Projeto de salão de beleza_Edificius

Projeto de salão de beleza: conheça como fazer

Saiba como realizar corretamente o projeto de um salão de beleza: normas de referência, esquemas funcionais e de distribuição, esquema elétrico e um exemplo prático com modelo a ser baixado

Neste artigo de aprofundamento, vamos mostrar todos os passos para projeto correto de um salão de beleza: normas de referência, aspectos funcionais e de distribuição. Também vamos disponibilizar esquemas e modelos a serem usados como inspiração para seus próximos projetos.

Baixe agora o projeto para poder nos acompanhar em todos os passos sucessivos. Para abrir o projeto, pode baixar gratuitamente a versão de teste de Edificius, se ainda não tiver.

A imagem mostra um render da sala de espera de um salao de beleza realizado com Edificius

Entrada/sala de espera | Render realizado com Edificius

Esta é um render do salão de beleza realizado com Edificius. Teste a simplicidade e a velocidade de projetar e criar imagens fotorrealistas como esta.

Como dito antes, este aprofundamento técnico se focará em:

  • normas de referência;
  • aspectos funcionais e de distribuiçãos;
  • instalações elétricas.

Graças ao software de projeto arquitetônico BIM, criaremos um exemplo prático de um salão de beleza de tamanho médio (70 m² ). Também vamos disponibilizar para você baixar gratuitamente:

  • as pranchas arquitetônicas (modelo DWG) do projeto;
  • as pranchas do sistema elétrico;
  • os slides de resumo.

Para concluir, você pode assistir ao pequeno vídeo em que vamos resumir todo o conteúdo do artigo e mostrar como operar com o software.

A imagem mostra o corte de um render de um salao de beleza

Corte renderizada | Imagem realizada com Edificius

Normas de referência

Ao projetar um salão de beleza, é fundamental levar em conta as normas descritas abaixo.

Projeto de um salão de beleza: esquemas funcionais e de distribuição

O projeto de um salão de beleza deve prever um conjunto de fatores diferentes mas harmônicos, afim de criar um ambiente acolhedor para o cliente. A correta distribuição dos espaços, o respeito das normas e o aspecto estético são fundamentais para esse tipo de atividade, cada vez mais procurada aos projetistas.

O projeto arquitetônico de um centro estético, em suma, consiste em criar uma atividade comercial destinada a oferecer tratamentos para a beleza e o bem-estar do corpo, em um ambiente relaxante e acolhedor.

O crescimento contínuo do setor e sua evolução levaram ao desenvolvimento de outros serviços associados ao tradicional centro de beleza pretendido. Para isso, dependendo do tamanho da unidade imobiliária disponível, é possível fornecer espaços para: solário, maquiagem, tatuagens, cabeleireiro, arte de unhas, etc.

É possível ter múltiplas funções dentro do centro de beleza; portanto, o tamanho dos quartos individuais dependerá deles. A seguir, propomos um esquema planimétrico com as áreas funcionais entre as mais comuns e atéu elementos de mobiliário.

Os esquemas, as pranchas gráficas e os renders que se encontram em seguida foram realizados com Edificius. Baixe a versão de teste e o exemplo disponibilizado, e experimente em primeira mão como realizar imagens do projeto ou renders parecidos.

A imagem mostra uma planta de um salao de beleza com a correta divisao dos espacos e suas respetivas funcoes

Esquema de distruição dos espaços com suas funções

 

A imagem mostra o lado do render da sala de espera realizado com Edificius

Sala de espera | Render realizado com Edificius

Entrada

As características deste espaço dependem de vários fatores, que contribuem para tornar o próprio ambiente acolhedor e confortável. Em particular, é essencial valorizar o fator estético a fim de encantar imediatamente o cliente.

Banheiros

Instalações sanitárias para os clientes

Como para qualquer atividade aberta ao público, é necessário seguir os critérios de usabilidade para pessoas com deficiência e, portanto, fornecer instalações sanitárias com dimensões que não impeçam a fácil utilização das mesmas.

Geralmente, as medidas previstas para o dimensionamento devem satisfazer os seguintes requisitos:

  • circulação com o giro de 360°, ou seja, 1,50 metro de diâmetro no mínimo;
  •  a transferência lateral, perpendicular e diagonal para a bacia sanitária (1.20 x 80);
  • a área de manobra pode utilizar no máximo 0,10 m sob a bacia sanitária e 0,30 m sob o lavatório;
  • deve ser instalado lavatório sem coluna ou com coluna suspensa ou lavatório sobre tampo, dentro do sanitário ou boxe acessível, em local que não interfira na área de transferência para a bacia sanitária, podendo sua área de aproximação ser sobreposta à área de manobra;
  • os lavatórios devem garantir altura frontal livre na superfície inferior, e na superfície superior de no máximo 0,80 m, exceto a infantil;
  • quando a porta instalada for do tipo de eixo vertical, deve abrir para o lado externo do sanitário ou boxe e possuir um puxador horizontal no lado interno do ambiente, medindo no mínimo 0,40 m de comprimento, afastamento de no máximo 40 mm e diâmetro entre 25 mm e 35 mm.

A circulação com o giro de 360°, ou seja, 1,50 metro de diâmetro no mínimo vale também no que diz respeito as dimensões do vestiário. Os bancos dos vestiários devem ser providos de encosto, ter profundidade mínima de 0,45 m e ser instalados a uma altura de 0,46 m do piso acabado. Recomenda-se espaço inferior de 0,30 m livre de qualquer saliência ou obstáculo, para permitir eventual área de manobra. Deve ser reservado um espaço de 0,30 m atrás
do banco para garantir a transferência lateral.

Instalações sanitárias para o pessoal

Sendo um ambiente reservado para o pessoal, não é necessário levar em conta as dimensões mínimas exigidas para pessoas com deficiência.

Conforme a Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego – NR 24 – Condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho,

as áreas destinadas aos sanitários deverão atender às dimensões mínimas essenciais. O órgão regional competente em Segurança e Medicina do Trabalho poderá, a vista de perícia local, exigir alterações de metragem que atendam ao mínimo de conforto exigível. É considerada satisfatória a metragem de 1 metro quadrado, para cada sanitário, por 20 operários em atividade.

Além disso,

As instalações sanitárias deverão fazer parte integrante do alojamento ou estar localizadas a uma distância máxima de 50 metros do mesmo.

Os vestiários devem ser dimensionados em função do número de trabalhadores que necessitam utilizá-los, até o limite de 750 (setecentos e cinquenta) trabalhadores, conforme o seguinte cálculo: área mínima do vestiário por trabalhador = 1,5 m² (nº de trabalhadores/1000). Em estabelecimentos com mais de 750 (setecentos e cinquenta) trabalhadores, os vestiários devem ser dimensionados com área de, no mínimo, 0,75 m² (setenta e cinco decímetros quadrados) por trabalhador. Se o espaço permitir, o vestiário também pode prever um depósito de modo a concentrar numa única área todas as funções destinadas ao pessoal.

Salas de tratamento

As salas de tratamento são ambientes destinados ao tratamento do corpo: sala de massagem, sala para depilação, sala de manicure e pedicure, tratamento do rosto, solarium e assim por diante.

A imagem mostra o render de uma sala para manicure realizado com Edificius

Sala para manicure | Render realizado com Edificius

Na fase de projeto é necessário levar em conta os equipamentos a serem colocados, atendendo às várias normas de referência nacionais ou estaduais.

Por exemplo, as normas preveem:

  • Uma parte da superfície do balcão, com extensão de no mínimo 0,90 m, deve ter altura de no máximo 0,90 m do piso. Quando for prevista a aproximação frontal, o balcão deve possuir altura livre inferior de no mínimo 0,73 m do piso e profundidade livre inferior de no mínimo 0,30 m.
  • Os pisos devem ter superfície regular, firme, estável e antiderrapante, resistentes ao tráfego e de material de fácil limpeza.
  • Os espaços privativos para tratamento estético devem ser separados por divisórias de no mínimo 2 metros de altura para garantir a privacidade do cliente.
  • As salas devem ser equipadas com lavatórios. Todos os aparelhos necessários ao trabalho dos profissionais devem estar localizados próximos às estações de trabalho, facilitando o acesso e promovendo conforto.

Os salões de beleza, em razão de sua atividade, produzem resíduos de serviços de saúde e, portanto, devem estar atentos à Resolução 358/2005 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA, devendo elaborar e implantar o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – PGRSS, de acordo com a norma vigente.

Ao projetar um salão de beleza, é aconselhável manter a entrada separada (mesmo que apenas visualmente) dos ambientes de tratamento, de forma a evitar sensações de desconforto para os clientes e favorecer maior privacidade.

Um exemplo prático: o projeto de um salão de beleza de 70

Descrição do projeto

O projeto de um salão de beleza começa a partir do tamanho do espaço disponível, pois na maioria das vezes é necessário aproveitar os ambientes existentes adaptando-os às necessidades específicas de projeto.

É possível distinguir entre salões de beleza de grande, médio e pequeno tamanho: 100, 70 ou 40 m². No nosso caso, vamos abordar o projeto de um salão de beleza de 70 m², caracterizado por 3 ambientes:

  • entrada – sala de espera
  • instalações sanitárias
  • salas de tratamento

A entrada foi concebida para obter um forte impacto visual e encantar o cliente.

Para dar mais ritmo às superfícies planas, tanto horizontais como verticais, foram incluídos forros e paredes perfuradas, enriquecidos com luzes led e holofotes. Além disso, para reduzir ainda mais a monotonia, foram inseridas algumas estantes dentro dos nichos na parede atrás do balcão e na parede de fundo.

Para garantir maior iluminação e um melhor efeito cênico, foi usado um material envernizado nas paredes e nos forros, bem como um tijolo de vidro na parede atrás dos assentos e na parte interna de uma das duas paredes curvas destinadas a separar a entrada do corredor.

Também previmos dois espaços para os banheiros, um para clientes e outro para pessoal. O primeiro possui dois WC e um corredor, também acessível por pessoas com deficiência; o segundo consiste de um WC e um corredor, também usado como pequena área de depósito. Ambos os banheiros são revestidos com material facilmente lavável, conforme normas de referência.

A área destinada aos tratamentos consiste em duas salas: a primeira para massagem, tratamento facial, depilação e outros tratamentos que requerem maca estética; a segunda para pedicure e manicure, assim como outros tratamentos que não exigem equipamentos especiais.

 

A imagem mostra o render de uma sala para massagens em um salao de beleza realizado com Edificius

Sala de massagem | Render realizado com Edificius

A primeira sala possui uma parede, alta 2,20 m, que separa as duas estações de trabalho com as respectivas macas; também possui um chuveiro em comum e um lavatório por estação de trabalho. As paredes são revestidas com madeira tratada.

Quanto à segunda sala, é um ambiente único equipado com mesa e assentos de manicure, além de uma estação de pedicure. Neste caso, as paredes foram pintadas com material lavável para atender às normas de higiene.

Baixe o projeto arquitetônico

Baixe o modelo BIM do projeto (arquivo .edf)

 

 

Slides

edificius
edificius