A imagem mostra o skyline da capital de Santa Catarina junto com a bandeira do estado e a escrita BIM com as cores da bandeira brasileira

BIM em Santa Catarina: o estado da metodologia

BIM em Santa Catarina: veja a evolução de gigante e os progressos do Estado, passando pelos decretos 10.306/2020 e 1.370/2021

Seguindo em nossa série de artigos sobre o BIM no Brasil, o artigo de hoje visa mostrar as etapas do Estado de Santa Catarina quanto à adoção da metodologia BIM na indústria AECO.

Vale lembrar que a metodologia BIM (Building Information ModelingModelagem de Informações da Construção) reúne processos, pessoas, e softwares para modelar de forma virtual uma construção, parecida em todos os sentidos com a estrutura real, e permitindo a extração de informações. O facto de detectar eventuais inconsistências já na fase de projeto, antes da obra ser realizada fisicamente, resulta em grande economia de tempo, recursos e custos.

O aprofundamento visa mostrar a evolução que o BIM teve no Estado e analisar os possíveis desenvolvimentos futuros, até graças à recente emanação do Decreto 10.306/2020 e do Decreto 1.370/2021.

A foto mostra Alexandre Miranda da ACCA software ministrando uma palestra sobre BIM em Santa Catarina

Palestra da ACCA software no 1° BIM CREA-SC | © CREA-SC

Os avanços na pesquisa

A capital de Santa Catarina desempenhou um papel pioneiro na implantação do BIM no Brasil para a execução de obras públicas, ficando à vanguarda entre as cidades brasileiras.

Já em 2015, a Secretaria de Estado do Planejamento criou e compartilhou seu Caderno de Apresentação de Projetos em BIM. A partir dessa iniciativa do governo de Santa Catarina, que anunciou que a partir de 2018 as obras públicas do Estado seriam todas realizadas com o BIM, foi gerado um movimento que promoveu a padronização dos entregáveis de uma obra em BIM na região Sul do País, conhecida como Rede BIM Gov Sul e, posteriormente, criação do Cosud (Consórcio de Integração Sul e Sudeste).

Assim, Santa Catarina não foi pego de surpresa face ao Decreto 10.306/2020, que estabeleceu a obrigatoriedade do BIM na execução de obras públicas a partir de 2021. Se quiser se aprofundar quanto ao Decreto 10.306/2020, confira nosso artigo a respeito!

Além de acompanhar o Decreto Federal, recentemente foi emanado o Decreto 1.370/2021, que institui a Estratégia Estadual de Implantação e Disseminação do Building Information Modelling em Santa Catarina (Estratégia BIM SC) e o Comitê Técnico da Estratégia BIM SC (CT-BIM SC).

Depoimentos dos profissionais

Confira abaixo o depoimento de Késia Alves da Silva, sócia da Alves Espíndola Engenharia e personalidade completa e sempre presente em qualquer lugar onde se fale de BIM!

Santa Catarina foi o Estado vanguardista em várias áreas relacionadas ao BIM.

Através do projeto Hospital BIM, podemos validar que — mesmo em meio a uma pandemia! — foi possível desenvolver em 14 dias um projeto conceitual de qualidade que atendesse às necessidades de uso, utilizando a metodologia BIM.

Por que essa metodologia não é usada para todas as obras públicas? Já temos decretos federais que norteiam as ações relacionadas à adoção do BIM em nível federal, mas as ações locais — legislações, fomentos com os bancos locais, agenda de adoção — dever sem desenvolvidas em cada Estado.

Contamos com o apoio de várias empresas de softwares, e conseguimos reunir diversos profissionais e empresas com a mesma vontade de profissionalizar os serviços de engenharia e que acreditam no BIM tanto quanto nós.

Conseguimos plantar a semente nos alunos dos cursos de pós-graduação por onde passamos, estamos envolvendo um Observatório Social para fiscalizar obras públicas e promovendo apresentações sobre o BIM nas câmaras de vereadores de alguns municípios.

O caminho é longo, mas só assim — de galho em galho, abrindo caminho de forma lenta e constante —seguiremos em frente rumo a adoção do BIM plena no estado de SC e também no Brasil.

A imagem mostra Kesia Alves da Silva ministrando uma palestra

Kesia Alves da Silva no BIM CREA – SC

Outros projetos

Uns dos primeiros projetos executados tirando proveito da metodologia BIM foi a Escola Básica Municipal Tapera pela Prefeitura de Florianópolis.  A escolha de construir em BIM foi devida principalmente ao tamanho notável do edifício que, com seus 5.400 m², previa um prazo de 24 meses para sua finalização. O edifício foi entregue com um ano de antecedência graças à compatibilização de projetos BIM, pois o modelo virtual da escola permitiu detectar e corrigir até 286 interferências estruturais desde a fase de projeto.

A imagem mostra os interiores da Escola do Futuro Tapera realizada com tecnologia BIM Brasil

Escola do Futuro Tapera © Cristiano Andujar PMF

Cabe mencionar também o Instituto de Cardiologia de São José – primeiro projeto BIM licitado pelo Governo do Estado – e as obras de renovação e adequação do Aeroporto de Florianópolis.

A renderizacao mostra a fachada do Instituto de Cardiologia em Sao Jose realizado com tecnologia BIM Brasil

Instituto de Cardiologia de São José © ATO 9 Arquitetura

A ACCA em Santa Catarina 

Faz três anos que a ACCA participa ativamente do BIM CREA SC, que em 2021 chegou à sua terceira edição.

 

A imagem mostra uma participante testando o visor para realidade virtual da ACCA software

A Profª. Regina Coeli Ruschel experimentando a Realidade Virtual imersiva VRiBIM no 1ª BIM CREA–SC | © CREA-SC

Alexandre Miranda da ACCA software ministrando uma palestra sobre as soluções IFC openBIM da empresa © CREA-SC

 

Alexandre Miranda da ACCA software com Késia Alves da Silva no 3ª BIM CREA – SC de 2022 | © CREA-SC

Caso queira saber mais sobre o BIM no Brasil, confira os nossos aprofundamentos e fique ligado nas redes sociais.

edificius
edificius