Avaliação e organização de espaços e mobiliário: o guia técnico para arquitetura de um salão de cabeleireiro com um exemplo prático, arquivo no formato dwg e modelo 3D para baixar

A arquitetura de um salão de cabeleireiro envolve fatores técnicos e organizacionais que tornam o processo num verdadeiro desafio.

Ao projetar um salão de cabeleireiro, de fato, é necessário levar em conta normas de projeto e avaliar técnicas de marketing que sugiram soluções eficazes para a colocação do mobiliário e a organização dos vários ambientes.

Para projetarmos de forma adequada um salão de cabeleireiro, iremos focar em dois aspectos:

  • avaliação de espaços
  • mobiliário

Arquitetura salão de cabeleireiro-Corte B-B-programa de arquitetura-edificius.jpg

 

Iremos, ainda, disponibilizar para o download gratuito os arquivos DWG dos documentos técnicos de projeto do salão de cabeleireiro realizado, além do relacionado modelo arquitetônico 3D desenvolvido com um programa de arquitetura BIM.

Arquitetura salão de cabeleireiro-render-render-entrada área de relaxamento programa de arquitetura-edificius

 

Baixe o modelo 3D BIM (arquivo .edf) de projeto

 

Arquitetura de um salão de cabeleireiro: avaliação e organização de espaços

Ao projetar um salão de cabeleireiro é fundamental tratar da organização dos espaços interiores: além de respeitar normas referentes a sistemas hidráulico e elétrico, é necessário prever áreas e percursos que facilitem o trabalho do pessoal e satisfaçam o conforto e o bem-estar do cliente, promovendo coerência entre espaços e respectivas funções.

Um salão de cabeleireiro pode ser subdividido em 3 áreas principais:

  1. entrada– recepção / caixa / sala de espera
  2. trabalho – lavar / cortar / pentear
  3. serviços – banheiro/ ambientes acessórios

Arquitetura salão de cabeleireiro-subdivisão áreas programa de arquitetura-edificius

  • Entrada

O espaço da entrada deve ser organizado de forma a acolher área de recepção, caixa e sala de espera. A área do caixa é concebida e organizada de modo a aumentar a possibilidade de venda de produtos, posicionados numa estante atrás do próprio caixa. Nesta área também deve ser prevista uma sala de espera com sofás ou poltronas para garantir aos clientes uma espera confortável num espaço acolhedor.

  • Trabalho

Área de lavagem

Ao projetar esta área, a ser equipada com pelo menos dois 2 lavatórios portáteis, é útil prever uma plataforma que facilite o trabalho do pessoal. Também é preciso prever um armário em que colocar os diversos produtos (shampoos, loções, equipamentos, toalhas) necessários para o trabalho.

Arquitetura salão de cabeleireiro-render-área de cortar programa de arquitetura-edificius

A área de lavar deve ser bem iluminada. Neste sentido, uma solução válida é a iluminação com sistema de holofotes.

Área de corte/penteado

A área de corte é o coração do salão, o ambiente onde o cabeleireiro mostra as suas habilidades e os clientes se olham ao espelho. É por isso que, ao projetá-la, é fundamental ter cuidado com o sistema elétrico: deve ser evitada a iluminação direta, preferindo a iluminação difusa, pois não cria sombras desagradáveis.

A área deve estar equipada com pelo menos 3/4 cadeiras e respectivos espelhos. Além disso, é necessário incluir móveis:

  • de parede (recomendados para ambientes pequenos);
  • de ilha (adequados para ambientes muito grandes e clientes mais sofisticados).

Nesta área, também é possível reservar espaços para atividades semelhantes às de cabeleireiro, como esteticistas, manicures, e assim por diante.

  • Serviços

Banheiro

É um ambiente que não pode faltar num espaço aberto ao público.

O seu dimensionamento depende do número de pessoas que o salão pode acolher de forma simultânea, bem como de específicas normas nacionais. O banheiro, ainda, deve ser acessível por dentro do salão e possuir quarto de vestir com pia.

Ambientes acessórios

Os ambientes acessórios são utilizados para guardar equipamentos de trabalho, produtos para tratamentos de cabelo, objetos para limpeza. São dimensionados em relação às necessidades do salão, conforme normas nacionais e locais.

Arquitetura salão de cabeleireiro-planta-programa de arquitetura-edificius

Arquitetura de um salão de cabeleireiro: mobiliário

O mobiliário desempenha um papel fundamental, pois reflete caráter e estilo do proprietário do salão. Embora o mobiliário possa direcionar o tipo de atividade para um alvo bem definido, a atenção para o cliente em termos de bem-estar e conforto nunca deve ser negligenciada.

As peças de mobiliário são arranjadas de acordo com áreas funcionais específicas.

Sala de espera: poltronas, sofás e mesinhas

O cliente que fica à espera de ser atendido deve ser tratado com cuidado especial. Isso significa que o mobiliário deve ser concebido não só para melhorar a aparência estética do salão, mas também para garantir um ambiente acolhedor e confortável. Por isso, é preferível usar assentos (poltronas e sofás), acompanhados por uma mesinha para colocar revistas ou, possivelmente, bebidas.

Caixa/recepção: balcão e expositores

A área do caixa não é apenas área para pagamento, mas também área para recepção. O mobiliário deve, portanto, ser escolhido de forma a criar um bom impacto no cliente e, ao mesmo tempo, incentivá-lo a comprar. Neste sentido, é importante prever, além da recepção, expositores de balcão ou de parede.

Área de lavagem: lavatórios portáteis, estantes ou prateleiras

Trata-se de uma área extremamente funcional para garantir conforto a cliente e cabeleireiro. É fundamental prever lavatórios portáteis e estantes (ou prateleiras) onde colocar toalhas e produtos necessários para o tratamento de cabelo.

Área de corte: móveis de parede ou de ilha, espelho e cadeira

Esta também é uma área extremamente funcional, o verdadeiro coração do salão. Ao projetar um salão de cabeleireiro, de fato, é esta a área que reflete a identidade do lugar e a exaltação da beleza e da estética. Os móveis, de parede ou de ilha, estão dispostos para facilitar o trabalho do cabeleireiro. A iluminação, considerando a presença de espelhos, também desempenha um papel importante.

Arquitetura salão de cabeleireiro: um exemplo prático

O nosso caso prático refere-se a um salão de cabeleireiro de cerca de 100 m². Foi escolhido um estilo vintage que, para alguns detalhes, se inspira nos antigos salões de barbeiro.

O salão consiste em:

  • entrada;
  • sala;
  • depósito;
  • banheiros, separados por género.

Arquitetura salão de cabeleireiro-Corte A-A-programa de arquitetura-edificius

Conforme as normas de alguns Países europeus, foi previsto o seguinte:

  • altura da sala ≥ 2,70 m;
  • altura dos banheiros ≥ 2,40 m;
  • altura dos corredores ≥ 2,10 m;
  • superfície para ventilação ≥ 1/10 ventilação de piso (se não for possível, é preferível adotar ventilação mecânica);
  • superfície para a primeira estação de trabalho pelo menos de 15,00 m², acrescentada de 5,00 m² por cada estação adicional;
  • pisos com superfície lisa e lavável.

Entrada

A entrada é constituída por duas áreas, uma para o caixa e outra para a sala de espera. O caixa está equipado com balcão de recepção atrás do qual está colocado um expositor para produtos. A sala de espera, visando garantir relaxamento e conforto ao cliente, está equipada com dois sofás e uma mesinha.

Sala

A sala também é constituída por duas áreas principais, uma para mulheres e outra para homens, cada uma dividida em mais 2 áreas: uma para lavar, outra para cortar/pentear.

Na área de lavagem, foi montada uma plataforma para facilitar o trabalho do cabeleireiro. Além disso, foram previstas 2 divisórias, colocadas de forma ortogonal, uma das quais possui uma prateleira para os produtos utilizados durante os tratamentos de cabelo.

A área de corte/penteado, enfim, está equipada com 3 estações de trabalho.

Banheiro

Ao projetar o banheiro, o ambiente foi subdividido por gênero e foi criado um quarto de vestir. Além disso, foi garantida a usabilidade do ambiente por pessoas com deficiências físicas.

4 coisas para lembrar ao projetar um salão de cabeleireiro

  1. Subdividir o ambiente do salão em várias áreas, arranjando-as de forma funcional.
  2. Definir as funções que caracterizam as áreas diferentes.
  3. Dimensionar as áreas conforme normas.
  4. Garantir que os padrões de conforto estão satisfeitos.

Download documentos gráficos e modelo arquitetônico 3D BIM

 

Baixe o modelo 3D BIM (arquivo .edf) do projeto

Baixe os arquivos DWG dos documentos técnicos de projeto