O grafico mostra o processo das tecnologias emergentes na construcao civil

Tecnologias na construção civil: as 10 novidades de 2020

Aqui estão as tecnologias emergentes na construção civil em 2020, de acordo com especialistas do setor #1

Tradicionalmente, no início do ano já se prevêem as tendências para o ano novo em todos os setores. Não somos uma exceção, e vamos apresentar as tecnologias emergentes na construção civil para o ano 2020.

É evidente que o setor da construção está empreendendo uma mudança radical nos últimos anos: é só para olhar para atrás para perceber os progressos realizados.

A cadeia da construção deve enfrentar desafios cada vez maiores em termos de custos, sustentabilidade da construção e gerenciamento de projetos e, sobretudo, de qualidade de edifícios e processos.

A imagem se refere às tecnologias emergentes na construção em 2020

Resultados concretos e competitivos podem ser alcançados introduzindo estratégias eficientes e inovações técnicas que permitem melhorias qualitativas, e a implementação de tecnologias digitais atende essas exigências.

Na opinião de muitos, o 2020 deve ser um ponto de virada: deseja-se logo um setor que tenha base em dados e preste grande atenção à colaboração e comunicação em tempo real. Só então terá maior produtividade e menos atrasos no projeto.

Vamos apresentar , em 3 artigos sucessivos, as tecnologias emergentes na construção civil em 2020.

O BIM continuará crescendo

Graças à sempre maior ascensão de um ecossistema de dados aberto e altamente colaborativo, não admira que o BIM continue sendo uma das tecnologias inovadoras na construção civil em 2020.

A tecnologia BIM pode catalisar uma mudança fundamental na maneira de pensarmos, projetarmos, desenvolvermos e gerenciarmos um projeto de construção. Existem muitos níveis diferentes de programação ativados por meio do BIM: 4D e 5D BIM são dois exemplos muito representativos nessa direção.

Em geral, o BIM vai trazer maior precisão no processo da construção e vai permitir a troca de importantes informações sobre o projeto entre as partes interessadas. Além disso, prevê-se que seu desenvolvimento tornará os processos de construção ainda mais produtivos e acessíveis, incluindo medidas inovadoras sobre sustentabilidade e segurança.

A imagem ilustra o ciclo bim

Fica claro que o BIM poderia servir de ponto de virada para o setor da construção e oferecer uma representação detalhada do desenvolvimento de um projeto, dentro de um ambiente aberto e colaborativo.

Tecnologias na construção civil: realidade virtual e realidade aumentada

Mesmo que a modelagem BIM já seja rica em informações sobre todo o ciclo de vida do edifício, ela pode ser enriquecida ainda mais por meio da realidade aumentada e da realidade virtual. As tecnologias de realidade aumentada, virtual e mista estão ajudando a unir os mundos físicos e digitais ao nosso redor, tanto com uma sobreposição sensorial quanto com a introdução de elementos digitais no ambiente circundante e a realização de mundos virtuais.

Apesar de estar em uso no gaming já há vários anos, a realidade virtual só começou a se espalhar no setor de construção nos últimos 2-3 anos. Basicamente, ela está baseada em tecnologia que criam um ambiente simulado, reproduzindo o mundo real em um ambiente digital usando fotos, renders, vídeos em 360°. Assim, permite que projetistas, empresas e clientes experimentem as obras em primeira mão, conseguindo uma avaliação mais precisa do projeto, e fornece uma visualização digital do projeto. Ao contrário da realidade aumentada, o mundo visualizado foi totalmente criado digitalmente.

A imagem se refere à realidade virtual imersiva na arquitetura com Edificius VR

VRi, a realidade virtual imersiva na arquitetura

A realidade virtual já é uma tendência dos últimos anos, que será finalmente consagrada no setor da construção em 2020, mas a verdadeira tendência deste ano será a realidade aumentada, pelos usos e vantagens que permite. A realidade aumentada, ou augmented reality (AR), permite a sobreposição de informações digitais no ambiente real através de visualizadores em 3D / óculos, smartphones, tablets.

Graças à interação entre fotos e vídeos do ambiente real com os modelos 3D, é possível “potenciar” as imagens com detalhes e informações adicionais (pranchas técnicas, detalhes da obra, informações sobre materiais, preços, exemplos de utilização real, etc.) criando uma verdadeira ‘maqueta virtual’. Estamos falando de algo que irá gerar grandes novas oportunidades na indústria da construção, revolucionando a maneira de projetarmos e construirmos.

Conheça alguns artigos para aprofundar o assunto:

Tecnologias na construção civil: plataformas colaborativas e ecossistema de dados

O software de colaboração em tempo real servirá de ‘coluna vertebral digital’, sendo já considerado um fator essencial para o processo de construção do início ao fim.

Contudo, prevê-se que seu impacto no setor da construção aumentará significativamente no futuro próximo: os dados cumpriram um papel fundamental na mudança do padrão da construção. Um ecossistema de dados em que todos os atores envolvidos poderão se juntar e compartilhar dados, experiência e conhecimento está mais perto do que imaginamos, não sendo exagero afirmar que será o único caminho a seguir.

A imagem ilustra o conceito do trabalho colaborativo com uma plataforma colaborativa BIM

Plataforma colaborativa BIM

A integração de processos e sistemas já existentes dentro de uma única plataforma totalmente conectada pode potenciar o jeito como eles trabalham. Assim, todas as soluções adotadas para as diferentes funções ao longo de um projeto de construção poderão ser juntadas em um único lugar.

A adoção de ferramentas digitais facilita a coleta dessas preciosas informações e permite reduzir ao mínimo atrasos, taxas de retrabalho, erros de comunicação entre canteiro de obras e escritório.

Para aprofundar o tópico, recomendamos a ficar atualizado com os próximos artigos:

usbim-platform
usbim-platform