O desenvolvimento do BIM na Austrália é intimamente ligado ao modelo inglês, mas os últimos anos têm visto o reforço da autonomia de decisão nas estratégias digitais

A produtividade na indústria da construção é essencial para o crescimento e a economia da Austrália. Este setor, de fato, representa 7,8% do produto interno bruto (PIB) da Austrália e emprega 9,1% da força de trabalho. Em 2012, em pleno boom econômico, a indústria da construção australiana gerou 305 milhares de dólares em receitas e 275,4 milhares de dólares em despesas, além de empregar 950.000 pessoas.

Um estudo mostra que a adoção do BIM incrementará até 2025 o PIB australiano, com um aumento de 5 pontos base a mais, e que a proporção de benefícios/custos referente à adoção antecipada do BIM será 10, ou seja, a cada 1.000 dólares em investimentos haverá 10.000 dólares em benefícios.

O Building Information Modeling tem-se muito difundido na Austrália, especialmente entre 2010 e 2018, e representa o futuro do projeto/realização de edifícios e infraestruturas. Como membro do Commonwealth, a Austrália sempre foi afetada pela influência inglesa, incluindo no setor da construção.

bim-austrália-programa de arquitetura BIM Edificius

O exemplo inglês

Em 2011 as instituições do Reino Unido, reconhecendo os benefícios da tecnologia BIM (leia neste respeito o artigo “Nível de maturidade BIM no Reino Unido“), anunciaram um plano extraordinário que requereu financiamentos do governo central para incentivar a utilização dessa tecnologia e atingir o nível 2 em 2016.

As autoridades australianas acompanharam com interesse os progressos ingleses na digitalização da indústria da construção, introduzindo o BIM gradualmente na Oceânia também. Na Austrália, de fato, a indústria está agora em pleno desenvolvimento.

O modelo do Reino Unido realçou a necessidade de adotar uma abordagem nacional de tipo orgânico, ou seja, que incluísse empresas, autoridades locais e universidades.

austrália-uk-programa de arquitetura BIM Edificius

Duas das vantagens que os australianos podem aproveitar são:

  • a grande escassez mundial de pessoal com experiência/conhecimento em BIM;
  • a proximidade com o próspero mercado asiático.

É por isso que as grandes universidades australianas, já há algum tempo, têm formado novos técnicos capazes de gerenciar o BIM, ou seja, novos profissionais especializados que possam satisfazer as necessidades crescentes do dinâmico mundo indiano e chinês da construção civil.

O estado do BIM na Austrália, alguns exemplos

O governo australiano requer o BIM como condição essencial em todas as principais licitações, especialmente as mais complexas e caras. Por consequência, muitos projetos de governo recentes, por exemplos o novo Perth Stadium, implementaram a tecnologia BIM.

render Perth Stadium programa de arquitetura BIM Edificius

Perth Stadium renderização

Vários estudos sobre o potencial desta tecnologia na Austrália revelam que é possível obter:

  • crescimento de 20% na eficiência dos processos de construção;
  • economia de milhares de dólares graças à redução dos tempos de cronogramas;
  • economia nos custos de manutenção dos edifícios;
  • redução de disputas judiciais;
  • melhor colaboração entre os atores envolvidos.

Prevê-se que o mercado do BIM australiano irá crescer de 6,5 milhares de dólares até 2020.

A forte digitalização do País é evidente, por exemplo, no fato de que a maioria das agências nacionais de saúde incluiu os requisitos BIM para novos projetos, por exemplo o Royal Adelaide Hospital.

Modelo BIM do Royal Adelaide Hospital programa de arquitetura BIM Edificius

Modelo BIM do Royal Adelaide Hospital

Já implementada nos processos de capacitação e nas administrações, o uso da modelagem BIM tem-se difundido rapidamente, tanto na Austrália como na Nova Zelândia, nos seguintes setores:

  • indústria do design;
  • vários segmentos da indústria da construção;
  • entre arquitetos, engenheiros, empresários e proprietários.

Graças a esta grande difusão no setor público, também o setor privado tem registrado um crescimento considerável dos projetos que requerem a utilização do BIM, garantindo assim vantagens em termos de redução de tempos e custos.

A Austrália possui três grandes organizações que promovem o BIM na indústria da construção:

  • Australasian Procurement and Construction Council Inc – APCC
  • Australian Construction Industry Forum – ACIF
  • Australasian Bim Advisory Board – ABAB

O conselho governamental APCC

O APCC (Australasian Procurement and Construction Council Inc) é um conselho cujos membros são responsáveis pelas instituições governativas e ministeriais competentes em matéria de construção e gerenciamento em todo o território australiano. O conselho, composto por 11 agências, também legisla em relação ao território de Papua Nova Guiné, que é um membro associado.

Nos últimos 50 anos, o APCC estabeleceu-se como líder em estratégias e práticas de digitalização, na construção e na gestão de patrimônio público. O trabalho do APCC foca na inovação das infraestruturas e do património imobiliário, com soluções cada vez mais eficientes, concebidas para economizar tempos e custos e melhorar a qualidade dos serviços para a população da Austrália e da Papua Nova Guiné.

conselho governamental australasian-programa de arquitetura BIM Edificius

O APCC promove um ambiente coeso entre todos os atores de licitações públicas, além de gerenciar projetos nacionais para o governo australiano.

O conselho identificou cinco objetivos estratégicos para otimizar, durante os próximos cinco anos, os resultados nas licitações públicas (consulte a cópia do Plano estratégico 2012-2017):

  1. melhorar gerenciamento e utilização dos recursos do governo;
  2. desenvolver a capacidade de atualização constante/renovação nos processos de construção;
  3. promover a digitalização como função estratégica;
  4. adquirir de forma mais inteligente e procurar novas soluções de construção;
  5. melhorar a cooperação judiciária entre as várias instituições.

Em conjunto com as empresas, o APCC está a desenvolver iniciativas que visam aumentar a produtividade, a competitividade e a sustentabilidade no longo prazo para as empresas de construção.

O ACIF – Australian Construction Industry Forum

O Australian Construction Industry Forum (ACIF) é o ponto de encontro para os líderes da indústria da construção na Austrália.

O ACIF facilita e apoia um diálogo ativo entre os principais atores da indústria da construção residencial e não residencial, da engenharia, bem como de grupos industriais e agências governamentais. Os membros são as associações mais significativas do setor, que abrangem todo o processo de criação: projeto, planejamento de custos, execução, gerenciamento, demolição e recuperação.

Tendo em conta o perfil dos vários atores, o ACIF identificou sete elementos-chave, apoiados por objetivos e ações, que as empresas e o governo poderiam prosseguir para incentivar e apoiar a adoção do BIM. Eles são:

  1. Pessoas: comportamento e competência
  2. Digitalização e licitação
  3. Protocolos PTI/BIM
  4. Gerenciamento de recursos
  5. Troca de informações e bibliotecas nacionais de objetos
  6. Padrões
  7. Tecnologia

O Fórum desenvolveu uma série de recursos para ajudar clientes, gerentes de projeto e os restantes atores da indústria da construção a compreender os benefícios da colaboração nos processos BIM.

O ACIF também fornece uma série de recursos de apoio ao setor, por exemplo reuniões anuais, das quais participam as organizações chave a fim de estabelecer políticas e ferramentas a serem apresentadas às instituições.

O comité ABAB – Australasian Bim Advisory Board

O comitê consultivo australiano BIM (ABAB – Australasian Bim Advisory Board) foi criado por iniciativa estadual para incentivar o desenvolvimento das metodologias de trabalho e das normas BIM no nível nacional.

Os líderes do governo, do setor industrial e do mundo acadêmico colaboram neste comitê:

  • fornecendo diretrizes sobre a adoção do BIM e do Project Team Integration (PTI);
  • ligando todos os atores do setor e as competências do governo, das empresas e do mundo acadêmico;
  • promovendo as práticas melhores, os padrões e os requisitos do BIM.

australasian-comité ABAB programa de arquitetura BIM Edificius

O presidente do conselho de administração, o sr. Michael Green, afirmou:

“A adoção do BIM está a aumentar e o Conselho acredita que irá ser parte integrante da prática de projeto no futuro próximo. Estima-se que a Austrália gastará cerca de 207 bilhões de dólares na indústria da construção em 2016/17. Trabalhando juntos, governo, empresas e mundo acadêmico podem maximizar o valor do BIM para melhorar a sua eficiência e aumentar a inovação nas fases de gerenciamento, projeto e execução da obra”.

O sr. Green também realçou que o Conselho foca em três projetos prioritários:

  • Exchange Information Requirements (EIR): fornecerá uma base essencial para apoiar o setor da construção australiano criando um quadro e uma linguagem comum para todos os atores envolvidos no processo de construção.
  • Intellectual Property Framework: apoiará o mundo da educação e do ensino universitário voltado para o setor, em toda a Austrália.
  • BIM Process Consistency: identificará e uniformará os elementos mais importantes do BIM em todo o País, promovendo os benefícios e excluindo os desperdícios no setor.

Além disso, preveem-se outros projetos que consistem num conjunto de estratégias para a identificação dos papéis dos vários atores e das respetivas responsabilidades nos processos BIM.

Os resultados desses projetos ajudarão a indústria da construção a monitorar as novas tecnologias, garantindo que os benefícios na utilização do BIM sejam cada vez mais numerosos tanto no gerenciamento dos edifícios existentes como nos edifícios novos.

Clique aqui para conhecer Edificius, o programa de arquitetura BIM  da ACCA software