A imagem ilustra os principais formatos de arquivos BIM

Arquivos BIM: os principais formatos BIM para projeto

Os arquivos BIM são formatos contendo modelos 3D com diversos tipos de informações (custos, tempo, propriedades térmicas, etc.). Confira os principais formatos e como visualizá-los

A indústria AECO está rapidamente mudando para o Building Information Modeling, substituindo cada vez mais os arquivos CAD pelos muitos formatos de arquivos BIM.

O BIM é uma metodologia que permite criar o modelo 3D da obra e gerenciar toda a informação a ele associada (custos, tempo, propriedades térmicas e acústicas, entre outros). Os arquivos BIM, ao contrário dos arquivos CAD, possibilitam ir além do 3D, permitindo visualizar todas as demais informações sobre o projeto.

CAD e BIM: qual a diferença principal?

O CAD (Computer Aided Design) consiste no projeto assistido por computador e se refere ao uso da tecnologia para gerar arquivos 2D e 3D contendo linhas e polilinhas. O CAD substitui, de fato, os processos tradicionais de desenho manual por processos automatizados, capazes de criar projetos com mais rapidez e qualidade. Os formatos de arquivos CAD mais populares são:

  • DWG: quase universalmente aceito pela maioria dos programas de visualização / modelagem, este formato pode ser editado com qualquer programa baseado no CAD (Autodesk AutoCAD, Graphisoft ArchiCAD, Bentley MicroStation, ACCA Edificius e Nemetschek Allplan).
  • DXF: formato muito semelhante ao DWG, mas com tamanho um pouco maior. É comumente aceito na maioria das plataformas.

O CAD tem sido progressivamente ultrapassado pelo BIM, pois esta metodologia permite a arquitetos, empreiteiros e engenheiros trabalharem juntos ao longo do projeto, utilizando a mesma base de dados e o mesmo modelo de construção. A diferença entre CAD e BIM não reside apenas na modelagem 3D, mas em uma nova forma de entender o projeto e a execução da obra.

De fato, o BIM vai além do 3D, pois permite criar um modelo digital da construção, interdisciplinar e compartilhado, que inclui dados sobre geometria, materiais, estruturas, características térmicas e desempenho energético, sistemas, custos, segurança, manutenção.

Com a crescente utilização da metodologia BIM no mundo AECO, o uso de diferentes formatos de arquivos BIM está se tornando, portanto, cada vez mais frequente entre os profissionais.

O que são os BIM file?

Os BIM file são formatos capazes de conter modelos ricos em informações, compartilhados entre os diferentes profissionais envolvidos no projeto e nas obras.

Há muitas formas de gerenciar os dados em um fluxo de trabalho BIM e, portanto, é possível usar vários formatos de arquivos diferentes. A variedade de formatos está intimamente ligada às ferramentas e plataformas utilizadas em um processo BIM, assim como ao objetivo e ao nível de detalhe das informações contidas.

Os arquivos BIM são classificados em formatos de arquivos proprietários e não proprietários.

Arquivos BIM: formatos proprietários e formatos abertos

Os formatos de arquivos proprietários só podem ser lidos pelo software de origem e por outros softwares permitidos. Usar formatos proprietários pode atropelar a interoperabilidade, caso os membros da equipe de projeto adotem tipos de software diferentes. Confira os principais formatos proprietários:

  • RVT: formato proprietário da Autodesk para arquivos Revit, pode ser aberto apenas pelo Revit e é usado para projetar e detalhar edifícios, planimetrias, paredes e outros elementos, bem como para analisar o desempenho do edifício, visualizar suas estruturas e colaborar entre diferentes equipes.
  • PLN: formato proprietário da Graphisoft para arquivos ArchiCAD, contém modelos 3D usados por arquitetos para projetar edifícios, interiores, exteriores e paisagismo, completos com todos os dados do ciclo de vida da construção.
  • NDW: formato proprietário da Nemetschek para arquivos AllPlan, contém os dados do modelo 3D de um edifício, completo com todas as suas medições, restrições e interconexões.
  • EDF: formato proprietário da ACCA software para arquivos Edificius, contém informações sobre vários aspectos de um projeto (materiais, largura, inclinação dos vários elementos construtivos, gráficos GANTT, renderizações foto realistas e visitas virtuais do projeto).
  • NWD: formato proprietário da Autodesk para arquivos Navisworks, é usado para visualizar modelos 3D de edifícios ou projetos de estruturas para análise e detecção de interferências, entre outros.
  • EDL: formato proprietário da ACCA software para arquivos EdiLus, é usado para projetos de estruturas de concreto armado, alvenaria, aço e madeira, cálculo estrutural, análise de resultados, detecção de interferências, bem como para elaboração de planos de trabalho e documentos detalhados.

Os formatos de arquivos BIM possuem uma estrutura conhecida e, portanto, são independentes do fornecedor: podem ser lidos e modificados por qualquer tipo de software, assim favorecendo a interoperabilidade e a colaboração entre os membros da equipe.

Entre os principais formatos abertos, vale a pena lembrar:

  • IFC: acrônimo de Industry Foundation Classes, é o formato não proprietário mais comum para BIM. Aberto e neutro, ele contém um modelo de edifício ou estrutura, englobando informações sobre espaço, materiais e formas. O IFC é um formato independente do software utilizado e pode ser aberto por vários programas (alguns dos quais também certificados pela buildingSMART), como Revit®, Navisworks®, Edificius®, Allplan®, etc.
    A ACCA software possui o maior número de softwares BIM certificados pela bSI, o que garante ainda mais confiabilidade e consistência às trocas de dados IFC.
  • COBie: acrônimo de Construction Operation Building Information Exchange, é um formato de dados não proprietário, que permite compartilhar dados de recursos em vez de dados gráficos / geométricos. Ele é usado para transferir a usuários finais ou gerenciadores de ativos dados e documentos criados durante o projeto e as obras.

Como abrir os arquivos BIM?

Você está colaborando em um processo BIM e recebeu um formato de arquivo não suportado pelo seu software? Tem duas possibilidades para abrir o BIM file:

  • assinar um software BIM caro que suporte aquele específico formato de arquivos BIM;
  • usar um visualizador BIM, online e gratuito, capaz de abrir e gerenciar todos os principais formatos de arquivos como DWG, RVT, DXF, EDF, SKP, IFC e outros, sem possuir seus respectivos softwares.

Opte por um visualizador BIM! Além de ser economicamente vantajoso, ele permite:

  • otimizar a colaboração: você pode federar em um único modelo compartilhado vários modelos de diferentes formatos nativos (Edificius®, Revit®, ArchiCAD®, Allplan®, Tekla®, AutoCAD®, SketchUp®, 3D Studio Max® e muitos mais).
  • Maximizar a interoperabilidade: os profissionais que trabalham com softwares distintos podem coordenar tarefas e colaborar de forma eficiente sem perda de dados.
  • Criar fluxos de trabalho BIM eficientes e organizar de forma ideal as atividades do projeto em termos de tempos e custos, minimizando significativamente a possibilidade de erros.
usbim
usbim