Casas geminadas clássicas e modernas: o projeto Lafayette Park de Mies Van der Rohe, com modelo 3D BIM, plantas, planimetrias dwg para baixar

Vamos continuar o nosso aprofundamento sobre os tipos de construção e, em particular, sobre as casas geminadas.
No nosso primeiro artigo já tínhamos definido as casas geminadas e analisados os elementos que as caracterizam, além dos para ter em conta ao projetar a implantação das mesmas.

Lê o primeiro artigo dedicado às casas geminadas

Neste segundo artigo iremos ver alguns dos mais importantes projetos de casas geminadas clássicas e modernas realizados por arquitetos famosos. Iremos analisá-los de forma detalhada, descrevendo-os, reproduzindo o respetivo modelo BIM e disponibilizando para o download os DWG de plantas, axonometrias, elevações e cortes.

O primeiro projeto a ser analisado é o do arquiteto Ludwig Mies van der Rohe: o Lafayette Park em Detroit.

Neste artigo:

Download modelo 3D BIM

Antes de focar-nos na descrição do projeto e das escolhas que caracterizaram a obra de Mies van der Rohe tornando-a extremamente atual, eis o download do modelo 3D em formato EDF realizado com Edificus. A partir deste modelo é possível obter de forma simples e automática todos os elaborados do projeto…

Elevação de casas geminadas inspirada no projeto em Lafayette Park, obra de Mies van der Rohe - realizada com arquivo edf

Elevação de casas geminadas inspirada no projeto em Lafayette Park, obra de Mies van der Rohe – realizada com arquivo edf

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Baixa o modelo 3D BIM (arquivo .edf) das casas geminadas em Lafayette Park

Casas geminadas de arquitetos famosos

Existem vários exemplos importantes de projetos de casas geminadas que deveriam ser mencionados. Vamos aqui lembrar alguns deles, focando-nos nas obras dos arquitetos europeus.

O complexo residencial Heuberg em Viena de A. Loos, de 1920: uma série de casas geminadas famosas, realizadas em relação a uma seção de degraus com terraço onde cada célula habitacional dispunha de um pequeno pedaço de terra arável, útil para o sustento alimentar do núcleo familiar.

As casas geminadas do bairro operário em Roterdão do arquiteto holandês J.J.P. Oud, de 1924-25: os blocos de casas geminadas, realizados de forma a criar amplos pátios retangulares, acolhem lojas comerciais nas extremidades arredondadas.
Este projeto, como outros do mesmo arquiteto, inspira-se na evoluída tradição habitacional holandesa. É, ainda, caracterizado pela composição harmónica de espaços interiores e exteriores em volumetrias com superfícies de reboco branco, onde se destacam os quadros das portas e das janelas, pintadas com as cores puras de Mondrian.
Outra obra de Oud é o projeto das casas mínimas em série para o bairro Weissenhof em  Estugarda, de 1927, do qual já falámos no primeiro artigo (baixa os DWG).

As casas geminadas de Klampenborg em Copenhaga de A. Jacobsen, de 1950-55, e as casas geminadas do bairro Klein Driene em Hengelo de J. Bakema e J.H. van den Broek, de 1956-58: as habitações são agrupadas em pequenos núcleos associados a vários tipos de construção de forma a criar unidades visuais e funcionais autónomas, que incluem espaços abertos e serviços.

Exemplo de casas geminadas inspirado no projeto em Lafayette Park, obra de Mies van der Rohe - render realizado com o software BIM Edificius

Exemplo de casas geminadas inspirado no projeto em Lafayette Park, obra de Mies van der Rohe – render realizado com o software BIM Edificius

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Clica aqui para baixares Edificius, o software para projetos de arquitetura BIM

Projetos de casas geminadas: Lafayette Park em Detroit, de Ludwig Mies van der Rohe

Mestre incontestável do Movimento Moderno, Ludwig Mies van der Rohe trabalhou na Europa e nos USA (desde 1937), focando-se na pesquisa do essencial em todas as suas várias obras.

Less is more

costumava dizer.

Inicialmente, trabalhou no estúdio de Peter Behrens, como assistente de Walter Gropius; por volta do fim dos anos Vinte, desenhou duas obras-chave da arquitetura moderna: o pavilhão alemão na Exposição internacional de Barcelona e casa Tugendhat em Brno na Checoslováquia.
De 1930 a 1933 foi diretor da Bauhaus em Dessau. Mudou-se para Chicago em 1937 e começou a realizar as suas obras nos Estados Unidos: o Minerals and Metals Research Building; a Crown Hall, a sala para o design “sem pilares internos e com paredes divisórias livres”; a famosa Casa Farnsworth em Plano, que inaugura as suas arquiteturas abertas em forma de pavilhão.
Nos Estados Unidos Mies realizará uma série de famosos arranha-céus, tais como os Lake Shore Drive Apartments em Chicago e o Seagram Building em New York. Além disso, participou no projeto de Lafayette Park em Detroit.

Lafayette Park: a modernidade do projeto

Lafayette Park representa um dos máximos exemplos de projetos de casas geminadas e a obra-prima de Mies. Desenvolvido conjuntamente com o amigo Hilberseimer, o projeto tem um valor que vai além da forma: é uma proposta social para reconstruir a periferia americana, que tenta superar as favelas dos afro-americanos.
Quase ausente das histórias e das publicações arquitetônicas, o trabalho dos dois mestres do Movimento Moderno obteve cada vez mais consenso e interesse nos últimos tempos, graças à crescente consciência do papel e do significado que o Lafayette Park tem, como modelo, relativamente à resposta a problemas hoje considerados decisivos, tais como a relação com os espaços verdes, a redução do tráfego de veículos, a variedade de habitações, o cuidado com o uso de energia e a capacidade de construir lugares com identidade própria. Hoje Lafayette Park está incluído no National Register of Historic Places de America.

Casas geminadas em Lafayette Park: descrição da obra

O projeto de Lafayette Park envolve uma ampla área central de Detroit ocupada até o início dos anos ’50 por uma favela, construída numa grade de quarteirões retangulares alongados (de acordo com o desenho habitual das cidades americanas) orientados norte/oeste – sul/este e próxima de um complexo de estradas de alta velocidade, realizadas no primeiro período do pós-guerra na tentativa de regular um transito cada vez maior.

O objetivo era trazer de volta à Motor City os habitantes da classe média, atraídos para os subúrbios por uma vida mais segura e tranquila possibilitada pelo carro.

Casas geminadas de Mies van der Rohe - Lafayette Park - planta

Casas geminadas de Mies van der Rohe – Lafayette Park – planta

Baixa o DWG da planta do projeto

 

O bairro desenvolve-se ao redor do parque verde com poucas instalações públicas, um sistema rodoviário externo e estradas sem saídas. Shopping mall, garagem, e edificação mista atribuem completude e vivacidade ao bairro sem caracterizá-lo como nova cidade (new town) ou cidade jardim.

A organização de Lafayette Park segue os princípios elaborados pelo trabalho de pesquisa de Hilberseimer:

  1. edificação da cidade usando tipos mistos (somente edifícios altos e baixos)
  2. eliminação do trânsito de passagem e redução do trânsito interno ao bairro
  3. ampla presença de espaços verdes
  4. acesso de pedestres a partir das casas para parques, escolas e instalações coletivas sem ter que atravessar ruas
  5. atenção para a energia, a orientação dos edifícios e as sombras projetadas em outras casas.

O Lafayette Park é constituído por edifícios de 21 andares para apartamentos, casas geminadas de um ou dois andares, estruturas para parques de estacionamentos, centros comerciais, parque público, escola pública, club house e piscina.

Um aspeito totalmente novo no projeto de Lafayette Park é constituído pela estrutura mista e muito diferenciada dos tipos de edificações, incluídas numa estrutura formal firmemente geométrica na qual o desenho preciso dos edifícios e a sólida conformação das casas altas atribuem ao conjunto um carácter de particular relevância urbana.

Casas geminadas de Mies van der Rohe - Lafayette Park - axonometria

Casas geminadas de Mies van der Rohe – Lafayette Park – axonometria

Baixa o DWG com a axonometria do projeto

 

Trata-se de um sistema complexo que envolve tipos de edificações diferentes destinados a diferentes necessidades residenciais, de acordo com uma visão razoavelmente vária das eventuais exigências habitacionais: as casas baixas com pátio e as casas geminadas são colocadas diretamente em contato com a natureza e dedicadas prevalentemente às famílias com filhos; as casas altas, pelo contrário, são destinadas a quem tem exigências diferentes.

No projeto o tema essencial é exatamente o da relação com o verde: o arranjo dos edifícios permite ao verde rodear a habitação e a habitação, por sua vez, abre-se para o verde.

Lafayette Park oferece-nos o protótipo de casas geminadas de Mies van der Rohe.

No rés-do-chão os ambientes ficam num bloco central: escolha esta que confere continuidade à casa, come se se tratasse de um open space.
Não há, portanto, nenhuma interrupção entre os dois lados abertos, o que melhora a habitabilidade e a iluminação da casa e permite ao parque “entrar” na própria habitação.

A composição das habitações resulta de núcleos homogéneos e repetitivos constituídos por casas baixas com fachadas de vidro, algumas das quais inicialmente tinham sido concebidas em forma de pátio mas nunca foram realizadas. Estas casas ficam sobrelevadas em relação aos caminhos exclusivamente para pedestres e são colocadas paralelamente aos dois lados de um grande parque que dispõe de alguns serviços primários, creches e escolas primárias, bem como de algumas instalações comerciais com os respetivos parques de estacionamento subterrâneos perto das estradas de entrada para o bairro.

Casas geminadas de obra de Mies van der Rohe - Lafayette Park - elevação

Casas geminadas de obra de Mies van der Rohe – Lafayette Park – elevação

Baixa o DWG com a elevação

 

Do ponto de vista arquitetônico, o edifício de Mies é o único verdadeiramente inovador: estrutura de aço, nenhum pilar interno, distribuição fixa para cozinhas e banheiros, pelo contrário o restante fica variável e adaptável.

A inovação tecnológica proposta nos edifícios baixos é o resultado de um trabalho progressivo relativo ao processamento técnico e expressivo da ligação entre pilar e laje, em que fica evidente a solução, também visível em outras obras, da estrutura de apoio externa nos próprios elementos verticais.

A real estrutura de um edifício é, portanto, a armação definida através o desafio da repetição.

As vidraças das casas baixas são repartidas de acordo com a coordenação modular da estrutura, usando um esquema já adotado em outros projetos se bem em escalas totalmente diferentes, tais como o da Neue Nationalgalerie em Berlim (1962-1968) ou o da Crown Hall no IIT de Chicago (1950-56): cada vidraça, inserida num campo estrutural, é constituída em altura por três sub-módulos, com o elemento transversal horizontal colocado no rácio de cerca 1:2.

Casas geminadas de Mies van der Rohe - Lafayette Park - cortes

Casas geminadas de Mies van der Rohe – Lafayette Park – cortes

Baixa o DWG com as cortes do projeto

 

Hoje, a longa experiência positiva de Lafayette Park tem chegado à atenção da pesquisa arquitetônica e, mais em geral, do público graças aos recentes planos iniciados em muitos países europeus (sobretudo França, Inglaterra e Suíça) para novos assentamentos habitacionais cuidadosos com os consumos de energia, bem como à necessidade de aprofundamentos sobre temas específicos, tais como a densificação urbana (em contraste com o fenómeno da dispersão), o controle do trânsito, a variedade tipológica e o habitar num contexto de sustentabilidade e de relação equilibrada com a natureza.

 

Casas geminadas e BIM: como desenhar as escadas

Enfim, eis um pequeno vídeo explicativo, inspirado no modelo das casa geminadas de Lafayette Park em Detroit, que monstra como é simples trabalhar com o BIM. No específico, monstra como desenhar uma escada.

 

Nos próximos artigos iremos completar o nosso aprofundamento sobre as casas geminadas falando de:

  • Casas geminadas: o projeto do Bairro Malagueira de Alvaro Siza
  • Tipos de casas geminadas
  • Casas geminadas modernas:
    • em Amsterdão: em lotes iguais, soluções de projeto diferentes e não repetitivas
    • Water Villa’s: realizadas em vários níveis, colocadas lado a lado e realizadas deslocando e rodando as unidades individuais
  • Características das casas geminadas com pátio e jardim
  • Exemplos BIM de casas geminadas
  • Exemplos de casas geminadas com pátio e jardim

Clica aqui para baixares Edificius, o software para projetos de arquitetura BIM