A Rússia visa ser um país de referência sobre uso e disseminação do BIM no mundo. As apostas são os ricos mercados dos países em desenvolvimento

A Rússia pretende tornar-se um dos países líderes na implementação do BIM no mundo da construção, exportando as próprias competências a nível global.

De acordo com o relatório de Allied Market ResearchMercado de Building Information Modeling (BIM) para soluções, usuários finais e mercados verticais – Oportunidades e previsões para 2022”, o mercado BIM irá atingir 11,7 milhares de dólares até 2022, com uma taxa de crescimento anual de +21,6%.

Em particular, é previsto um aumento significativo da demanda de serviços BIM na Ásia e nos países caucásicos, graças às atividades de construção em constante expansão: uma oportunidade de mercado que a Rússia não quer perder.

BIM no mundo: a experiência da Rússia

Como em muitos países, a adoção do BIM na Rússia está crescendo, mas ainda de forma desigual. Por um lado, as empresas maiores têm feito progressos significativos, comprometendo-se a investir em treinamento, promoção da “cultura BIM” e tecnologias, bem como aprendendo com os projetos-piloto já iniciados (principalmente edifícios residenciais, industriais e hospitalares).

building-smart-rússia

Os grandes empreiteiros russos, já há algum tempo, seguem o exemplo das principais nações líderes do setor, como o Reino Unido, aprendendo como usar melhor o BIM e como desenvolvê-lo ainda mais. Atualmente, portanto, a Rússia possui todas as ferramentas para implementar de forma independente o BIM com um ritmo mais rápido do que no passado.

Também as empresas de médio e grande porte beneficiaram-se de algumas competências específicas de BIM, ganhadas graças a grandes projetos e a equipes de projeto internacionais que trabalham ou trabalharam na Rússia.

Por outro lado, no entanto, escritórios de arquitetura, empreiteiros e empresas menores ainda continuam a ter pouca experiência em trabalhar com o BIM: ainda têm muitas dúvidas, e até certo ceticismo, quanto ao uso do BIM. Caberá, então, às instituições promover e difundir os benefícios da implementação da metodologia BIM no setor da construção.

As políticas BIM da Rússia

Em meados de 2015, o então Ministério da Construção da Rússia reconheceu a importância do trabalho do governo britânico sobre o BIM e identificou 25 projetos piloto russos, tais como:

  • o hospital clínico regional de Krasnoyarsk no leste do país;
  • um centro de cuidados paliativos em Kolpino, perto de São Petersburgo;
  • uma unidade de emergência para o hospital Alexander City em São Petersburgo.

Além disso, o governo russo também decidiu criar um sistema de classificação unificado que codificará mais de 70.000 produtos pré-fabricados e materiais de construção.

A evolução para processos digitais mais eficientes foi, ainda, reconhecida pelo próprio mundo acadêmico: as principais universidades russas já incluíram o BIM nos seus programas educacionais.

hospital clínico regional de Krasnoyarsk

Todas as noções adquiridas a partir desses e outros projetos-piloto foram exploradas para revisar as normas de construção russas, a fim de assimilar o uso do BIM. Esse processo foi concluído em 2017.

Mais recentemente, ainda, o Ministério seguiu a abordagem do Reino Unido, incentivando o uso do BIM em projetos do governo russo. Houve também progresso significativo no desenvolvimento de um padrão BIM específico no País.

O governo russo é particularmente atraído pelo BIM, tanto pelas eficiência e economia resultantes dessa metodologia, quanto pela importante oportunidade de exportar as próprias competências BIM para outras nações, assim promovendo o crescimento econômico dos países que da Rússia dependem.

Projeto-BIM-estádio Spartak-Tusino

Estádio Spartak em Tusino, projeto BIM

Algumas das maiores e mais avançadas organizações da Rússia já se estão movendo nessa direção, ajudadas pelo crescente ritmo da globalização, que aproximou os vários mercados de construção, conectando-os.

De fato, grande parte de terminologia, normas e padrões russos tornam-se, quase automaticamente, pontos de referência para alguns países caucásicos (a antiga URSS).

Capaz de acompanhar a grande revolução do BIM e sendo o maior país do mundo em território, a Rússia tem a grande ambição de se tornar um dos líderes globais no setor do BIM.