Home » BIM e Arquitetura » Desenho de perspectivas na arquitetura

Perspectivas na arquitetura

Desenho de perspectivas na arquitetura

Descubra tudo sobre elevações e perspectivas na arquitetura: da definição aos desafios da avaliação. Detalhes históricos e geométricos

Tanto a elevação quanto a perspetiva são expressões gráficas através das quais os técnicos comunicam não apenas a estrutura física de um edifício, mas também o seu caráter distintivo.

Neste artigo, entenderemos melhor o que são essas duas técnicas de representação. Além disso, veremos como hoje é possível criar elevações e perspectivas na arquitetura em tempos reduzidos e com pouco esforço graças ao software de projeto arquitetônico.

Visualização do prospeto realizado com Edificius -Perspectivas na arquitetura

Visualização da elevação realizada com Edificius

A origem do termo ‘elevação’

Origens e significado: o termo ‘elevação’ tem origem no latim ‘elevatĭo,ōnis ‘ação de elevar’, do latim elevāre’. Na arquitetura, elevação é a representação gráfica de uma visão frontal ou fachada de um edifício, projetada em um plano vertical. Essa representação, juntamente com a planta e o corte, compõe uma descrição completa do espaço arquitetônico.

A anatomia da elevação

Geometria e gráficos: do ponto de vista geométrico, a elevação é obtido projetando os contornos de um objeto em um plano vertical. Essa representação usa convenções gráficas específicas, como linhas de igual espessura, exceto a ‘linha do solo’, que se destaca por sua espessura maior. Este método fornece uma visão clara e detalhada das fachadas externas dos edifícios.

A elevação na história da arquitetura

De Vitruvio a Raffaello: o conceito de elevação foi teorizado pela primeira vez por Vitruvio com o termo ‘ortographia’. Posteriormente, Leon Battista Alberti enfatizou seu papel no desenho arquitetônico, enquanto Raffaello, em sua carta de 1519 ao Papa Leão X, consagrou a elevação como elemento crucial na representação da arquitetura. A introdução da fachada livre no Movimento Moderno transformou ainda mais a concepção da mesma, conferindo-lhe maior flexibilidade e inovação.

Elevação e sentido na arquitetura

Além da simples representação: na arquitetura, a elevação vai além da mera representação gráfica. É um diagrama detalhado, que muitas vezes inclui medidas e outras informações, para descrever precisamente a forma de um edifício. Normalmente, são criadas elevações para todas as fachadas principais, a menos que o edifício seja simétrico ou regular, caso em que um número menor de elevações pode ser suficiente para uma compreensão completa.

Elevação na arquitetura: da definição geométrica ao papel do parâmetro edilício

A elevação não é apenas um componente arquitetônico. É um elemento que contribui para a identidade urbana. A variedade de elevações nas cidades pode delinear histórias, estilos e épocas. A definição da mesma impacta a construção de uma cidade diversificada e dinâmica, refletindo a pluralidade de visões e abordagens no mundo da arquitetura. Como parâmetro edilício, tal elemento gráfico desempenha um papel crucial no planejamento urbano.

O que são perspectivas na arquitetura?

A perspectiva é uma técnica de representação artística de objetos no espaço, utilizada no desenho, escultura e pintura. Sua essência consiste em criar uma ilusão visual na retina do observador, o mais próximo possível com a experiência visual de objetos reais. As perspectivas na arquitetura se baseiam nos princípios científicos da ótica, buscando reproduzir fielmente a profundidade e proporções dos objetos, dando-lhes uma dimensão tridimensional em uma superfície bidimensional. Ao longo da história da arte, a perspectiva passou por evoluções e mudanças, indo de uma representação mais fragmentada a técnicas mais avançadas, como a projeção central no Renascimento.

Como as perspectivas na arquitetura são utilizadas hoje?

A perspectiva continua a desempenhar um papel significativo na arquitetura contemporânea, embora os métodos de utilização possam variar. Aqui estão algumas maneiras pelas quais as perspectivas na arquitetura são empregadas hoje:

  • visualização do projeto
    • os técnicos usam a perspectiva para criar visualizações realistas de seus projetos. Isso permite apresentar aos clientes e partes interessadas uma prévia detalhada de como o projeto aparecerá uma vez concluído. Softwares avançados permitem gerar modelos tridimensionais que integram efetivamente o ambiente circundante, oferecendo uma perspectiva precisa;
  • estudo do impacto ambiental
    • a perspectiva é usada para avaliar o impacto visual de novas estruturas em um contexto urbano ou paisagístico. Isso ajuda os técnicos a projetar e integrar novas construções de maneira harmoniosa com o ambiente circundante;
  • projeto de interiores
    • dentro dos edifícios, a perspectiva é usada para planejar e visualizar os espaços internos. Ajuda a tomar decisões sobre o design de interiores, incluindo móveis, iluminação e disposição dos elementos arquitetônicos;
  • experiências imersivas
    • com o avanço da tecnologia, a perspectiva é usada para criar experiências imersivas através da realidade virtual (RV) ou aumentada (RA). Isso permite que técnicos e clientes explorem virtualmente os espaços arquitetônicos antes que sejam construídos;
  • comunicação do design
    • a perspectiva é uma ferramenta crucial na comunicação do design. Representações visuais ajudam a transmitir de maneira eficaz as ideias de design para outros membros da equipe, clientes e público em geral.

Explorando as inovações contemporâneas nas elevações arquitetônicos

1. Tecnologia e design paramétrico

A tecnologia abriu novos cenários no design de elevações, e o design BIM está no centro dessa revolução. Os técnicos, utilizando ferramentas avançadas, podem agora otimizar os tempos para a criação de pranchas e perspectivas.

2. Como produzir elevações com BIM, renderização e novas tecnologias digitais

No contexto do Building Information Modeling (BIM), a produção de elevações arquitetônicos não é apenas uma questão de representação gráfica, mas uma expressão complexa da integração entre design, visualização e tecnologia. O uso do BIM permite que os arquitetos criem elevações não apenas precisas e detalhadas, mas também esteticamente ricas e informativas.

Começando pelo núcleo do BIM, na modelagem 3D, as pranchas são geradas como extensões diretas do modelo informativo. Isso significa que cada elemento do projeto, da estrutura aos sistemas MEP, é representado com precisão, permitindo uma visão completa do edifício antes mesmo de sua construção. A adição de materiais, texturas e detalhes arquitetônicos no modelo BIM enriquece ainda mais a elevação, fornecendo uma imagem quase real do aspecto final do edifício.

A revolução digital no campo do BIM trouxe a integração de ferramentas de renderização avançadas. Essas ferramentas, aproveitando o poder de processamento das modernas GPUs, permitem a produção de imagens fotorrealísticas que mostram luz, sombras, reflexos e texturas de maneira incrivelmente realista. Isso é particularmente útil para apresentar os projetos aos clientes, ajudando-os a visualizar o produto final em um contexto real.

Novas tecnologias, como a realidade aumentada (RA) e virtual (RV), estão ampliando ainda mais as possibilidades de visualização no BIM. Através da RA, por exemplo, é possível sobrepor elevações digitais a vistas reais do local, oferecendo uma experiência imersiva e interativa. A RV, por sua vez, permite explorar virtualmente o edifício, proporcionando uma compreensão espacial que vai muito além das tradicionais elevações 2D.

Em conclusão, a integração do BIM, renderização avançada e novas tecnologias digitais está transformando radicalmente a maneira como produzimos e apresentamos as elevações arquitetônicas. Este método não apenas melhora a eficiência e a precisão no processo de design, mas também enriquece a experiência visual, tornando a comunicação do projeto mais eficaz e envolvente.

3. Sustentabilidade e elevações verdes

A urgente necessidade de sustentabilidade ambiental tem levado a uma revolução nas elevações arquitetônicas. Das fachadas verdes que promovem a biodiversidade às soluções de design que maximizam o uso da luz solar, a sustentabilidade se manifesta em múltiplos aspectos nas elevações contemporâneas. Hoje, são transformados em verdadeiros ecossistemas urbanos, destacando como a consciência ambiental está moldando o design arquitetônico. A fusão entre estética e sustentabilidade está redefinindo a percepção das representações gráficas, projetando a arquitetura contemporânea para um futuro baseado na harmonia entre o homem e o ambiente.

Como criar rapidamente perspectivas na arquitetura

Aqui você pode ver um vídeo que destaca os passos a seguir para obter facilmente as vistas em perspectiva.

 

 

edificius
edificius