Criação de um padrão decorativo sobre um piso. O uso dos materiais com um software BIM. O vídeo feito com Edificius para o projeto de “Casa del Viento”

Edificius fornece uma ampla gama de texturas, mesmo em 3D e HD, prontas para ser atribuídas aos vários elementos do projeto. Vamos ver como gerar, adaptar e alterar os revestimentos dentro de um desenho arquitetônico aprendendo a gerenciar o uso dos materiais com um software BIM. Nos movemos no projeto inspirado à “Casa del Viento”, uma bela residência contemporânea localizada em Tepoztlán, Morelos, México e realizada pelo estúdio A-001 Taller de Arquitectura.

Uso dos materiais com um software BIM

O uso dos materiais com um software BIM é um dos passos fundamentais para tornar o mais real possível o trabalho de desenho e isso se refere, obviamente, também ao invólucro horizontal: o piso.

 

Especificamente selecionamos o item Materiais depois Catálogo Projeto/Geral/Usuário e finalmente Pavimentos e revestimentos (aqui encontramos uma ampla seleção, desde motivos mais simples e clássicos com materiais e geometria pré-definida, até motivos mais especiais como os mármores de dois tons). É possível personalizar o pavimento, aplicando sobre ele um revestimento com formas e materiais desejados.

A partir da vista 3D selecionamos o objeto Invólucro horizontal e atribuímos-lhe um material (clicando Materiais na barra principal na parte superior, ou selecionando o invólucro e na parte direita Face Superior na categoria Materiais).
Do catálogo Geral proceder com Pavimentos e revestimentos Pavimentos e revestimentos de mármore Arabescado 60×60 Alinhado.

Agora temos a base do pavimento sobre o qual aplicar uma textura decorativa por meio da função Revestimento (já nesta fase temos a possibilidade de alterar os parâmetros do material escolhido utilizando o editor especifico).

Voltamos à vista 3D, selecionamos Revestimento e clicamos no ponto suposto onde devemos aplicá-lo. Agora estamos no editor. Destacado em vermelho o perímetro do Revestimento que podemos alterar de acordo com nossas necessidades (é sempre bom utilizar este procedimento antes de inserir objetos 3D, ou elementos adicionais, que sejam ligados ao pavimento. Isso enquanto o programa reconhece esses elementos e adapta o perímetro vermelho inicial às suas formas!).

Como primeiro passo identificamos um ponto dentro do ambiente. Este é o ponto a partir do qual se começa a modelar o revestimento. Para isso podemos utilizar a Linha guia paralela no menu Gráfica 2D.

Criação e inserção traço para revestimento

Usando outras ferramentas deste menu (Linha guia paralela, Ponto de Mira, Linha guia) podemos criar o traço do desenho desejado sobre o qual adaptar o revestimento. Para motivos decorativos esquemáticos e que requerem numerosos pontos de engate, é útil a ferramenta Magnetic Grid2D (retangular ou radial).
Vamos selecionar a Magnetic Grid2D Retangular, depois inserção e definimos o tamanho por meio da função Configuração linhas e colunas (20 colunas de 0.10 e 34 linhas de 0.10) e colocamos-lha aproveitando o ponto de mira anteriormente individuado.

Localização traça revestimento

Localização traça revestimento

Definição da forma da textura decorativa

Deste ponto em diante, arrastando os nós, damos forma ao motivo decorativo. Adicionamos ou eliminamos um nó (botão direito do mouse ou clicando INSERT para inserir e DEL para eliminar) para prosseguir como o desenho.

Quando um traço do revestimento não é imediatamente selecionável (enquanto posicionado abaixo da grade), é suficiente selecionar a Magnetic Grid2D e clicar CRTL+ESPAÇO.

Se necessário, temos a possibilidade de transformar em arco um traço do revestimento e nele adicionar mais nós (botão direito do mouse Mudar em Arco ou clicando Editar na barra principal no topo).

Em Editar, adicionalmente, encontramos a função Offset para aplicar um offset à entidade selecionada.

Atenção, uma vêz que você sair do editor, se perdem os elementos de guia construídos anteriormente (Magnetic Grid2D, Linha guia paralela, etc.), é então preferível aproveitar ao máximo cada revestimento individual mantendo a continuidade no desenho.

Deve sempre haver um ponto de contato entre os elementos que constituem o desenho, caso contrario será necessário fechar o revestimento e posteriormente criar outro.

Por vezes poderia ser útil a função Ajustar, na barra principal na parte superior, que permite adaptar o Revestimento à superfície da entidade selecionada.

Uma vez que o desenho é terminado podemos fechar o editor e voltar para a vista 3D e selecionando o revestimento recém criado, decidimos o qual é o material mais adequado. Se temos que fazer alguma alteração a um revestimento já inserido, é suficiente selecionar o elemento e clicar Editar revestimento.

 

Clique aqui para baixar Edificius, o software para o desenho arquitetônico BIM