Conheça o relatório ECSO sobre o BIM na indústria europeia da construção. Aqui está a análise do estado da digitalização e o mapa “antigo” com a Itália em último lugar

No março passado, ECSO (European Construction Sector Observatory) publicou o relatório “Building Information Modelling in the EU construction sector” sobre o estado de metodologia BIM na Europa.

O documento aborda a importância do BIM na indústria da construção e os possíveis benefícios resultantes de uma digitalização completa da indústria da construção, incluindo a análise do nível de implementação em alguns Países da UE.

relatório-ECSO_European-Construction-Sector-Observatory

Digitalização na indústria europeia da construção

O setor da construção, e as atividades relacionadas ao mesmo, afetam significativamente o desenvolvimento econômico, ambiental e social de um país. Em 2016, por exemplo, a indústria europeia da construção favoreceu a criação de 18 milhões de empregos, contribuindo para quase 9% do PIB.

A taxa de crescimento desta indústria, no entanto, é muito menor do que em outros setores. Isso é parcialmente devido à dificuldade que a indústria da construção está tendo em adotar inovações digitais, que poderiam ajudar a melhorar tanto a produtividade quanto a lucratividade.

Por exemplo, estima-se que a digitalização em grande escala no setor da construção não residencial poderia implicar uma economia anual de mais de meio trilhão de euros (um bilhão de bilhões de euros).

Considerando a importância deste sector, a Comissão Europeia apoiou, promoveu e desenvolveu várias atividades para incentivar a digitalização na indústria da construção, incluindo o EUBIM TaskGruop.

A este respeito, é importante compreender como a digitalização da construção em toda a Europa está evoluindo, sendo um assunto unanimemente reconhecido como um potencial ponto de viragem. Os países do Norte da Europa lideraram o caminho em termos de implementação do BIM; nos últimos anos, os mesmos foram lentamente alcançados pelos Países da Europa Ocidental e, em seguida, pelos Países da Europa Oriental.

Overview-delle politiche sul BIM e requisiti

Visão geral das políticas sobre o BIM e relacionados requisitos

Relatório ECSO sobre o BIM na indústria europeia da construção

O relatório ECSO examina o estado da metodologia BIM na UE e analisa fatores impulsionadores, oportunidades e desafios sobre a sua implementação, fornecendo recomendações para a atividade política da UE destinada a apoiar e promover a adoção do BIM.
O estudo não abrange todos os 28 países da UE, pois analisa apenas uma amostra representativa:

  • Dinamarca para o Norte da Europa;
  • França para Europa Ocidental;
  • Polônia para Europa Oriental.

O estado do BIM na Dinamarca

A Dinamarca introduziu os requisitos BIM nas suas normas sobre licitações públicas em 2007. Com mais de uma década de experiência, o País tornou-se num dos líderes europeus em termos de implementação do BIM.

Em 2016, na verdade, 78% dos estúdios de arquitetura dinamarqueses conheciam o BIM e costumavam implementá-lo para realizar visualizações 3D, análises de desempenho energético e detecção de interferências. Mais de 30% compartilhavam modelos BIM com os responsáveis pelo gerenciamento dos edifícios, demonstrando que a implementação do BIM também está relacionada com as fases de construção e manutenção (e não apenas com a fase de projeto).

O estado do BIM na França

Na França a implementação do BIM tem progredido de forma significativa, em particular com a introdução do plano de transição digital na indústria da construção (PTNB) em 2015: um plano estratégico destinado a melhorar a implementação do BIM.

A taxa de adoção do BIM atingiu 38% em 2017, enquanto entre 2016 e 2017 o conhecimento em BIM entre as empresas da indústria da construção e do setor imobiliário aumentou de 22% para 35%.

Além disso, 26% dos proprietários de projetos de construção já começou a requerer o BIM para a realização de projetos, embora apenas 12% realmente exija um modelo digital. Na prática, isso levou, só em 2007, à construção de 500 mil casas usando a metodologia BIM.

É importante realçar que a França é o único país onde a taxa de adoção da metodologia BIM entre engenheiros (44%) é ligeiramente superior à dos arquitetos (40%).

O estado do BIM na Polônia

A Polônia ainda está numa fase inicial da adoção do BIM; o governo polaco, na verdade, só recentemente introduziu políticas e instrumentos para apoiar a implementação do BIM no seu setor da construção.

A taxa de adoção do BIM é relativamente baixa, com apenas 12% de construtoras usando o BIM no seu trabalho diário.

Esta percentagem baixa é parcialmente devida a falta de conhecimento sobre os benefícios do BIM, ausência de requisitos BIM (sistemáticos) nas normas sobre licitações públicas e alto custo inicial de adoção do BIM.

A implementação do BIM possui, no entanto, um forte potencial no mercado de construção polaco, impulsionado por novas construções mais do que por obras de reforma.

 

 

Baixe o relatório ECSO sobre o BIM na Europa