Como desenhar um jardim: critérios gerais, esquemas e exemplos práticos com planimetrias, cortes e projetos completos para baixar

Vamos conhecer todas as fases de como desenhar um jardim: do conceito à realização do projeto, incluindo a escolha de plantas ornamentais e mobiliário. Este artigo de aprofundamento, de fato, visa disponibilizar a profissionais e acadêmicos uma ferramenta que junte e aborde todos os aspectos deste tipo específico de projeto.

Partindo da análise preliminar do contexto, iremos aprofundar o projeto conceitual (diagramas e esquemas), o projeto geral e o projeto específico.

O nosso artigo, ainda, será acompanhado de gráficos explicativos, documentos técnicos em formato dwg e do modelo do projeto em formato edf, todos disponíveis para o download. O arquivo edf poderá ser aberto e modificado baixando gratuitamente Edificius LAND, o programa para paisagismo da ACCA software.

Como desenhar um jardim Corte a-a

Corte do jardim

 

Baixe o modelo 3D BIM (arquivo .edf) do projeto

Clique para baixar Edificius-LAND, o programa para projeto de jardins, paisagismo e modelagem do terreno

 

Um dos princípios básicos do projeto de jardins é a ideia de que os espaços verdes não são apenas um elemento decorativo da casa, mas parte integrante da mesma. O jardim, na verdade, ajuda a redescobrir a simplicidade e genuinidade da natureza que nos rodeia.

“Projetar um jardim, hoje, significa voltar a valorizar o nosso tempo livre”

Como desenhar um jardim: análise preliminar do contexto

Para desenhar um jardim é preciso partir do princípio de que ele possui a mesma importância que os outros ambientes da casa.

O espaço exterior, de fato, não é um elemento isolado, mas a extensão arquitetônica, estilística e estética da casa. Uma vez realizado, pode ser compartilhado com amigos ou utilizado como espaço de lazer para crianças.

O projeto de um jardim ou espaço externo é constituído por várias fases. A primeira prevê:

  • uma análise da situação atual dos sítios, realizada graças a uma ou várias inspeções pelo técnico, que visa detectar possíveis limitações devido ao tipo de solo, exposição e condições climáticas, bem como os pontos fortes do jardim e as questões críticas a ser resolvidas;
  • interações com o cliente para entender as suas necessidades.
Como desenhar um jardim Esboço situação atual

Situação atual – esboço

A fase de análise, portanto, essencial para o projeto de um jardim, consiste em:

  • Análise das necessidades do cliente
  • Inspeções
  • Levantamento fotográficos/geométricos diretos e indiretos
  • Coleta de dados, projetos e cartografias
  • Investigações sobre:
    • posição do sítio;
    • características das áreas vizinhas;
    • tipo e estilo dos edifícios existentes;
    • morfologia do solo;
    • tipo de solo e drenagem;
    • vegetação existente;
    • condições climáticas e microclimáticas;
    • vistas e panoramas.

A última etapa da fase preliminar é a elaboração de um programa de projeto, ou seja, uma lista de todos os elementos e os espaços que devem ser incluídos no próprio projeto.

O projeto conceitual

O projeto conceitual consiste na elaboração de um diagrama conceitual, ou seja, um desenho à mão livre constituído por curvas fechadas, linhas e símbolos que representam os vários espaços de projeto (indicados com curvas fechadas), o respetivo arranjo, a relação entre esses espaços (indicada com setas), bem como a relação dos mesmos com o contexto.

Como desenhar um jardim Diagramas concetuais

Esquemas de diagramas conceituais

O diagrama, então, visa fornecer a organização geral do projeto após ter definido o seu tema.

O projeto conceitual, ainda, pretende realçar as relações funcionais entre os espaços e os elementos e, portanto, é melhor evitar formas e elementos muito detalhados.

Nesta fase também são introduzidas as vistas: panorâmicas, com foco ou pontuais.

Como desenhar um jardim Conceito

Projeto conceitual

Verificações antes de começar

No caso de desaterros, é recomendável garantir a ausência de linhas subterrâneas que atravessem o jardim (por exemplo energia, gás, linhas telefônicas especiais). Além disso, antes de cercar a área do jardim, é preciso verificar se há restrições ou direitos de passagem.

O projeto geral

Uma vez definidos os elementos essenciais, é possível iniciar o verdadeiro projeto.

O projeto geral ou preliminar consiste na transição dos esquemas do conceito para a representação gráfica baseada no método de Monge, com medidas e indicações funcionais. Nesta fase é possível revisar eventuais escolhas de projeto inadequadas.

O desenho deve ser dimensionado de forma a haver proporções métricas apropriadas. Geralmente, a escala usada para jardins de pequeno e médio tamanho é de 1:100 ou 1:200.

Como desenhar um jardim Planimetria

Desenhar a ideia de jardim é importante para avaliar a distribuição das plantas, o respetivo período de floração, bem como a organização e distribuição do espaço utilizável.

É recomendável, antes de escolher as plantas, focar na organização do espaço:

  • onde colocar o gramado e quanto espaço destinar ao mesmo;
  • onde colocar a área para jantares ao ar livre;
  • onde colocar a piscina;
  • onde criar uma área sombreada ou uma área em pleno sol;
  • onde realizar a pérgola ou o abrigo para carros.

Enfim, também é importante prever um sistema adequado de irrigação da vegetação e um sistema de drenagem de águas pluviais, além de paredes e cercas perimetrais.

Como desenhar um jardim render aéreo

Projeto de jardim – render

O projeto específico

A fase seguinte, ou seja, o projeto específico e executivo, consiste em aprofundar o grau de detalhe do projeto.

Como desenhar um jardim Elaboração conceito

da elaboração do conceito …

 

Como desenhar um jardim Elaboração projeto

… ao projeto específico

São escolhidos materiais, árvores e mobiliário. O projeto, ainda, é enriquecido com gráficos e detalhes de construção.

Iluminação

O sistema de iluminação do jardim deve ser previsto na fase de projeto e requer a utilização de especiais lâmpadas para exterior.

Uma vez adquiridas as medidas, é preciso analisar as necessidades específicas. De acordo com as áreas a serem iluminadas, serão escolhidos os tipos de iluminação mais adequados:

  • mais suave e cênica no gramado, perto de canteiros de flores, sebes ou plantas;
  • mais intensa nas áreas destinadas ao lazer;
  • de intensidade média para iluminar os caminhos.

A intensidade dependerá do tipo de lâmpadas a serem instaladas. Uma vez definidos os pontos de luz e as suas características, será possível escolher o tipo de iluminação.

Há três aspectos a levar em conta ao escolher o sistema de iluminação:

  1. tipo de luz;
  2. tipo de lâmpada;
  3. estilo da lâmpada.

Em relação ao tipo de luz, é possível escolher entre a clássica luz amarela (mais quente) e a moderna luz branca (mais fria). A escolha dependerá da área a ser iluminada, do estilo da casa e do jardim, bem como do gosto do cliente.

A escolha do tipo de lâmpada também depende da área a ser iluminada. Geralmente, utilizam-se:

  • holofotes para sebes, piscinas ou caminhos;
  • projetores para plantas;
  • lâmpadas para a varanda.

Quanto ao estilo, a regra é manter a harmonia com os ambientes ao redor.

Como desenhar um jardim Corte -b-b

Projeto de jardim – corte B-B

A escolha das plantas

Para escolher os tipos de vegetação (árvores, arbustos, plantas herbáceas perenes ou suculentas), é essencial ter em conta:

  • lugar;
  • orientação do lote;
  • função da vegetação (proteção visual ou acústica, sombreamento, delimitação de bordas, etc.).

As plantas deverão ser escolhidas de acordo com os efeitos cromáticos requeridos. Por exemplo, é possível focar na floração em alguns meses (geralmente dois ou três), promovendo assim um intenso, se bem gradual, impacto cromático.

Também é possível escolher as plantas de forma a ter florações progressivas durante o período vegetativo. Nesse caso, as florações serão distribuídas de forma irregular ao longo do ano.

Além da floração (cor e período), é importante ter em conta a distinção entre plantas perenes e caducas. Nesse sentido, é sempre aconselhável colocar algumas plantas perenes no jardim para que não fique completamente sem vegetação no inverno. Ao escolher as plantas, também será necessário avaliar as respetivas características morfométricas, ou seja, quanto podem crescer em altura e largura.

A escolha dos materiais

Outro aspecto a considerar para criar um jardim é a escolha dos materiais.

Os materiais devem garantir durabilidade do jardim, consistência com o conceito de projeto e utilização em segurança do próprio jardim.

O piso, por exemplo, poderá ser de pedra natural, cascalho ou pedra artificial.

Quanto à pérgola ou o gazebo, podem ser de madeira ou ferro, ou de ambos esses materiais. É importante conhecer as características dos materiais, por exemplo, se congelam ou enferrujam facilmente, bem como se precisam ser periodicamente tratados para protegê-los contra o sol ou as intempéries.

Como desenhar um jardim Corte-a-a

Projeto de jardim – corte A-A

Mobiliário

Ao colocar mobiliário no jardim, é importante não negligenciar alguns elementos. Em primeiro lugar, é necessário escolher móveis de qualidade, capazes de:

  • resistir aos agentes atmosféricos;
  • combinar conforto e estética;
  • precisar pouca manutenção.

Outro elemento principal são as cores: se o jardim possuir cores vivas, é melhor escolher móveis de cor neutra.

Sistema de irrigação

O sistema de irrigação também é um aspeto crucial no projeto de jardins.

Existem vários tipos de sistemas (aspersão, microaspersão, gotejamento); a escolha depende da estrutura e organização do jardim.

Como desenhar um jardim: os 10 pontos para lembrar

Aqui estão alguns pontos básicos para desenhar um jardim de forma correta:

  1. antes de iniciar o projeto, consultar os regulamentos do Município de referência.
  2. Começar o projeto com um conceito adequado.
  3. Para escolher os tipos de vegetação, ter em conta:
    • sítio;
    • orientação do lote;
    • função da vegetação.
  4. Escolher os materiais de forma a garantir durabilidade do jardim, consistência com o conceito de projeto e utilização em segurança do próprio jardim.
  5. Projetar áreas equipadas (áreas de descanso, áreas de recreação, áreas de lazer para crianças, etc.).
  6. Prever móveis adequados ao espaço exterior (cadeiras, mesas, cestos para lixo, etc.).
  7. Prever um adequado sistema de irrigação.
  8. Prever um correto sistema de drenagem de águas pluviais.
  9. Prever sistemas de sombreamento.
  10. Não negligenciar paredes e cercas perimetrais.

 

Como desenhar um jardim Prancha executiva

 

Baixe os arquivos DWG em formato .zip de todos os documentos do projeto

Clique aqui para baixar Edificius-LAND, o programa para projeto de jardins, paisagismo e modelagem do terreno

Clique aqui para baixar Edificius, o programa de arquitetura BIM