usuário mergulhar num cenário novo, completamente virtual, através de visores, fones de ouvido e luvas que o isolam da realidade e deixem que interagia com a realidade simulada. Esta experiência imersiva é, portanto, capaz de preencher a distância entre realidade e imaginação do usuário.

Criar um projeto realista de forma a não deixar espaço para possíveis mal-entendidos entre cliente e construtora: este, em resumo, o objetivo a ser alcançado utilizando softwares com tecnologia BIMBuilding Information Modelling.

Edificius permite aproveitar o potencial da visualização arquitetônica através dos recursos a seguir:

  • BIM video studio: os vídeos criados neste ambiente são modificados de forma automática ao alterar o modelo BIM. Todo o material de representação pode ser montado de forma fácil numa time-line, definindo sequência ou sobreposição de textos e imagens, estáticas ou dinâmicas, referentes a pranchas gráficas ou fotografias.
  • VRiBIM: o primeiro ambiente de trabalho de realidade virtual imersiva dinamicamente ligado a uma ferramenta de autoria BIM para projeto de arquitetura. A integração entre Edificius e VRiBIM permite criar modelos BIM, exploráveis, com os quais interagir através da tecnologia de realidade virtual imersiva.
  • RTBIM (renderização em tempo real): graças à integração entre Edificius e a novo RTBIM, também é possível obter render estáticos profissionais em tempo real. A visualização do modelo BIM renderizado em tempo real, que permite navegar dinamicamente no projeto com materiais, luzes e efeitos, pode ser parada em qualquer imagem para obter um render foto realista estático.
  • Carregamento direto na plataforma BIM colaborativa usBIM.platform.