Home » BIM e Arquitetura » COBie: Interoperabilidade BIM para Facility Management

COBie: Interoperabilidade BIM para Facility Management

O formato COBie contém os dados de operação e manutenção de um ativo. Mas como é essa planilha que torna o Facility Management interoperável?

Se você acabou de abrir as portas para a metodologia BIM e ainda não conhece alguns termos, não se preocupe. Hoje vamos descobrir juntos o que é COBie e sua importância na gestão de um ativo.

O que é COBie e como ele se conecta ao BIM?

O COBie (Construction Operations Building Information Exchange) é uma ferramenta que permite integrar no processo BIM as informações necessárias para a fase de gerenciamento e manutenção de um artefato (fase de Operation).

Antes de entender completamente como o COBie se relaciona com o BIM, vamos começar com duas suposições:

  1. a fase de gestão e manutenção de uma obra é talvez a mais onerosa em termos de tempo e custos, de todo o ciclo de vida de uma obra;
  2. uma das vantagens da metodologia BIM é a economia de tempo e custos, em todas as etapas do processo construtivo.

Tendo isso em mente, fica claro como o Facility Management é estreitamente relacionado à metodologia BIM: a aplicação do BIM com Facility Management está entre as mais interessantes e é possibilitada pelo padrão COBie.

No processo construtivo tradicional, o meio de comunicação entre a fase de construção e a fase de manutenção é representado por pastas de papel ou arquivos perdidos em pastas contidas em outras pastas.

Usar o COBie como veículo de informação entre a construção e a gestão de uma obra significa tornar o Facility Management interoperável.

Este padrão, de fato, coleta em uma única estrutura digital padronizada toda a quantidade de informação útil na fase de gestão e manutenção do ativo (fichas técnicas, garantias, manuais de utilização e manutenção, etc.).

COBie é um padrão?

O COBie é um padrão internacional que garante que a informação necessária para gerir o produto durante todo o seu ciclo de vida seja:

  • completo;
  • interoperável;
  • utilizável.

O COBie também pode ser definido como uma IFC Model View Definition (MVD) aprovada pela buildingSMART International. A MVD é um subconjunto da IFC (ISO 16739-1: 2018) que seleciona apenas as informações necessárias para o Facility Management.

IFC Model View Definition- COBie

O que os dados COBie representam no BIM?

Os dados COBie são as informações dos elementos físicos do projeto e têm como principal objetivo garantir a interoperabilidade da informação útil na fase de gestão e manutenção.

Os arquivos COBie são produzidos no formato de tabela XML, editável pelo Microsoft Excel.

É possível extrapolar este padrão em formato XML diretamente do software BIM que está usando, ou através de aplicativos externos de código aberto, usando o modelo exportado para IFC.

Como usar o COBie?

Para usar o padrão, você deve primeiro importar os dados COBie para softwares CMMS (Computer Maintenance Management System) e CAFM (Computer Aided Facility Managementr) e, em seguida, elaborar o arquivo de informações em que definir programas e aplicativos de Facility Management.

A planilha de dados COBie contém várias abas que, por sua vez, listam as informações úteis para a atividade de construção. Cada entrada em uma aba está vinculada a uma entrada em outra aba, ou seja: o quadro X é instalado ao longo da parede Y e assim por diante.

Esses dados são essenciais não só para o projetista, mas também para a estimativa de custo e para empreiteiros.

A sua representação estruturada torna-os úteis para otimizar os recursos financeiros atribuídos e a gestão de eventuais alterações ao longo do trabalho é consideravelmente simplificada: basta modificar a planilha nas suas linhas para rever todo o projeto.

Quais são os requisitos do COBie?

Como dissemos, o COBie é uma exportação XML das informações de gestão e manutenção de um ativo, o que o torna legível tanto por máquinas quanto por humanos, dispensando a necessidade de softwares específicos.

Para poder importar e ler os dados COBie corretamente, é suficiente respeitar alguns requisitos simples:

  • exportar apenas as informações necessárias para a fase de gerenciamento e manutenção;
  • definir com precisão os espaços, pois a especificação COBie requer que todos os componentes se refiram a um espaço;
  • usar um sistema de classificação padrão, como OmniClass, Uniformat, etc;
  • cumprir os requisitos mínimos da tabela COBie.
COBie de dados | Exemplo em formato Excel

COBie de dados | Exemplo em formato Excel

Qual é a sua importância?

A importância do COBie está intimamente ligada à sua capacidade de integrar dados e informações multidisciplinares — e muitas vezes heterogêneos — nos softwares de Facility Management.

Utilizar este formato significa garantir o compartilhamento completo de todas as informações úteis para a gestão e manutenção do trabalho e garantir correlações graças à estruturação padronizada da planilha.

O COBie revela-se particularmente importante na avaliação de custosb, pois permite avaliar a eficácia dos investimentos voltados à gestão e manutenção de ativos imobiliários.

Em última análise, a utilização integrada do padrão COBie e da metodologia BIM com modelos informatizados também do ponto de vista de gestão e manutenção, garante eficácia e eficiência na organização de dados e redução de custos.

O uso de COBies é obrigatório?

Os padrões COBie, usados nos Estados Unidos há anos, também se espalharam amplamente no Reino Unido, o que os tornou obrigatórios a partir de 1º de janeiro de 2016 para todos os projetos públicos.

É certo que usar a metodologia BIM e implementar padrões deste tipo em seu design permite:

  • facilitar a interoperabilidade;
  • agilizar as várias etapas do processo;
  • reduzir o tempo perdido e, portanto, os custos.

Para entender completamente o impacto que a metodologia BIM pode ter em seu trabalho, recomendamos baixar gratuitamente a versão de teste de um software BIM e experimentar esses benefícios em primeira mão.

 

usbim
usbim