Home » BIM na construção » Alocação de recursos na construção: o que é e como planejá-la da melhor forma

Alocação de recursos na construção

Alocação de recursos na construção: o que é e como planejá-la da melhor forma

A alocação de recursos na construção é o processo pelo qual se planeja sua distribuição às várias fases do projeto. Eis porque é tão importante e algumas dicas para gerenciá-la de forma ótima.

A principal desafio dos Gerentes de Projeto na construção é completar o projeto com sucesso, dentro do prazo e do orçamento previsto. Um dos passos fundamentais do processo de gerenciamento de todo o projeto de construção é a alocação de recursos.

Vejamos em detalhes do que se trata, por que é tão importante e algumas dicas para realizá-lo da melhor maneira!

O que é alocação de recursos na construção?

O processo de alocação de recursos no setor AECO abrange tanto os recursos humanos quanto os materiais. No processo de construção, portanto, recursos significam:

  • mão-de-obra,
  • materiais,
  • equipamentos.

A alocação de recursos na construção é o planejamento de seu processo de gestão e tem como objetivo garantir a conclusão das atividades projetuais por meio de seu uso eficaz e eficiente. Mais especificamente, esse processo de planejamento inclui:

  • a estimativa de recursos;
  • o fornecimento de recursos;
  • a alocação de recursos;
  • o monitoramento de recursos até a conclusão do projeto.

Alocar de forma eficiente e eficaz os recursos significa, de fato, garantir que:

  • cada fase do processo seja atribuída ao pessoal mais qualificado para realizá-la;
  • o material esteja sempre disponível quando necessário;
  • não haja atrasos devido à falta de estoque de material;
  • os equipamentos estejam disponíveis, revisados e mantidos, prontos para serem utilizados quando o planejamento do projeto assim o exigir.

Dos pontos listados acima, podemos imaginar que uma alocação correta e pontual de recursos resulta em economia de tempo e custos. A equipe, treinada e capacitada para a fase construtiva específica, saberá tomar as decisões mais eficientes, e a disponibilidade, no momento certo, de materiais e equipamentos evitará a necessidade de ações urgentes com custos inesperados e paralisação temporária das obras.

Por que uma alocação eficaz de recursos é tão importante na construção?

Já mencionamos que uma alocação bem estudada e implementada de recursos ajuda a:

  • manter os gastos dentro do orçamento previsto;
  • respeitar o cronograma;
  • maximizar a produtividade;
  • garantir a satisfação tanto da equipe de trabalho quanto do cliente.

Se quisermos entrar em mais detalhes, gerenciar eficientemente os recursos e alocá-los da melhor maneira possível para as várias utilizações disponíveis traz uma série de importantes benefícios, incluindo:

  • uso eficiente dos recursos: uma alocação eficaz dos recursos garante que estes sejam utilizados da maneira mais eficiente possível. Isso, por sua vez, resulta em economia de custos e maior produtividade.
  • Cumprimento de prazos: um planejamento adequado da gestão de recursos garante que as atividades sejam concluídas dentro do período de tempo estabelecido. Isso significa evitar atrasos desagradáveis e custosos.
  • Melhoria na qualidade do processo construtivo e do projeto final: a alocação e o planejamento de recursos podem garantir que os recursos certos sejam usados no momento certo, resultando em melhoria na qualidade do processo construtivo e do resultado final.
  • Melhoria na comunicação: um planejamento e alocação eficazes de recursos podem melhorar a comunicação e a colaboração entre os membros da equipe e os diversos stakeholders.
Vantagens de uma alocação eficaz de recursos na construção

Vantagens de uma alocação eficaz de recursos na construção

Quais são os desafios na alocação de recursos no mundo da construção?

Apesar de desejável uma alocação eficaz e eficiente de recursos, infelizmente esse processo também está sujeito a erros devido a desafios particularmente difíceis. Entre os problemas com os quais o processo de gestão de recursos pode se deparar, encontramos:

  • falta de mão de obra qualificada: a mão de obra qualificada desempenha um papel fundamental no sucesso de qualquer projeto de construção. Por esse motivo, a atual escassez de mão de obra especializada é um dos desafios mais difíceis enfrentados pelo setor AECO. A falta de mão de obra tem repercussões sobre o resto da equipe, que é sobrecarregada pelos projetos, causando atrasos e custos imprevistos.
  • Falta de ferramentas e ferramentas adequadas para o planejamento de recursos: sabemos que nos processos de construção o número de recursos é muito alto e o volume de documentos relacionados a eles pode sobrecarregar o gerente de projeto, especialmente se não for apoiado pela tecnologia certa e pelos softwares de gerenciamento de projeto adequados.
  • Mudanças imprevistas na construção devido a variações externas e/ou internas: as mudanças de última hora não agradam a ninguém e também representam um desafio importante no processo de alocação de recursos, especialmente se gerenciadas sem tecnologias específicas.
  • Comunicação deficiente: um dos objetivos do gerente de projeto é promover a comunicação e a colaboração da equipe, garantindo assim a rápida solução de eventuais problemas. Nesse aspecto, software e plataformas colaborativas específicas para o setor AECO são ferramentas valiosas.

6 dicas a seguir para um processo eficiente de alocação de recursos

Do que foi dito até agora, fica claro que o processo de alocação de recursos no setor da construção é uma atividade bastante crítica em que as decisões de hoje afetam os resultados futuros. É importante abordá-lo da melhor maneira possível e estar preparado; por esse motivo, listamos algumas dicas importantes a seguir:

  1. defina o escopo do seu projeto: antes de poder alocar e gerenciar os recursos, é necessário determinar o escopo do projeto em que está trabalhando. Em outras palavras, é necessário definir o contexto e os limites do seu trabalho, determinando seu tamanho, os prazos para sua realização, os objetivos de cada fase, etc. Uma vez definidos esses parâmetros, será possível prosseguir com o gerenciamento adequado dos recursos.
  2. Faça uma estimativa dos recursos necessários: agora que você definiu alguns pontos fundamentais do seu projeto, é capaz de entender quais recursos são necessários para levá-lo adiante. Provavelmente você já terá alguns deles disponíveis, enquanto outros precisarão ser adquiridos ou alugados.
  3. Analise o uso e a disponibilidade dos recursos: agora que você conhece quais recursos serão necessários para atingir seus objetivos projetuais, o próximo passo é identificar quais deles você já tem à disposição e, principalmente, garantir que, quando precisar deles, não estejam já comprometidos em outros trabalhos.
  4. Crie um plano de alocação de recursos: neste ponto, chega a parte mais substancial, graças às informações que você obteve nos passos anteriores, você poderá elaborar um plano de alocação de recursos, bem como o respectivo custo, quantidade, por quanto tempo e quando precisará deles. Depois de delinear este plano, é sempre útil fazer uma verificação adicional com base no escopo do trabalho e garantir que tudo esteja correto.
  5. Acompanhe os recursos do seu projeto: depois de elaborar o plano de alocação de recursos, não se pode pensar que ele não precisa ser monitorado. Mudanças no projeto são sempre possíveis e essas mudanças necessariamente exigirão uma adaptação dos recursos correspondentes.
  6. Utilize relatórios de alocação de recursos: os relatórios de alocação de recursos são uma das ferramentas utilizadas para monitorar o seu planejamento. Eles são úteis, por exemplo, para verificar se os recursos estão realmente disponíveis quando necessários e garantir que a equipe de trabalho não esteja sobrecarregada ou, pelo contrário, inativa.
6 dicas para uma alocação eficiente de recursos na construção

6 dicas para uma alocação eficiente de recursos na construção

Quais ferramentas usar para alocação eficiente de recursos na construção?

Em um dos parágrafos anteriores, vimos como a falta ou uso inadequado de tecnologias apropriadas e softwares específicos podem representar uma questão crítica para uma alocação eficiente de recursos, que requer a implementação de ferramentas específicas, incluindo:

  • matriz de alocação de recursos: esta ferramenta, um pouco como a matriz de conflitos, é uma tabela que oferece uma visão geral dos recursos do projeto, ajudando a identificar possíveis gargalos ou desequilíbrios antecipadamente.
  • Estrutura de decomposição de recursos (RBS): este é um gráfico hierárquico dos recursos necessários para realizar o projeto e inclui tudo, desde mão de obra até materiais e equipamentos.
  • Gráficos de Gantt: esta ferramenta representa uma maneira simples de mapear as atividades do projeto e os recursos necessários. Graças aos gráficos de Gantt, você poderá ver e alocar recursos ao longo de um cronograma do projeto, para saber exatamente quando serão necessários e por quanto tempo.
  • Softwares específicos de gerenciamento de projetos: mais uma vez, a tecnologia se apresenta como o braço direito do homem em muitas atividades do mundo AECO. Neste caso, o uso de softwares de gerenciamento, assim como a implementação do BIM, representam uma das maneiras mais eficientes de gerenciar o projeto de forma integrada e eficiente.

Após esta visão geral do processo de alocação de recursos e depois de ver juntos como o uso de ferramentas específicas é a chave para o sucesso deste passo fundamental de gestão, só posso recomendar que você experimente gratuitamente um software de gerenciamento de projetos e avalie por si mesmo a diferença nos resultados. Você não vai se arrepender!

 

usbim-project
usbim-project