Home » BIM e cálculo estrutural » Fundação Radier: do cálculo à realização

Fundação-radier

Fundação Radier: do cálculo à realização

Descubra mais sobre a fundação radier, quando preferi-las aos pilares e às vigas invertidas, como calculá-las e quais fases de realização seguir


A fundação é o elemento estrutural que permite a transferência de cargas da estrutura para o solo. A carga das lajes passa primeiro para os pilares e, somada ao seu peso, chega à fundação que, por sua vez, descarrega todo o peso do edifício no solo.

Existem diferentes tipos de fundação a serem escolhidos e calculados com base nas cargas do edifício e nas características do solo. Em todos os casos, é sempre preferível usar um software de cálculo estrutural para evitar erros de projeto que podem ser muito graves tanto para o técnico quanto para os usuários da propriedade.

Neste artigo, vamos aprofundar as fundação radier, um dos sistemas mais utilizados para edifícios de pequeno e grande porte.

O que são fundações radier?

As fundações podem ser basicamente de dois tipos:

  • diretas ou superficiais;
  • indiretas ou profundas.

As fundações profundas interceptam o solo firme em profundidade para alcançar um apoio sólido. Um exemplo típico são:

  • estacas;
  • micropilotes.

As fundações superficiais, por outro lado, podem ser:

  • com sapata;
  • com viga invertida;
  • radier.

As fundações radier são um tipo de fundações superficiais que se estendem por toda a superfície de apoio do edifício. Geralmente feitas de concreto armado, apresentam uma espessura variável de 40 a 100 cm, dependendo das cargas a serem suportadas e das características do solo. Podem ser de vários tipos: desde a placa clássica de espessura constante, até a placa nervurada (placa reforçada por uma malha de vigas), passando pela placa em cogumelo, que apresenta espessamentos em correspondência com os pilares, para enfrentar o punçoamento e o corte.

Realização fundações radier

Realização fundações radier

Graças à sua rigidez, o radier minimiza o risco de recalques, mas é importante considerar a presença de camadas de solo compressíveis em profundidade, pois podem comprometer a sua estabilidade.

As fundações, de fato, constituem o ponto de contato entre o edifício e o solo, absorvendo as cargas que viajam através das alvenarias e pilares. A resistência e a compacidade das fundações dependem das características específicas do solo.

As fundações radier representam uma excelente solução para combater os problemas relacionados com solos de baixa resistência, problemas de umidade ascendente, etc.

O radier, em comparação com fundações superficiais do tipo pontual (como os pilares, por exemplo), oferece uma área de apoio muito ampla, distribuindo a carga de forma mais uniforme no solo e evitando recalques diferenciais, os quais são potencialmente mais perigosos para a estrutura.

Graças à sua ampla superfície, o radier exerce pressões muito baixas e melhor distribuídas, adequadas até mesmo para solos pouco resistentes e compressíveis. Se dimensionado e armado corretamente, um radier pode permitir que a estrutura se mova de forma monolítica, mesmo na presença de recalques importantes.

Solver FEM cálculo estrutural fundações radier

Solver FEM cálculo estrutural fundações radier

O cálculo das fundações radier

Para usufruir de todos os benefícios da fundação radier, é necessário dimensionar corretamente o radier, calcular as armaduras, escolher adequadamente as características do concreto e do aço, solicitar uma avaliação geológica do solo de fundação e respeitar as prescrições normativas de acordo com o grau de sismicidade da área em questão.
Para o cálculo das fundações radier podem ser utilizados vários métodos, muito complexos, um dos quais considera o radier como uma laje isotrópica sobre solo de Winkler. A equação diferencial que descreve o fenômeno não é de fácil resolução, por isso recorre-se a métodos matemáticos simplificados, como o Método dos Elementos Finitos (FEM).

Atualmente, para realizar um cálculo que corresponda à situação real e garantir verdadeiramente o cumprimento de todos os parâmetros definidos pela regulamentação, pode-se recorrer ao uso de software de cálculo estrutural. Erros de projeto ou defeitos de execução, de fato, podem causar danos até mesmo às estruturas em elevação.

O uso de software torna o processo de cálculo mais simples e, principalmente, evita cometer erros.

Aqui está um vídeo que mostra como modelar um radier de fundação com um software específico.

As fases de realização de uma fundação radier

A realização de um radier de fundação requer precisão e atenção aos detalhes desde as primeiras fases. Já o traçado do radier é uma operação que requer muita precisão.
Nesta fase, procede-se ao desenho em escala real do contorno do radier sobre a laje de concreto, utilizando moldes e cordas para garantir precisão e exatidão. Usa-se um nível a laser para marcar os níveis do concreto a ser lançado. É aconselhável verificar várias vezes as medidas tomadas, para garantir que o edifício seja posicionado corretamente, também em relação ao lote e às distâncias das ruas e edifícios. Um erro de medição nesta fase poderia afetar toda a construção do edifício.

A colocação das armaduras segue o traçado. É possível armar o radier com malhas eletrosoldadas ou com barras de aço adequadamente calculadas. A colocação das barras certamente requer mais tempo e um planejamento maior. As escolhas relativas ao tipo de aço, ao diâmetro das barras a serem utilizadas e à largura da malha das malhas eletrosoldadas são o resultado de avaliações e análises feitas com o uso de software de cálculo estrutural.

Começa-se posicionando os perfis ferragens inferiores, nos quais serão colocadas as barras de aço da armadura inferior primeiro em uma direção e depois na outra. As amarrações entre as barras ortogonais entre si são feitas à medida que se avança com a colocação da armadura.

Após a conclusão da malha inferior, procede-se à instalação dos garfos perimetrais e das treliças espaçadoras dentro do radier para o alojamento da armadura superior.

Posteriormente, procede-se à colocação das fôrmas, usadas para conter o concreto durante o lançamento. As fôrmas são colocadas ao redor do perímetro do radier e podem ser feitas em painéis de madeira ou em painéis pré-fabricados de aço.

Nesta fase, também é feita a instalação das tubulações dos sistemas que atenderão o edifício. Em particular, são preparados os desaguamentos hidráulicos e os passagens dos principais sistemas (para o fornecimento de água, elétrico e telefônico).

Antes do lançamento do concreto, procede-se à marcação dos níveis.

Na prática, com a ajuda de um laser, é indicado o nível acabado do radier (marcado com pregos fixados nos painéis perimetrais) que servirá como guia durante o lançamento do concreto.

Neste ponto, pode-se prosseguir com o lançamento do concreto por meio de uma bomba de concreto com braço hidráulico, que permite alcançar facilmente todos os pontos da fundação. O concreto é vibrado cuidadosamente com equipamentos especiais para eliminar as bolhas de ar na mistura e envolver completamente as armaduras. O lançamento é finalizado com uma camada final ligeiramente mais fluida para obter uma superfície nivelada e lisa com a ajuda de réguas adequadas. Nesta fase, também são coletadas amostras de concreto (provas) que, devidamente rotuladas, serão indispensáveis para realizar os testes no material.

Após alguns dias do lançamento, procede-se ao desmolde, ou seja, a remoção das fôrmas.

 

edilus
edilus