Home » BIM e Projeto de construção » Boas práticas de Facility Management: as 6 melhores

Boas práticas de Facility Management: as 6 melhores

No Facility Management existem 6 boas práticas que você deve absolutamente introduzir em seu trabalho. Descubra agora quais são elas!

O Facility Management é o processo de manutenção de uma instalação para atingir e manter certos níveis de desempenho. É um processo complexo que requer o controle e gerenciamento de inúmeras atividades.

Neste artigo vamos mostrar seis boas práticas a ser implementado nos processos de Facility Management (FM) para ajudá-lo a melhorar a eficiência da gestão operacional e alcançar inúmeros sucessos no curto prazo.

Saiba, porém, que alcançar bons resultados na gestão de facilities é impossível sem o apoio de uma ferramenta baseada na nuvem que permite otimizar o planejamento e monitoramento de todas as atividades. Por este motivo, aconselhamos antes de mais nada a experimentar imediatamente o software de Facility Mangement.

A imagem ilustras algumas boas práticas referentes ao Facility Management: processo, equipe, organização e tecnologias.

Componentes da gestão de ativos – FM

Quais são as seis boas práticas de Facility Management?

As seis boas práticas de Facility Management são:

  1. Uso de análise de dados
  2. Comunicação direta e aberta
  3. Uso de IoT e análise preditiva
  4. Adoção de uma abordagem FM personalizada
  5. Implementação de um plano de manutenção preventiva
  6. Investimento em novas tecnologias

Vamos analisá-los em detalhes.

A imagem ilustra seis boas práticas para Facility Management.

Seis boas práticas para Facility Management

1. Uso de análise de dados

Fazer uso de análise de dados é sem dúvida a primeira boa prática que nenhum gerente de ativos pode prescindir.

Os dados relativos a todos os ativos de uma instalação precisam ser coletados, arquivados e facilmente acessíveis.

Graças a uma sólida base de dados e sua representação em gráficos ou relatórios, é possível ter uma visão clara do desempenho dos diversos ativos (diariamente, mensalmente ou anualmente) e tomar decisões estratégicas que garantam  uma melhor produtividade de recursos.

2. Comunicação direta e aberta

A comunicação com a equipe, com os vários departamentos e fornecedores externos certamente representa o chave para o sucesso nos processos de gestão de ativos.

Todas as atividades de manutenção e todas as situações de emergência devem ser comunicadas a tempo de permitir que sejam realizadas corretamente, para isso você deve garantir que possui as ferramentas adequadas que permitem uma comunicação eficaz e rápida.

3. Uso de IoT e análise preditiva

De grande importância no campo do Facility Management são as análise preditiva e a IoT que permitem prever falhas e encontrar estratégias de intervenção com antecedência.

A Internet of Things (em português, Internet das Coisas), sobretudo, contorna a interação humana e permite coletar uma enorme quantidade de dados extremamente detalhados com os quais é possível planejar racionalmente intervenções para:

  • evitar paradas bruscas das máquinas;
  • minimizar os custos e os tempos que surgiriam em caso de avarias repentinas.

4. Adoção de uma abordagem FM personalizada

Não existe uma abordagem única para o gerenciamento de manutenção das estruturas; as operações de gestão de ativos devem ser adaptadas às necessidades de cada setor.

Uma abordagem personalizada aborda a aquisição e rastreamento de dados específicos para uma estrutura específica e permite o gerenciamento ideal. Portanto, é uma boa prática adaptar ferramentas e fluxos de trabalho às necessidades de cada empresa.

5. Implementação de um plano de manutenção preventiva

A implementação de um plano de manutenção preventiva (PM) para as instalações da sua organização permite prolongar a vida útil das máquinas e reduzir os custos de manutenção.

Para cada equipamento presente, é necessário ter um programa que planeje, de forma clara e simples, as operações de manutenção necessárias, os métodos e os tempos para realizá-las.

Entre as vantagens de implementar um plano de manutenção preventiva temos:

  • redução dos tempos de manutenção não planejada;
  • agendamento e organização completa das atividades de FM no calendário;
  • redução dos custos de manutenção;
  • verifica dos KPIs e métricas de manutenção.

6. Investimento em novas tecnologias

Todos os gerentes de instalações devem estar atualizados com as tecnologias. Hoje é possível otimizar a gestão da manutenção de estruturas através do auxílio de softwares de gestão de instalações baseados na nuvem que permitem melhorar a comunicação e de centralizar todas as informações e torná-los facilmente acessíveis de qualquer lugar através de um aplicativo.

A utilização destes softwares permite:

  • automação do fluxo de trabalho;
  • gestão rápida de equipamentos;
  • otimização da gestão do tempo;
  • redução dos custos de manutenção;
  • comunicação aberta.

Para colocar em prática tudo isso, sugerimos que experimente este software de gestão de ativos baseado na nuvem que pode ser configurado de acordo com as necessidades específicas da sua indústria. Descubra agora todas as vantagens que esta ferramenta pode lhe oferecer!

 

usbim-maint
usbim-maint