Home » BIM e GIS » A visão inovadora das cidades inteligentes através do BIM

cidades inteligentes

A visão inovadora das cidades inteligentes através do BIM

Descubra como as cidades inteligentes estão revolucionando a urbanização moderna através do uso inovador do Modelagem de Informação da Construção (BIM). Uma jornada para o futuro das cidades inteligentes, sustentáveis e centradas no cidadão

A evolução das cidades para ambientes mais inteligentes, sustentáveis e integrados é uma jornada fascinante que envolve o mundo da construção através do Modelagem de Informação da Construção (BIM). Esta metodologia digital, criada para otimizar o design e a gestão de edifícios e infraestruturas, está se expandindo para além dos limites das estruturas individuais para abraçar toda a escala urbana, transformando o conceito de Smart City.

As Smart Cities, soluções inovadoras para os desafios metropolitanos, apresentam-se como respostas criativas à urbanização acelerada que está afetando nosso planeta. O objetivo? Melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, otimizando serviços e infraestruturas através de soluções digitais avançadas.

A conexão entre BIM e cidades inteligentes revela-se crucial para este ambicioso projeto de transformação urbana. Em colaboração com outras tecnologias, o BIM oferece uma contribuição decisiva em muitos aspectos: graças à integração entre GIS e openBIM, por exemplo, e a aplicações específicas GIS Digital Twin, é possível criar fluxos de trabalho integrados e colaborativos para otimizar a gestão dos ativos em todas as fases do ciclo de vida das obras.

Além disso, nas cidades inteligentes, a integração entre tecnologias visa conectar as infraestruturas físicas das cidades ao capital humano, intelectual e social de seus habitantes, com amplas e profundas implicações.

O que é uma cidades inteligentes?

A Comissão Europeia define a Smart City (cidades inteligentes) como “um local onde redes e serviços tradicionais são tornados mais eficientes com o uso de soluções digitais em benefício de seus habitantes e empresas”. Portanto, uma cidades inteligentes utiliza tecnologias da informação e comunicação (ICT) para melhorar a qualidade de vida, reduzir custos e o consumo de recursos atendendo às necessidades dos cidadãos e envolvendo-os de forma mais eficaz nas decisões urbanas.

A importância das cidades inteligentes no contexto urbano moderno

A vida das pessoas está progressivamente se deslocando para as cidades: segundo estimativas das Nações Unidas, até 2050 mais de dois terços da população mundial viverão em áreas urbanas. A aceleração da urbanização global tornou imperativo a necessidade de cidades mais inteligentes e sustentáveis. A expansão urbana trouxe consigo desafios importantes e não mais adiáveis, como aumento do tráfego, poluição e disparidades sociais. Desafios que demandam uma abordagem inovadora para a gestão dos recursos urbanos e qualidade de vida. As Smart Cities (ou ‘cidades inteligentes’) prometem abordar os problemas urbanos com soluções inovadoras, garantindo ao mesmo tempo um crescimento sustentável e inclusivo.

Eficiência e gestão otimizada

As cidades inteligentes oferecem um ecossistema onde as infraestruturas e os serviços são otimizados através de soluções digitais. Essa otimização visa melhorar a eficiência na gestão de vários aspectos da vida urbana, incluindo, por exemplo:

  • Transportes: sistemas de transporte inteligentes com monitoramento em tempo real, rotas otimizadas e serviços de mobilidade compartilhada reduzem o congestionamento do tráfego e melhoram a acessibilidade urbana.
  • Recursos: uso eficiente de recursos hídricos e energéticos com soluções inovadoras de consumo e monitoramento.
  • Gestão de resíduos: coleta e disposição de resíduos mais eficientes, reduzindo os impactos ambientais negativos.

Sustentabilidade e meio ambiente

As Smart Cities promovem práticas sustentáveis e respeitosas ao meio ambiente, tais como:

  • Redução de emissões: a otimização de transportes e infraestruturas reduz o impacto ambiental através da diminuição das emissões prejudiciais.
  • Gestão energética: implementação de tecnologias inteligentes para monitorar e reduzir o consumo de energia, promovendo fontes de energia renováveis.
  • Áreas verdes: parques, áreas verdes e espaços públicos projetados de forma sustentável melhoram a qualidade do ar e a saúde dos cidadãos.

Qualidade de vida e engajamento dos cidadãos

A tecnologia capacita a prestação de serviços como assistência médica, educação e segurança pública de forma mais eficiente e acessível; além disso, através de plataformas digitais e aplicativos, os cidadãos participam ativamente da gestão urbana, com feedback imediato e contribuições diretas para as decisões.

O papel da tecnologia ICT nas cidades inteligentes

A base fundamental para o sucesso do modelo de Smart City se articula em vários pilares essenciais. Um deles, como mencionado, é o envolvimento ativo das principais partes interessadas na governança urbana, com o cidadão individual em destaque. Outro elemento crucial da Smart City é a coleta de dados sobre o ambiente urbano e seus serviços. Essa coleta inclui estatísticas e métricas provenientes de várias fontes, como serviços civis, operadores urbanos e sensores IoT (sobre o assunto, leia também: “IoT para Cidades inteligentes: como funcionarão as cidades do futuro“). Esses dados são essenciais para decisões governamentais inteligentes e prudentes.

Tanto a ativação da governança participativa quanto a gestão e interpretação de grandes quantidades de dados coletados exigem a existência e o desenvolvimento de uma infraestrutura de tecnologias da informação e comunicação (ICT) ampla, robusta e escalável. As aplicações de Cidade inteligente baseiam-se na infraestrutura de ICT e são desenvolvidas para gerenciar fluxos urbanos e permitir respostas em tempo real que melhoram a qualidade de vida.

Integração do BIM no planejamento das cidades inteligentes

As Smart Cities, criadas para enfrentar desafios como crescimento demográfico, inadequação de infraestruturas e impacto ambiental, requerem abordagens altamente integradas e colaborativas. O BIM torna-se um catalisador fundamental nessa transformação, fornecendo um sistema para gerir de forma eficiente e informada todo o ciclo de vida das infraestruturas urbanas (para mais detalhes, leia também: “BIM cidade inteligentes: o papel do BIM nas cidades do futuro!“).

As vantagens do BIM nas cidades inteligentes

Implementar o BIM em qualquer projeto (independentemente do tamanho) permite melhorar o compartilhamento de informações entre as partes interessadas e analisar o modelo das estruturas antes de sua construção efetiva, reduzindo erros e evitando a perda de informações. Vejamos em detalhes as vantagens do BIM nas cidades inteligentes.

Planejamento urbano otimizado

No contexto das Smart Cities, o BIM ajuda a planejar e projetar infraestruturas urbanas com maior precisão. Graças à sua capacidade de simular vários cenários e visualizar claramente o impacto das decisões de projeto, os urbanistas podem avaliar melhor as implicações de cada escolha. Esse processo possibilita um planejamento urbano mais consciente, reduzindo o desperdício de recursos e maximizando a eficiência.

Gestão de recursos e sustentabilidade

O uso do BIM nas Smart Cities promove a gestão sustentável dos recursos. Através de modelos detalhados, é possível monitorar o uso de energia, a gestão da água e outros aspectos ambientais das construções urbanas. Esse método permite uma gestão mais eficiente dos recursos, contribuindo para reduzir o impacto ambiental das cidades e promovendo a sustentabilidade.

Colaboração e integração

O BIM facilita uma colaboração mais eficaz entre arquitetos, engenheiros, construtores e administradores urbanos. Essa integração de habilidades e informações é crucial para o desenvolvimento de Smart Cities, pois permite uma visão holística do projeto urbano e uma melhor sincronização entre os diferentes aspectos do planejamento e construção.

Manutenção e gestão das infraestruturas

Uma vez construídas, as infraestruturas das Smart Cities podem se beneficiar do BIM para manutenção e gestão. Os modelos BIM oferecem informações detalhadas sobre a estrutura e os materiais, facilitando a manutenção preventiva e reduzindo os tempos de inatividade. Além disso, em situações de emergência ou para trabalhos de renovação, o BIM pode fornecer informações valiosas para intervenções rápidas e eficientes.

Interoperabilidade com outras tecnologias inteligentes

Por fim, o BIM nas Smart Cities não opera de forma isolada. Ele se integra com outras tecnologias inteligentes, como sistemas de sensores IoT, análise de dados e realidade aumentada, para criar um ecossistema urbano interconectado. Essa interoperabilidade enriquece a capacidade das cidades de responder dinamicamente às necessidades dos cidadãos e se adaptar aos desafios futuros.

A imagem ilustra as vanatgens do BIM na cidades inteligentes

Vantagens do BIM na cidades inteligentes

O futuro das Smart Cities e seu impacto na vida urbana

O sertor das Smart Cities está em constante consolidação: elas representam o futuro da urbanização. Com o avanço das tecnologias (incluindo Digital Twins) e a crescente adoção do BIM, essas cidades se tornarão cada vez mais eficientes, sustentáveis e centradas no cidadão, impactando positivamente a qualidade de vida.

 

usbim-geotwin
usbim-geotwin