Home » BIM e educação/formação » Arquiteto vs gerente de construção: diferenças importantes

Arquiteto vs Gerente de Construção

Arquiteto vs gerente de construção: diferenças importantes

O arquiteto e o gerente de construção são duas figuras técnicas que colaboram na realização de uma obra. Essas duas figuras apresentam, no entanto, algumas diferenças; vamos analisá-las em detalhe.


O desenvolvimento de um processo de projeto e construção envolve várias figuras técnicas que cooperam para o sucesso da obra.

Entre os vários atores, destacam-se o arquiteto e o gerente de construção, pilares fundamentais para a realização de uma construção. Eles compartilham algumas responsabilidades e frequentemente precisam colaborar. Suas atividades são apoiadas por uma plataforma colaborativa BIM, que pode ser usada gratuitamente simplesmente acessando através de um navegador e criando uma conta.

Arquiteto e gerente de construção se diferenciam em vários aspectos, incluindo formação, funções e requisitos. Vamos explorá-los em detalhes neste artigo!

Colaboração e videoconferências com a plataforma usBIM -Arquiteto vs gerente de construção

Colaboração e videoconferências com a plataforma usBIM

Quem é o arquiteto?

O arquiteto é um profissional altamente qualificado que lida com o planejamento e o design de projetos de construção. Esses projetos podem variar desde a concepção de edifícios residenciais, comerciais e industriais até a renovação de estruturas existentes.
Ele trabalha em estreita colaboração com os clientes para entender suas necessidades e transformar ideias abstratas em projetos tangíveis. Além de se preocupar com o aspecto estético de uma obra, o trabalho de um arquiteto também se concentra na análise de sua viabilidade, funcionalidade, eficiência energética e segurança.

Quem é o gerente de construção?

O gerente de construção representa uma figura crucial no mundo da construção, especialmente em projetos complexos e de grande escala. Este profissional assume o papel de supervisor e coordenador em todas as fases do processo de construção, garantindo que o projeto seja executado de forma impecável e de acordo com as especificações do cliente.
Essa figura é responsável por garantir que o trabalho no canteiro de obras esteja de acordo com os desenhos, especificações técnicas e regulamentos locais e nacionais, além de garantir que o projeto permaneça dentro do orçamento acordado, gerenciando eficientemente os recursos financeiros e identificando quaisquer custos adicionais antes que se tornem um problema.

Arquiteto vs gerente de construção: quais são as diferenças?

Embora as figuras do arquiteto e do gerente de construção, nomeadas ambas pelo cliente, trabalhem em cooperação e coordenação durante a realização de uma obra e frequentemente possam até coexistir, apresentam uma diferença fundamental que se manifesta em sua principal responsabilidade:

  • O arquiteto lida com o projeto ou renovação de construções, dedicando-se ao conceito estético, funcionalidade e análise de sua viabilidade técnica, urbanística, ambiental e arquitetônica;
  • O gerente de construção supervisiona, gerencia e coordena todo o processo de construção de uma obra. Ele é responsável pelo controle técnico, contábil e administrativo da execução da intervenção, garantindo que o trabalho seja realizado conforme as regras da arte e de acordo com o projeto.

Para entender melhor as diferenças-chave entre essas duas figuras importantes, pode ser útil caracterizá-las com base em quatro elementos específicos, a saber:

  1. Funções de trabalho.
  2. Requisitos de trabalho.
  3. Habilidades.
  4. Software a ser utilizado.
Aspectos que diferenciam um arquiteto e um gestor de obra -Arquiteto vs gerente de construção

Aspectos que diferenciam um arquiteto e um gestor de obra

1. Funções de Trabalho

As funções de trabalho de um arquiteto são muito variadas, pois ele pode optar por se especializar em diversas áreas, como projeto/renovação residencial ou comercial, design de interiores, design de jardins, planejamento urbano e paisagismo, bem como na restauração do patrimônio histórico e artístico.
No entanto, embora possam variar dependendo do tamanho do projeto e do tipo de encomenda, as funções geralmente incluem:

  • trabalhar em estreita colaboração com o cliente, esclarecendo suas preferências e orçamento.
  • Desenvolver um conceito de projeto alinhado com as necessidades específicas do cliente, propondo várias alternativas-chave.
  • Consultar os planos estruturais, planos territoriais e restrições históricas, paisagísticas e ambientais da área de construção, a fim de compreender detalhadamente as condições urbanísticas e regulatórias e criar uma obra que respeite os índices e restrições existentes.
  • Investigar o impacto ambiental da estrutura, viabilidade do projeto e todas as avaliações pré-construtivas.
  • Desenvolver modelos de informações disciplinares, ricos em informações estruturais, arquitetônicas, de sistemas e energéticas, interagindo, quando necessário, com outros técnicos para garantir a integração harmoniosa de todos os aspectos do projeto.
  • Estimar custos e encargos de construção.
  • Colaborar e supervisionar a equipe de construção para verificar a correta execução do projeto.

As funções do gerente de construção, por outro lado, podem ser diferenciadas, simplificadamente, entre a fase preliminar e a fase executiva. Na fase preliminar, ele deve:

  • Verificar as condições do local;
  • Entregar o canteiro de obras à empreiteira após a elaboração de um protocolo de entrega adequado. Após essa entrega, o empreiteiro é obrigado a cumprir as obrigações contratuais e iniciar o trabalho.

Na fase executiva, ele deve:

  • aceitar os materiais no canteiro de obras, que devem ter o visto de conformidade pelas entidades de controle de qualidade e estar em conformidade com as especificações do contrato, no caso de contratos públicos.
  • Verificar o cumprimento das obrigações da empreiteira, garantindo que o trabalho dos operários no canteiro de obras seja realizado de acordo com o projeto, o contrato e as normas de segurança.
  • Gerenciar eventuais alterações de projeto ou reservas, mantendo constantemente o cliente e a empreiteira informados sobre o desenvolvimento das mesmas.
  • Elaborar os relatórios de andamento dos trabalhos.

O gerente de construção também pode apoiar no planejamento e programação das atividades de construção, colaborando com arquitetos, engenheiros e trabalhadores para lidar com atrasos no trabalho, problemas de construção e emergências.

2. Requisitos de Trabalho

Os requisitos necessários para exercer a profissão de arquiteto incluem:

  1. Uma pós-graduação em arquitetura, com duração de cinco anos;
  2. Exame estadual para habilitação profissional.

Para aprofundar o conhecimento em design, tecnologia de construção e sustentabilidade, um mestrado ou cursos avançados de design, como os oferecidos em treinamento BIM, podem ser úteis para desenvolver habilidades detalhadas e melhorar a posição profissional.

Os requisitos para se tornar gerente de construção incluem ser um topógrafo, arquiteto ou engenheiro, com treinamento específico em regulamentos de execução de obras e segurança, tarefas e responsabilidades em canteiros de obras. Uma etapa fundamental para um técnico que deseja se dedicar à gestão de obras é o estágio em canteiro, onde adquirirá experiência na gestão de construções, controle de custos e aspectos executivos.

Além disso, ambas as figuras técnicas devem ser habilitadas e registradas regularmente em seus respectivos órgãos ou ordens profissionais para exercer suas profissões.

3. Habilidades

Um arquiteto precisa de habilidades criativas e de design para desenvolver um conceito alinhado com as expectativas do cliente. Ele deve ter um bom olho para detalhes e conhecimento em legislação técnica e de construção. Além disso, a capacidade de comunicação verbal e escrita é importante para transmitir e apresentar os objetivos do projeto de forma eficaz.
As habilidades necessárias para um gerente de construção incluem:

  • habilidades organizacionais e de planejamento.
  • Habilidades de comunicação para definir prioridades e metas.
  • Gestão de custos, tempo e riscos.

Além disso, ele deve ter amplo conhecimento técnico em construção, urbanismo e gestão e controle de canteiro.

4. Software a ser utilizado

Arquitetos vs gerentes de construção enfrentam desafios diferentes, portanto, os softwares de suporte às suas atividades profissionais são distintos.
Ao contrário do passado, em que o projeto arquitetônico de um edifício consistia principalmente na produção de uma série de desenhos 2D quase incompreensíveis para o cliente e frequentemente desconexos entre si, hoje, um arquiteto deve ter a capacidade de criar um projeto integrado e paramétrico que inclua arquitetura, design de interiores, design externo e esteja relacionado com elementos estruturais e MEP. Portanto, ele precisa ser apoiado por um software de projeto de construção 3D/BIM.

Essa ferramenta oferece a possibilidade de modelar a construção e atualizá-la conforme necessário, extrair todas as pranchas necessárias para obter as permissões e apresentar ao cliente a obra como se já estivesse concluída, por meio de renderizações fotorrealistas e renderização em tempo real.

Por outro lado, um gerente de construção entra em cena na fase executiva e frequentemente se vê lidando com questões complexas e coordenando-se com designers, responsáveis pela obra e empreiteiros. Portanto, ele precisa de um software de resolução de problemas em canteiro, no qual pode registrar e gerenciar todas as questões encontradas, bem como de um software de gerenciamento de documentos de obra, que fornece acesso em tempo real a todos os documentos importantes, evitando erros e penalidades.

Além disso, ambas as figuras técnicas certamente precisam de um sistema de gerenciamento BIM que simplifica a gestão de projetos de construção, fornecendo um ambiente centralizado para compartilhamento de dados, modelos e informações. Para arquitetos, isso significa colaboração contínua e projeto 3D avançado. Para Gerentes de Construção, oferece controle preciso sobre os projetos, reduz riscos e melhora a comunicação. Portanto, recomendo que você comece a usar imediatamente uma plataforma colaborativa BIM gratuita que oferece 15 aplicativos gratuitos para gerenciar as principais atividades que arquitetos e Gerentes de Construção precisam realizar, e você pode adicionar aplicativos específicos que atendam às suas necessidades de trabalho.

 

 

usbim
usbim