Uma nova pesquisa sobre BIM no Reino Unido mostra que as pequenas empresas, graças ao tamanho reduzido, foram mais rápidas na adoção dessa metodologia e tiraram vantagens consideráveis

Uma recente pesquisa inglesa mostrou que 79% dos escritórios de arquitetura do Reino Unido já adotaram o BIM, mesmo graças às políticas nacionais promovidas a partir de 2011.

Grandes escritórios e grandes empresas foram os primeiros a abordar a metodologia BIM, utilizando-a de forma constante.

No entanto, foram as pequenas empresas que conseguiram implementar essa metodologia de trabalho mais rapidamente, graças ao tamanho reduzido das próprias estruturas.

A pesquisa foi conduzida pelo Professor Mohamad Kassem da Northumbria University e por Ahmed Louay, estudante de doutorado da Sheffield University School of Architecture.

Os dois pesquisadores examinaram uma amostra de 500 organizações (empresas, estúdios técnicos e administração pública) incluídas nas listas de prestadores de serviços BIM do Royal Institute of British Architects (RIBA). 178 dessas organizações participaram da pesquisa de forma direta.

Resumindo os resultados das pesquisas realizadas entre os funcionários dessas organizações, foram identificados 10 parâmetros de referência:

  1. o sistema de comunicação interna de empresas/estúdios
  2. apoio ao top management e a coordenação que isso fornece
  3. tamanho e estrutura organizacional
  4. “cultura organizacional” de empresas e profissionais
  5. prontidão, flexibilidade à mudança e capacidade de adaptação
  6. consciência dos benefícios resultantes de inovações
  7. monitoramento dos benefícios/resultados devidos a inovações
  8. compatibilidade da inovação com o contexto
  9. limites e restrições à adoção da inovação
  10. regras e convenções

Comentando a velocidade de adoção do BIM pelas pequenas empresas, os autores do estudo afirmaram que:

grandes organizações desenvolveram a “consciência da importância de BIM” e “a intenção de adotá-lo” mais rapidamente do que pequenas e médias organizações. No entanto, apesar dessa vantagem na fase inicial, o processo de adoção do BIM por grandes empresas não foi mais rápido do que empresas mais pequenas.

A pesquisa, de fato, mostrou que pequenas e médias empresas, mesmo percebendo mais tarde a importância do BIM, conseguiram integrá-lo mais rapidamente em processos internos, precisamente graças à própria estrutura mais flexível.

Nível de maturidade BIM no Reino Unido: o Nível 3 cada vez mais próximo_Edificius

Nível de maturidade BIM no Reino Unido: o Nível 3 cada vez mais próximo

Os pesquisadores também salientaram que:

Na realidade, pequenas e médias organizações superam grandes organizações e atingem as taxas de adoção completa da metodologia um ano antes. Essa tendência pode ser justificada por:

• alta flexibilidade que caracteriza organizações de pequeno porte na resposta às mudanças em comparação com grandes organizações;

• maior vulnerabilidade de organizações de pequeno porte ao mercado e às suas mudanças em comparação com grandes organizações.

A pesquisa, no entanto, revelou que empresas/estudos técnicos de pequeno porte que adotaram o BIM somente após 2016 poderiam não ter sido totalmente preparados para a transição. Os pesquisadores, de fato, realçaram que:

depois de 2016, a nossa análise de organizações de pequeno porte registrou uma mudança negativa entre as demandas do mercado e a disponibilidade das organizações. Isso sugere que as organizações de pequeno porte tomaram a decisão de adotar o BIM para responder a solicitações específicas de clientes/ licitações públicas, mas não como resultado de vontade autónoma. Quando o mercado desacelerou e a demanda por licitações orientadas por BIM diminuiu, as pequenas empresas voltaram a implementar processos tradicionais.

 

Nível de maturidade BIM no Reino Unido: o Nível 3 cada vez mais próximo_Edificius

A pesquisa mostrou, ainda, que poucas empresas adotaram o BIM em 2011, o mesmo ano em que foi anunciado o relacionado mandato do governo: “isso pode ser devido a incerteza sobre a visão e a estratégia BIM do País na fase inicial de desenvolvimento e implementação de políticas específicas“.

Neste respeito, o Prof. Kassem comentou: “estamos agora tentando entender os principais fatores que afeitam a decisão de adotar o BIM e como tais fatores são influenciados pelo contexto em que se encontram. Este estudo permitirá criar políticas públicas sob medida, melhorando as taxas de difusão do BIM “.

Você já usou um software BIM? Baixe e teste grátis Edificius, o programa de arquitetura 3D BIM