A imagem mostra o render de um hospital de campanha realizado com o BIM face a pandemia

Hospital de campanha: o BIM ao serviço da emergência

Conheça o modelo BIM do hospital de campanha para UTI realizado por containers, com instalações, mobiliários e bonecos animados

Nos últimos anos, ouvimos cada vez mais sobre o BIM. Para quem trabalha na indústria da construção, o BIM é o metodo essencial que permite ter um único modelo contendo todas as informações úteis em cada fase da vida da estrutura (do projeto à realização, até sua demolição). Neste artigo, vamos apresentar um projeto bem interessante, em que utilizamos o BIM para obter o modelo de um hospital de campanha para terapia intensiva durante a emergência COVID-19.

Em particular, a equipe editorial do BibLus, em colaboração com alguns usuários do Edificius, criou o modelo BIM do projeto CURA Pods para o tratamento de doenças respiratórias. O modelo foi carregado na plataforma usBIM.platform, escolhida pelos recursos avançados que ela permite.

Finalmente, o modelo BIM foi carregado no BIM VOYAGER, a ferramenta da ACCA para compartilhar seu projeto on-line.

A imagem mostra um render realizado com Edificius de enfermeiros dentro de um hospital de campanha

O BIM ao serviço da emergência | Render realizado com Edificius

O projeto CURA

Nas últimas semanas, frente o crescente número de pacientes com síndromes respiratórias graves e até com necessidade de ventiladores pulmonares, muitos hospitais nos países mais afetados pelo COVID-19 encontraram dificuldades para aumentar o número de UTIs.

O projeto CURA Pods (Connected Units for Respiratory Ailments) é uma iniciativa internacional de código aberto que propõe reutilizar containers para criar unidades compactas de terapia intensiva, a serem instaladas rapidamente em qualquer cidade do mundo, em resposta a situações de emergência.

CURA é o resultado do trabalho conjunto de uma força-tarefa internacional que inclui, entre outros, os arquitetos da Carlo Ratti Associati, os engenheiros da Jacobs, o Humanitas Clinical Institute (Engenharia Médica), o Policlínico de Milão (Consultoria Médica), MIT Senseable City Laboratório (Pesquisa).

O projeto CURA é patrocinado pelo World Economic Forum, através das plataformas COVID-19 e Cities, Infrastructure and Urban Services.

O modelo BIM para hospital de campanha

O sistema CURA visa melhorar a eficiência das soluções existentes para hospitais de campo, produzindo UTIs prontas para uso, facilmente transportáveis e seguras para o pessoal médico. As unidades modulares individuais são projetadas especialmente para apoiar hospitais e comunidades que lutam para tratar um número crescente de pacientes com infecções respiratórias.

Com Edificius, o software ACCA para projeto arquitetônico, modelamos rapidamente o módulo de base, completo com instalações, mobiliário e até bonecos animados que tornam a cena dinâmica simulando uma interação entre médico e paciente.

 width=

O módulo básico pode ser replicado de acordo com as necessidades, recriando uma organização completa e auto-suficiente.

O projeto é composto pelos seguintes elementos:

  • entrada com área de filtro externo-interno;
  • bloco com serviços para funcionários do hospital de campanha (banheiros, vestiários, etc.);
  • ambientes para higienização;
  • entrada do paciente;
  • entrada na área UTI;
  • UTI;
  • área de descanso para funcionários;
  • conexões horizontais feitas com elementos infláveis.

Todos os cursos foram projetados para evitar a relação direta entre ambientes internos e externos e para limitar a possibilidade de contágio.

O desenvolvimento da modelagem de instalações

A modelagem de instalações do hospital de campanha foi realizada com o software BIM Edificius MEP.

A imagem e um render que mostra a disposicao interna do conteiner com todos os equipamentos necessarios para enfrentar a emergencia de saude

Disposição do módulo padrão | Render realizado com Edificius

Os containers pertencentes à estrutura de rede são usados ​​para terapias intensivas. Quanto às instalações, cada container destinado á terapia intensiva pode ser considerado um módulo independente e, portanto, facilmente colocável em qualquer lugar. De fato, cada container está equipado com:

  • uma Unidade de Tratamento de Ar (UTA);
  • dois cilindros para distribuição de gases medicinais;
  • um painel elétrico para o fornecimento de energia para equipamentos médicos, tomadas e lâmpadas;
  • um extintor de incêndio.

A Unidade de Tratamento de Ar, ocultada por uma parede de drywall posicionada no lado oposto à entrada, deve garantir a lavagem unidirecional do ar com entrada do fluxo com pressão negativa, a fim de evitar a contaminação do ar externo durante o abertura da porta.

A imagem mostra o render de um conteiner para hospital de campanha em situacao de emergencia

Render realizado com Edificius

Portanto, para garantir a troca de ar e a contenção biológica, a UTA deve garantir:

  • troca de ar a pressão mais baixa que a pressão atmosférica;
  • a filtração do ar que entra e sai do container;
  • controle de temperatura e umidade;
  • o controle das cargas térmicas causadas pelos equipamentos.

Os dois cilindros, no entanto, posicionados em um nicho construído na parede oposta à entrada, devem garantir o suprimento de gases medicinais tanto ao respirador pulmonar quanto às tomadas posicionadas na cabeceira da cama de cada paciente.

A UTA e os cilindros são perfeitamente integrados à estrutura do container, a fim de reduzir o gabarito e os obstáculos ao trabalho dos médicos e garantir fácil acesso para operações de substituição ou manutenção. A modelagem BIM dos sistemas foi facilmente realizada com o Edificius MEP. Uma vez definidos os tipos de sistemas a serem construídos, os objetos a serem utilizados (tubos e dutos, válvulas, equipamentos, grades) foram escolhidos na Biblioteca de Objetos BIM.

Os tubos e os dutos foram posicionados facilmente através dos recursos automáticos de alinhamento, orientação e conexão inteligentes. Graças às portas de conexão, cada objeto MEP adicionado à rede de instalações consegue se alterar automaticamente tanto na geometria (diâmetro, largura, altura, etc.) como também na forma (inserindo curvas, junções, etc.) para a conexão certa.

A imagem mostra o render realizado com Edificius de um conteiner para hospital de campanha

Render realizado com Edificius

Graças à função Replicar caminho, os caminhos paralelos foram rapidamente replicados, como também a conexão dos tubos de gás medicinal à cabeceira da cama, definindo uma direção e um offset.

Outros objetos incluídos na modelagem da planta, como objetos 3D arquitetônicos (cilindros), foram transformados em objetos MEP e personalizados com conectores inteligentes e outros parâmetros funcionais para a modelagem das instalações.

Em muito pouco tempo, conseguimos obter um modelo BIM executivo de um hospital de campanha, completo com todas as informações úteis para o ciclo de vida do produto. Portanto, não é apenas um modelo 3D, mas um verdadeiro contentor de dados, um gêmeo digital da obras, muito útil para realizar todas as simulações a serem aplicadas à realidade. Cada objeto do modelo (parede, piso, janela) contém informações, dados, pranchas técnicas e todas as propriedades que podem ser consideradas úteis nas várias fases da vida útil da obra.

O potencial do modelo BIM e de uma plataforma ao serviço do combate ao Covid-19

O modelo BIM de hospital de campanha, comparado a um modelo tridimensional simples, é capaz de condensar todas as características da obra (projeto, realização e gerenciamento do ativo), mas não é tudo.

Após a primeira fase de modelagem, o projeto pode ser gerenciado com usBIM.platform, a plataforma BIM que constitui um ambiente real de compartilhamento de dados e oferece a possibilidade de:

  • ter uma infraestrutura específica na nuvem;
  • gerenciar modelos digitais on-line;
  • monitorar as obras graças aos protocolos IoT (Internet of Things) e sensores;
  • ver o progresso das atividades em tempo real;
  • tirar proveito de um sistema avançado de Building Intelligence com funções para coleta e análise de dados, planejamento e organização de atividades;
  • simulação da obra com Renderização em Tempo Real e Realidade Virtual imersiva com a ajuda de visualizadores VR.

A metodologia BIM dá uma contribuição fundamental ao projeto de hospitais e estruturas projetadas para lidar com qualquer tipo de emergência, pois permite:

  • tempos de realização rápidos do modelo;
  • gerenciamento compartilhado do modelo entre todos os atores envolvidos no processo;
  • colaboração até “à distância” no mesmo projeto;
  • gerenciamento de todo o ciclo de vida do edifício (do projeto até a demolição);
  • alteração rápida do modelo e de todas as informações associadas a ele.

Com este exemplo, sentimos que o BIM pode melhorar o trabalho dos profissionais mesmo em tempos de emergência, otimizando os tempos de planejamento, simplificando as operações de intercâmbio entre profissionais e, sobretudo, garantindo controle constante sobre todos os processos de construção que afetam o artefato.

Navegue em primeira mão no modelo de hospital de campanha com BIM VOYAGER

Se quiser navegar em primeira mão no nosso modelo BIM, clique aqui. Graças ao BIM VOYAGER, você conseguirá visitar virtualmente o hospital de campanha concebido frente à emergência COVID-19. Não é preciso baixar aplicativo nenhum: você pode navegar do navegador de seu computador, bem como do tablet ou até do smartphone.

A imagem mostra um render de hospital de campanha dentro do BIM VOYAGER

Navegar no modelo de hospital de campanha com BIM VOYAGER

Navegar no modelo compartilhado no BIM VOYAGER é muito simples:

  • com o comando Órbita, você se move em volta do modelo;
  • com o comando Em primeira mão, você entra nos ambientes interiores e se move como se estivesse andando.

Para compreender como se mover no modelo com o mouse, o teclado ou o touch de seu dispositivo, clique em Ajuda para encontrar todas as informações que precisar.

Se quiser utilizar BIM VOYAGER para compartilhar seus projetos com colegas ou clientes, clique aqui e conheça como fazer.

edificius
edificius