Eis como um moderno software BIM para o desenho arquitetônico poderia ter ajudado Alvar Aalto na realização da biblioteca de Viipuri (parte 2)

No precedente artigo de aprofundamento ilustrámos como um software BIM poderia ter simplificado o trabalho de Alvar Aalto na realização de alguns elementos arquitetônicos do projeto da Biblioteca de Viipuri.

Vamos agora analisar um novo elemento arquitetônico do projeto: o auditório.

O auditório da biblioteca de Viipuri

O edifício é constituído por três volumes distintos:

  • os primeiros dois volumes, dois cubos de tamanho significativo, são destinados às salas de leitura, caracterizadas por iluminação interior zenital (graças a aberturas circulares troncônicas realizadas nas coberturas) e paredes perimetrais sem janelas;
  • o terceiro volume, mais baixo e alongados, é destinado ao auditório, caracterizado por amplas vidraças que transmitem a sensação de estar a mergulhar no maravilhoso parque circundante. 
Render das janelas em fita da biblioteca de Viipuri

Render das janelas em fita da biblioteca de Viipuri

Característica específica do auditório é o teto ondulado realizado com tiras de madeira vermelha.

Aalvar Aalto também exalta outro dos 5 sentidos humanos.

Na sala de leitura tinha-se focado no desenho do sistema de iluminação (visão). No auditório, pelo contrário, foca-se na acústica (audição).

Neste respeito, Aalvar Alto explica as motivações das suas escolhas de projeto: 

O teto do auditório é constituído por tiras de madeira combinadas […] que espalham o som, em particular a voz, para as quatro direções de forma vantajosa do ponto de vista acústico. Dado que o debate é importante tanto quanto as conferências, a audibilidade não é unidirecional, como nas salas de concerto. A minha configuração acústica visa tornar todos os pontos do auditório igualmente eficientes como transmissor e como recetor de palavras pronunciadas com um volume normal em toda a superfície. Acredito que os problemas acústicos são principalmente fisiológicos e psicológicos. Portanto, não podem ser resolvidos através de meios puramente mecânicos.

Esta particular forma de teto falso foi especificadamente concebida para que a acústica fosse ótima, independentemente da posição ocupada pelo ouvinte no auditório.

Render do teto falso da biblioteca de Viipuri

Render do teto falso da biblioteca de Viipuri

Vejamos como, graças ao software BIM Edificius, Alvar Aalto poderia ter realizado as janelas em fita e o teto do auditório.

Realização do teto falso do auditório com um software BIM

O teto falso realiza-se criando, em primeiro lugar, o perfil transversal do mesmo mediante o editor do objeto extrusão sólido. Aqui podemos, eventualmente, usar perfis já existentes, também em formato DXF.

Com os snap magnéticos vamos seguir o desenvolvimento do modelo. Uma vez realizado o perfil, vamos guardá-lo na nossa biblioteca de projeto.

 

Insiramos uma MagneticGrid 3D que irá servir de guia para a colocação do sólido precedentemente realizado. Graças à função Copiar e Colar, vamos atribuí-lo ao inteiro teto.

 

Realização das janelas em fita do auditório com um software BIM

Diretamente da biblioteca de projeto vamos definir as propriedades das janelas: tamanho, número de folhas e tipo. Uma vez finalizado o dimensionamento, com um simples clique podemos colocá-las de forma precisa no modelo 3D.

 

Com poucas e simples etapas, usando um software BIM, reproduzimos então alguns detalhes característicos do projeto de Alvar Aalto.

 

Descobre como é simples e rápido desenhar um edifício público, tais como uma biblioteca, com o software BIM para projetos de arquitetura Edificius