A imagem ilustra o conceito do BIM 4D

BIM 4D, o que é e para que serve

Organização do canteiro de obras: como aprimorar o planejamento dos tempos de execução graças ao modelo BIM 4D

Estimar e planejar os tempos de execução de uma obra são aspectos essenciais para otimizar os recursos no canteiro de obras. Para acompanhar um projeto é sempre aconselhável, senão obrigatório, redigir o cronograma das obras e o diagrama de Gantt e Pert, documentos fundamentais para gerenciar os tempos de duração de um canteiro e, mais em geral, de um contrato de construção.

Esses métodos tradicionais, no entanto, não possibilitam reduzir / gerenciar / reorganizar os tempos de execução da obra de forma dinâmica e aberta.

Para clientes, projetistas e construtoras seria útil conseguir “visualizar o canteiro de obras” já durante a fase de projeto, para poderem prever e planejar todas as atividades em função do tempo.

O Building Information Modeling, e em particular a modelagem BIM 4D, pode ser a solução para essas necessidades, representando um suporte válido para reduzir atrasos e ineficiências no canteiro de obras.

Vamos descobrir juntos o BIM 4D, os benefícios que ele traz para o seu trabalho e as ferramentas disponíveis para gerenciar a quarta dimensão do BIM!

A imagem mostra um modelo BIM 4D com as diversas atividades do canteiro de obras

Modelo BIM 4D e organização das atividades do canteiro de obras

O que é BIM 4D?

A modelagem 4D BIM é um processo que cria conexões inteligentes entre o modelo digital 3D (que define a geometria da obra) e as informações relacionadas ao tempo de realização das diversas atividades necessárias à execução da obra.

O resultado é um modelo de informação completo, que pode ser usado até para criar simulações realistas do processo de construção em função do tempo. O objetivo é identificar todas as atividades do canteiro de obras (como acontece em um cronograma tradicional), visualizar seu progresso ao longo do tempo e permitir identificar, analisar e evitar problemas referentes aos aspectos sequenciais, espaciais e temporais da organização do próprio canteiro.

A imagem mostra a visualizacao do modelo BIM 4D no software Edificius da ACCA software

Visualização dinâmica de um modelo BIM 4D ao longo do tempo | Edificius (ACCA software)

Com esses dados, na verdade, os projetistas podem desenvolver programas precisos com base em uma fonte confiável de informações federadas. Isso torna o processo seguro, melhora o controle da detecção de interferências entre as diversas atividades e evita imprevistos, com consequente desperdício de tempo e recursos, no canteiro de obras.

A diferença em comparação com uma abordagem de tipo tradicional é poder dispor de um modelo BIM tridimensional, visualizável de uma forma extremamente realista e enriquecido com a quarta dimensão: as informações sobre o tempo. A simulação realista do BIM 4D, pensando por imagens e não apenas por diagramas e relatórios escritos, acaba melhorando a capacidade de compreender as informações.

O conceito de scheduling no BIM 4D

O termo scheduling (planejamento) se refere à programação dos tempos de realização de uma obra. Falar em BIM 4D significa definir com precisão as atividades a realizar e seus tempos, e vinculá-las de forma dinâmica ao modelo BIM da obra.

O planejamento é uma característica essencial de um projeto, pois permite prevenir e antecipar possíveis dificuldades já na fase preliminar, evitando mal-entendidos e desperdício de tempo e recursos no canteiro.

Comparado com métodos tradicionais, o planejamento da construção permite detectar conflitos espaço-temporais e prevenir problemas por meio de atualizações imediatas dos programas, graças a conexões dinâmicas e inteligentes com o modelo BIM.

A imagem mostra um modelo BIM com diagrama de Gantt

Modelo 4D BIM con diagrama de Gantt

As 5 vantagens do BIM 4D

O BIM 4D pode ser o catalisador para uma mudança essencial na forma de conceber, gerenciar e desenvolver projetos no setor da construção.

Aqui estão 5 aspectos do BIM 4D que podem aprimorar a maneira como você trabalha:

    1. Planejamento e programação — Os atores do setor AECO têm, desde o início do processo, uma visão exaustiva da obra e da organização de seu canteiro.
    2. Atualização em tempo real — O BIM 4D ajuda significativamente a minimizar número e duração de reuniões e chamadas para comunicar decisões, mudanças e atualizações. Graças à visualização do andamento do projeto, obtida por meio de modelos BIM 4D, a comunicação se torna muito mais simples, clara e imediata.
    3. Monitoramento do projeto — A animação das várias fases do processo de construção resultante do modelo 4D permite monitorar tudo o que acontece no canteiro de obras. O resultado é um verdadeiro filme onde as diversas atividades previstas no projeto se sucedem em ordem cronológica.
    4. Prevenção e resolução de conflitos — A existência de um modelo de informação compartilhado acrescenta transparência e define as responsabilidades de todos os profissionais envolvidos. Qualquer adição ou variação ao projeto pode ser facilmente rastreada, assim identificando a pessoa responsável por ela.
    5. Segurança no canteiro de obras — Utilizar uma sequência de animação da construção para acompanhar o andamento da obra também apresenta grandes vantagens em termos de segurança, ao nível tanto da violação dos dados do projeto como do risco de acidentes no canteiro.

Quais são as dimensões do BIM?

O termo “dimensões do BIM” se refere a todos os aspectos e as informações incluídos no processo de digitalização de uma obra.

O BIM é mais do que a simples modelagem tridimensional (3D), pela qual a metodologia é conhecida, pois ele envolve outras “dimensões” que agregam informações úteis à obra a ser construída ou gerenciada:

  • 3D — Representação tridimensional da obra
  • 4D— Análise dos tempos de realização da obra
  • 5D — Análise dos custos
  • 6D — Avaliação da sustentabilidade
  • 7D — Fase de gerenciamento da obra realizada (Facility Management)

Além das 7 dimensões oficiais, hoje se fala de mais três “novas dimensões do BIM”:

  • 8D — Segurança na fase de projeto e construção da obra
  • 9D — Construção ágil
  • 10D — Industrialização da construção
A imagem ilustra as 10 dimensoes do BIM

As 10 dimensões do BIM

Ferramentas de modelagem 4D

Agora, vamos ver quais são as características das ferramentas que permitem vincular o modelo geométrico 3D de uma obra à dimensão tempo 4D.

Em primeiro lugar, é bom ressaltar que as ferramentas de modelagem 4D BIM são softwares que permitem associar ao modelo 3D BIM uma série de informações relacionadas a tempos de execução da obra e organização do canteiro. Essas informações são exibidas, de forma realista, por meio de animações que reproduzem a evolução das diversas atividades e o andamento das fases do canteiro de obras. Na prática, trata-se de um verdadeiro filme mostrando as atividades do canteiro e o desenvolvimento da obra, até a sua completa realização.

Um software de modelagem BIM 4D deve permitir:

  • dividir o projeto em atividades individuais, definindo uma EAP (Estrutura Analítica de Projeto, ou seja, a lista estruturada de todas as atividades do projeto) específica;
  • associar objetos BIM às várias atividades;
  • obter o diagrama de Gantt;
  • simular em tempo real a evolução do projeto ao longo do tempo e obter apresentações realistas;
  • identificar e resolver quaisquer conflitos (sobreposição de atividades incompatíveis entre si, etc.);
  • federar diferentes modelos BIM 3D;
  • adicionar todos os objetos referentes a certas atividades, mesmo não diretamente relacionadas com a obra (por exemplo, os objetos presentes em um depósito de materiais);
  • compartilhar o modelo 4D com colegas;
  • exportar os diagramas obtidos para vários formatos.

Se quiser tentar estimar os tempos de execução de seu projeto com um software BIM, baixe a versão de teste gratuita do Edificius e experimente os recursos do ambiente 4D – Gantt para simular a evolução do modelo 3D nas diferentes fases de seu projeto.

A imagem apresenta a tela inicial do Gantt no Edificius

Modelo BIM 4D | Ambiente 4D – GANTT do Edificius

Qual é a diferença entre 4D e 5D?

O BIM 4D integra os dados do modelo 3D com os dados de programação e planejamento do projeto, gerando simulações realistas das atividades de construção da obra. Já o BIM 5D consegue ligar as informações 4D aos custos do projeto (quantidades de materiais, programas e outras informações sobre preços).

Na implementação do BIM, o planejamento de custos e tempos refere-se à metodologia do Project Management (Gerenciamento de projetos) e, nomeadamente, a Project Time Management (Gerenciamento de tempos do projeto) e  Project Cost Management (Gerenciamento de custos do projeto).

Cabe ao especialista BIM responsável pela elaboração do orçamento (5D) e pelo gerenciamento dos tempos de construção da obra (4D) vincular todas as medições não apenas a uma tabela de preços, mas também aos objetos paramétricos do modelo BIM. Esta operação é realizada utilizando softwares BIM específicos.

Os objetos paramétricos (paredes, portas, janelas, etc.) contêm, de fato, uma série de informações que ajudam a elaborar o orçamento (Quantity Take Off, em português “Levantamento de quantitativos”) e a identificar o item da tabela de preços mais adequado, tendo disponíveis todas as informações do projeto.

Desta forma, o orçamento é redigido com extrema simplicidade e aproveitando os automatismos que associam ao objeto paramétrico para orçamentar tanto as medições (obtidas automaticamente a partir da geometria do objeto) como os preços (normalmente pegados das tabelas de preços de referência).

Resumindo, 3D, 4D e 5D são três aspectos de projeto estritamente ligados entre si: ao criar a EAP, obtém-se automaticamente o orçamento (também lendo o modelo 3D para obter os quantitativos) e os tempos de cada atividade (avaliando as composições que também apresentam os tempos utilizados para cada atividade) para depois colocá-los em sequência, respeitando as boas regras de planejamento.

 

edificius
edificius