Como realizar o desaterro e calcular os volumes de movimentação de terra com um software BIM durante a fase de desenho? Vamos descobrir todas as etapas para simplificar esta operação

No canteiro de obras o desaterro e as obras no solo envolvem muitas atividades. Neste artigo, entre todas as operações que precedem a construção de um edifício, iremos focar-nos no desaterro e no cálculo das quantidades através de um software. Em particular, iremos ver como realizar uma movimentação de terra com Edificius, software BIM para o desenho arquitetônico, e quais são os aspetos a ser tidos em conta durante a fase de desenho.

Como realizar uma movimentação de terra

Uma vez modelado o terreno do local de construção com as curvas de nível ou importando a morfologia do terreno com Google Maps, vamos realizar o desaterro.

 

Da barra lateral de Gestão Projeto do Ambiente Terreno de Edificius vamos criar um nível de projeto para cada uma das intervenções a ser executada no Terreno. Criemos na tab do software cada nível de acordo com a ordem em que serão realizados.

Cada intervenção deve ser realizada usando o objeto Movimentação de Terra.

Comecemos o desaterro definindo o perímetro da área de intervenção. Finalizada a inserção, podemos alterar o perímetro ativando as maçanetas ou definindo um offset.

É possível alterar o perímetro excluindo ou inserindo os nós. Utilizando a função Mudar para Arco podemos transformar um traço atribuindo-lhe uma tendência curva.

Mediante a função Taludes, em vez, podemos inserir um talude no desenho.

No editor das Propriedades do objeto Movimentação de Terra vamos alterar a cota da inteira movimentação de terra, de um lado dela ou de um vértice do perímetro dela. É possível verificar tudo isso através da Vista 3D.

Além disso, na Vista 3D podemos alterar a cota graficamente também.

As propriedades da Movimentação de Terra e o cálculo dos volumes de desaterro e aterro

 

Nas Propriedades do objeto Movimentação de Terra de Edificius podemos definir a cota do plano de movimentação de terra ou a cota de cada vértice do plano. Alternativamente, também é possível atribuirmos a cada ponto do plano a mesma cota do terreno.

No editor Propriedades vamos alterar a Geometria para trocarmos o tipo de arco. Escolhamos então a modalidade para a definição da pendência: horizontal ou inclinado.

Na seção Geometria da barra das Propriedades podemos, ainda, ler a superfície, o perímetro e obter de forma automática o cálculo dos volumes de desaterro (ou aterro).

Neste respeito, estão disponíveis outras duas formas para visualizar os volumes de desaterro (ou aterro) do inteiro projeto:

  1. podemos abrir o ambiente Arquitetônico, clicar em vista 3D, ativar o tool Terreno e ler as informações sobre os volumes na janela terreno.
  2. podemos abrir uma planta ou um nível. Da barra das ferramentas dos objetos vamos selecionar Gráfica 2D e, em seguida, Legenda Terreno. Vamos então clicar na prancha para inserirmos e visualizarmos a legenda.

Os volumes de desaterro ou aterro podem ser utilizados para realizar o orçamento do projeto.

 

Queres um software BIM para o desenho arquitetônico que saiba gerir de forma fácil todas as fases do desenho? Baixa agora grátis Edificius