Vejamos vídeo e renderização de como Le Corbusier teria desenhado a sua famosa Villa Savoye com um software BIM para o desenho arquitetônico

A famosa Villa Savoye foi realizada em Poissy, perto de Paris, no início dos anos 30 por Le Corbusier, um dos mestres da arquitetura do século XX. A villa é considerada uma das maiores obras-primas dele.
Encomendada em 1928 por Pierre Savoye, um rico segurador francês que queria realizar uma casa de campo não muito longe da capital francesa, villa Savoye é um verdadeiro paradigma da arquitetura moderna. Em 1965 foi declarada Monumento Histórico Francês e em 2016 foi incluída nos lugares Património Mundial protegidos pela UNESCO.

Foto de Villa-Savoye

Foto de Villa Savoye

O uso do concreto, que foi se espalhando nos primeiros anos do século passado, abriu a porta para uma nova maneira de desenhar, graças a oportunidades técnicas antes indisponíveis. Os famosos cinco pontos de Le Corbusier, listados num escrito dele de 1926, são um verdadeiro manifesto do qual a Villa Savoye é uma síntese eficaz e harmônica.

Os cinco pontos da nova arquitetura de Le Corbusier

Vamos ver como os cinco pontos da nova arquitetura de Le Corbusier tomaram forma no desenho de Villa Savoye.

  1. pilotis – colunas altas e delgadas que elevam o edifício do chão, criando continuidade com o terreno circundante e espaços cobertos para a passagem de peões e, acima de tudo, para a passagem de carros (outro símbolo da modernidade) até a garagem especificamente posicionada no rés-do-chão do edifício.
  2. planta livre – distingue-se pela falta total de paredes de suporte de carga e pela grande flexibilidade no desenho de ambientes internos e fechamentos verticais, facilmente trazidos a partir do esqueleto de concreto armado.
  3. fachada livre – essa também resulta do esqueleto de concreto armado. Consiste na liberdade de criar fachadas constituídas já não por alvenarias com funções estruturais, mas simplesmente por uma série de elementos horizontais e verticais cujos vãos podem ser compactados à vontade, tanto com paredes isolantes como com esquadrias transparentes. Desta forma, o arquiteto já não tem vínculos estruturais, mas funcionais e estéticos.
  4. teto jardim – realização de um teto plano em substituição dos tradicionais telhados inclinados, onde criar canteiros para fazer um jardim, um solário e uma verdadeira sala de estar “ao ar livre” a aproveitar durante o verão.
  5. janelas em fita – uma inovação introduzida graças ao concreto armado. A fachada pode ser cortada ao longo de todo o respetivo comprimento por uma janela que, nela, ocupa a superfície desejada. Tudo isso dá aos ambientes mais iluminação natural e um grande contato com os espaços abertos.

Os cinco pontos da nova arquitetura

Desenhar Villa Savoye com um software BIM

“Mas, hoje, como teria trabalhado Le Corbusier se tivesse tido a oportunidade de usar as modernas ferramentas de desenho, tais como os software BIM-Oriented?”

Teria tido a possibilidade de “modelar” e usar objetos BIM, para criar e verificar em tempo real o resultado do que tinha imaginado.

Por exemplo, o desenho da Villa, que Le Corbusier tinha imaginado em malha quadrada de módulo 4,75m x 4,75m, poderia ter sido facilmente desenvolvido usando o objeto “grade” (vê post sobre a MagneticGrid). Aproveitando os snap magnéticos assim realizados, teria rapidamente inserido todos os pilares, depois de ter previamente escolhido o corte dos mesmos.

Graças às características do software poderia ter avaliado, em tempo real, todas as escolhas de desenho feitas.

 

Em fim, usando o objeto “invólucro”, teria definido as estratigrafias dos muros (com todas as respetivas características mecânicas e termo físicas) para depois inserí-los sem cometer erros, graças às linhas guias criadas a partir da grade magnética.

 

Usando Edificius, o software para o desenho arquitetônico BIM, reproduzimos os primeiros aspeitos dos “Cinco pontos para uma moderna arquitetura” de Le Corbusier – os pilotis e a planta livre, verificando simultaneamente os efeitos deles.

Vista em corte isométrica realizada com Edificius

Vista em corte isométrica realizada com Edificius

Nos próximos posts iremos aprofundar como a moderna abordagem ao desenho mediante tecnologia BIM poderia ter ajudado Le Corbusier no desenho de Villa Savoye e na aplicação dos restantes pontos da arquitetura.

Vê o vídeo de resumo.

 

Eis algumas renderizações fotorealísticas do resultado final realizados com Edificius.

 

Queres tentar desenhar com o software BIM Edificius? Clica aqui e baixa agora grátis Edificius por 30 dias