Como utilizar um software BIM para o desenho arquitetônico? Quais são as características? Vamos descobrir algumas delas reproduzindo um exemplo de projeto: Volumes Symphony

Vamos reproduzir um projeto criado com um software BIM para arquitetura. Isso irá ajudar-nos a apreciar todas as potencialidades dos software BIM para o desenho arquitetônico, bem como a compreender as vantagens do uso deles. Vamos descobrir o projeto Volumes Symphony, vila unifamiliar desenhada em 2009 pelo escritório de arquitetura A-cero e realizada em Las Rozas, Espanha.

Volumes Symphony, concept arquitetônico e distribuição dos espaços

A construção, constituída por uma série de volumes cuidadosamente combinados uns com os outros, fica num terreno de 1.368 m2 levemente inclinado, que os arquitetos usaram para adaptarem a tendência da casa.

Rascunhos do projeto tendência da casa

Rascunhos do projeto: tendência da casa

A casa desenvolve-se em três níveis (porão, rés-do-chão e primeiro andar), ligados uns com os outros por escada interna e elevador.

A escada que conecta o porão ao rés-do-chão é feita de concreto armado revestido com lajes de mármore. A escada que liga o rés-do-chão ao primeiro andar, em vez, é feita inteiramente de madeira com degraus em balanço.

A propriedade é cercada por uma vedação de painéis de aço, colocados em muretas de concreto, em forma de leque, com tendência modular.

Na parte traseira e dianteira ficam áreas verdes atravessadas por caminhos de gravilha em forma de serpentina.

A partir do jardim duas escadas de pedra permitem superar a diferença de nível com o rés-do-chão e acessar a piscina externa, de forma não regular e com profundidade variável.

Planimetria de Volumes Symphony

Planimetria de Volumes Symphony

O acesso para pedestres é a partir do rés-do-chão, onde estão localizados os quartos da sala de estar.

Os ambientes internos de Volumes Symphony

Ao entrar encontram-se o salão, a sala de estar (com altura dupla) e a sala de jantar. No lado esquerdo, em vez, ficam o banheiro, a sala de limpeza, a despensa e uma grande cozinha que, graças a uma porta de vidro deslizante, dá acesso ao pátio. Todos os ambientes são iluminados por amplas vidraças que transmitem uma sensação de continuidade entre interior e exterior.

A entrada para automóveis é através de uma rampa que leva ao porão, onde ficam a sala da planta, uma sala de armazenamento para ferramentas de jardim e bicicletas, uma sala de massagens, um ginásio e uma grande sala com piscina e jacuzzi.

No primeiro andar encontra-se a área de dormir, constituída por quatro quartos: dois para crianças, um para casal, um de hóspedes e um estúdio. Todos os quartos dispõem de vestiário e banheiro interno.

Uma elegante passarela-estante suspensa caracteriza o andar e liga o estúdio ao quarto de casal. A passarela é feita de vigas de aço, o pavimento em vez é de vidro.
Os interiores são amplos e brilhantes, com uma distribuição definida, e tornam o edifício confortável.

O pavimento de mármore bege e a cor clara das paredes dão luminosidade e transmitem uma sensação de amplitude aos ambientes internos. O revestimento da fachada e o pavimento exterior são feitos por grandes blocos de travertino que definem o design e as linhas do projeto.

Design, funcionalidade, qualidade, simplicidade, mas sobretudo elegância e modernidade, são os princípios-chave da arquitetura A-cero e foram reproduzidos neste projeto também.

Desenho de Volumes Symphony com um software BIM para arquitetura

Usámos o software para o desenho arquitetônico BIM Edificius para reproduzirmos a residência e compreendermos melhor as vantagens do desenho arquitetônico BIM.

Tendo os gráficos em formato imagem, vamos importá-los rapidamente em Edificius como imagens Raster e escalados através do comando Escala.

Usando como referência a imagem Raster, vamos inserir: pilares, vigas, paredes perimetrais, lajes, portas e janelas.

Aproveitando todas as potencialidades e as ferramentas disponibilizadas no editor das janelas e portas, vamos reproduzir a porta de entrada e todas as amplas vidraças deslizantes ou fixas.

 

Desenhado o invólucro, vamos continuar com a modelagem do terreno.
Neste caso também, não tendo um .dxf, modelámos o terreno inserindo as curvas de nível com cotas diferentes para criarmos uma leve inclinação ao terreno e, mediante a ferramenta movimentação de terra, organizámos e arranjámos as superfícies exteriores.

 

Para desenharmos a piscina externa, de forma particular e com profundidade variável, não utilizámos o objeto piscina, mas componentes individuais. Definimos então os movimentos de terra com as respetivas cotas e, em seguida, as lajes e os muros perimetrais.

 

Finalizado o desenho arquitetônico, atribuímos os materiais aos vários elementos. Estes materiais já estão disponíveis na livraria de Edificius.

Completado o modelo, podemos continuar com a criação dos render foto realísticos.
Durante cada fase de desenho podemos usar a Renderização em Tempo Real, função de Edificius que nos permite verificar os efeitos dos materiais atribuídos, da iluminação e, mais em geral, das escolhas arquitetônicas feitas.

 

Desejas desenhar de forma mais fácil e rápida? Baixa e testa grátis por 30 dias Edificius, o software BIM para arquitetura