Home » BIM e Arquitetura » Arquitetura biofílica: a síntese perfeita entre natureza e arquitetura

Arquitetura biofilica

Arquitetura biofílica: a síntese perfeita entre natureza e arquitetura

Descubra como a arquitetura biofílica pode melhorar o seu bem-estar. Ideias inovadoras para um ambiente mais saudável e harmonioso

A arquitetura contemporânea enfrenta desafios cada vez mais complexos, desde a eco-sustentabilidade até a construção de cidades verticais e estruturas capazes de resistir a condições climáticas extremas. Nesse contexto, muitos profissionais estão recorrendo a um elemento essencial e universal: a natureza. Essa experiência está no centro da arquitetura biofílica, uma abordagem inovadora à arquitetura e ao design que busca trazer a natureza para os ambientes internos, criando espaços harmoniosos e saudáveis. Neste artigo, exploraremos o que é a arquitetura biofílica, o que ele implica e por que está se tornando cada vez mais popular, veremos alguns projetos realizados na Itália, como incorporá-lo em projetos de construção e os benefícios que oferece.

Se você também deseja incorporar a arquitetura biofílica em seu projeto de construção, deve recorrer a um software de design arquitetônico 3D que integre bem arquitetura, design de interiores e design paisagístico.

Sede do ACCA software - interiores

Sede do ACCA software – interiores

O que é a arquitetura biofílica?

Para entender completamente a arquitetura biofílica, devemos voltar às suas raízes na ‘biophilia’, ou ‘amor pela natureza’, um conceito introduzido pela primeira vez por Erich Fromm, um psicanalista que afirmava a existência de um vínculo inato entre o ser humano e a natureza. A arquitetura biofílica é uma abordagem que visa criar espaços interiores inspirados pela beleza e funcionalidade dos sistemas naturais. Baseia-se na ideia de que, incorporando elementos naturais nos ambientes em que vivemos e trabalhamos, podemos melhorar o bem-estar físico e mental. Esse design se concentra na criação de conexões entre as pessoas e o ambiente ao seu redor. O objetivo é equilibrar nosso ambiente construído com o mundo natural, trazendo a natureza para dentro das paredes dos edifícios.

Características de arquitetura biofílica

A arquitetura biofílica é baseado em vários princípios, todos voltados para recriar os mecanismos naturais nos quais os seres humanos estão originalmente imersos. Stephen Kellert, um dos pioneiros dessa abordagem, definiu-os da seguinte forma:

  1. Luz: a luz natural afeta o conforto e o bem-estar das pessoas. A arquitetura biofílica promove o uso de clarabóias e janelas amplas que contribuem para um ambiente iluminado.
  2. Plantas: as plantas são essenciais para reduzir o estresse, promover a produtividade e melhorar o bem-estar físico. Na arquitetura biofílica, a vegetação é integrada tanto nos interiores quanto nos exteriores dos edifícios.
  3. Animais: a interação com os animais é recriada por meio do uso de aquários ou jardins, promovendo estimulação mental e calma.
  4. Paisagens naturais: a arquitetura biofílica cria paisagens naturais usando amplas vistas ou jardins para aumentar o bem-estar dos ocupantes.
  5. Condições meteorológicas: permitir que os ocupantes observem as condições meteorológicas contribui para a conscientização e estimulação mental por meio de amplas janelas.
  6. Ar: a arquitetura biofílica garante que os ocupantes percebam constantemente a temperatura, umidade e ventilação do ambiente.
  7. Água: o uso de corpos d’água, como fontes e aquários, contribui para reduzir o estresse e promover a produtividade.
  8. Fogo: o elemento fogo, se incorporado com cuidado, pode tornar o ambiente agradável, fornecendo calor, vitalidade e movimento.

Todos esses elementos se integram com materiais naturais, cores inspiradas na natureza e imagens de paisagens, criando um ambiente harmonioso.

Benefícios de arquitetura biofílica na arquitetura e na construção

A arquitetura biofílica não oferece apenas benefícios para a saúde e o bem-estar dos ocupantes, mas também traz benefícios ambientais e econômicos. Elementos vegetativos, como plantas e árvores, podem reduzir as emissões totais dos edifícios, enquanto ruas arborizadas reduzem o calor absorvido pela superfície da rua. Do ponto de vista econômico, a arquitetura biofílica pode aumentar as vendas no comércio e melhorar a produtividade no local de trabalho. Além disso, pode contribuir para a redução das taxas de criminalidade em algumas situações. Em termos de saúde, essa prática parece reduzir a depressão e a dor dos pacientes hospitalizados, acelerando a recuperação.

A arquitetura biofílica como abordagem inovadora

A arquitetura biofílica vai além de ser uma tendência estética; é uma abordagem inovadora que se integra perfeitamente com o design sustentável. Essa abordagem enfatiza a importância de respeitar o ambiente natural, não apenas na construção, mas também no uso diário dos espaços. Integrando elementos naturais, como plantas e iluminação natural, no projeto, podemos reduzir o impacto ambiental dos edifícios e melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Projetando com a arquitetura biofílica: diretrizes

Para incorporar a arquitetura biofílica em um projeto de construção, existem algumas diretrizes úteis a serem seguidas. Portanto, dê espaço às cores da natureza, tons claros que lembram a natureza circundante, como os verdes das folhas ou os tons terrosos da terra. Materiais naturais, como madeira e tecidos brutos, podem ser usados para criar uma sensação de calor e conforto. Além disso, a iluminação natural é essencial. Grandes janelas e o uso inteligente da luz solar podem melhorar significativamente a qualidade dos espaços interiores.
A concepção biofílica pode ser organizada em três categorias: natureza no espaço, análogos naturais e natureza do espaço, fornecendo um contexto para entender e permitir a inserção ponderada de uma rica diversidade de estratégias no ambiente construído.

  1. Natureza no espaço: inclui características perceptivas de um ambiente, como vistas de elementos naturais e a qualidade da luz natural, bem como características que trazem elementos naturais para os espaços interiores, como água ou plantas.
  2. Análogos da natureza: trazem para os ambientes evocações indiretas da natureza, como materiais naturais, cores, objetos, formas e imagens.
  3. Natureza do espaço: são características do espaço que afetam a percepção humana e podem influenciar o sistema nervoso autônomo, como “a perspectiva”, ou seja, uma vista desobstruída, “o refúgio”, como um local para se retirar das principais atividades e relaxar, e o “mistério”, ou seja, cantos do espaço habitado que podem estimular a curiosidade.

Os 14 padrões de arquitetura biofílica

As quatorze características (padrões) baseadas em pesquisas científicas consideradas necessárias para criar ambientes biofílicos são:

Natureza no espaço

  • Conexão visual com a natureza
  • Conexão não visual com a natureza
  • Estímulos sensoriais não rítmicos
  • Variação térmica e de fluxo de ar
  • Presença de água
  • Luz dinâmica e difusa
  • Conexão com sistemas naturais

Análogos naturais

  • Formas e padrões biomórficos
  • Conexão material com a natureza
  • Complexidade e ordem

Natureza do espaço

  • Perspectiva
  • Refúgio
  • Mistério
  • Risco/Perigo

Exemplos de aplicação de arquitetura biofílica

O design e a arquitetura biofílica estão gradualmente encontrando mais uso na Itália, devido aos muitos benefícios que oferecem. Exemplos famosos de aplicação incluem: o Bosco Verticale em Milão, um complexo de torres projetado por Stefano Boeri que abriga mais de 800 árvores, 5.000 arbustos e 15.000 plantas, todos distribuídos de acordo com a exposição dos edifícios à luz solar. A vegetação das duas torres ajuda a absorver partículas finas e CO2, enquanto produz oxigênio e umidade.

A Baleia de Guastalla, uma creche projetada para estimular os sentidos das crianças por meio do design. Uma estrutura em um único nível, com amplas janelas que favorecem a iluminação natural, enquanto numerosos painéis de madeira laminada criam um espaço acolhedor. O ambiente é rico em estímulos sensoriais, como formas, cores e odores, oferecendo muitas oportunidades criativas para as crianças. (Leia o artigo e veja a reconstrução do projeto).

Projeto inspirado na La Balena da MCArchitects - realizado com Edificius - Arquitetura biofilica

Projeto inspirado na La Balena da MCArchitects – realizado com Edificius

Outro exemplo de aplicação de arquitetura biofílica é a sede da ACCA software, um prédio em harmonia com o ambiente, autossuficiente em energia zero, capaz de garantir a sustentabilidade ambiental das atividades e a energia necessária para manter as condições internas de bem-estar.

Sede ACCA software

Sede ACCA software

Impacto no bem-estar em casa

Em casa, a arquitetura biofílica pode ter um impacto significativo na qualidade de vida. Ao incorporar plantas e luz natural, é possível criar um ambiente acolhedor e restaurador. As paredes podem ser decoradas com papel de parede inspirado na natureza, e o quarto pode abrigar plantas que afetam positivamente a qualidade do sono. Esta abordagem transforma a casa em um lugar de positividade e serenidade, onde a natureza faz parte integrante da vida diária.

Luz natural e materiais

A luz do sol é um elemento-chave de arquitetura biofílica. Infelizmente, muitas casas não têm iluminação natural suficiente. Nestes casos, papéis de parede claros podem ajudar a iluminar os espaços. Materiais naturais, como madeira e tecidos crus, melhoram a qualidade do ar e contribuem para uma atmosfera saudável.

Conclusões

A arquitetura biofílica é muito mais do que uma tendência estética; é uma abordagem que promove o bem-estar das pessoas por meio da conexão com a natureza. Ao incorporar elementos naturais nos ambientes internos, podemos reduzir o estresse, melhorar a saúde e criar espaços que reflitam nossa conexão inata com o mundo natural. Portanto, se você está planejando um novo edifício ou simplesmente deseja melhorar seu ambiente, considere a arquitetura biofílica como uma abordagem que pode fazer a diferença em sua vida cotidiana. E não se esqueça de explorar as possibilidades do Edificius, um software de design arquitetônico 3D, para implementar essas idéias de forma eficaz e inovadora.

 

edificius
edificius