Home » BIM e Arquitetura » Gêmeo digital: como melhorar sua eficiência comercial

Gêmeo digital: como melhorar sua eficiência comercial

Um gêmeo digital é uma representação virtual de um sistema real. Descubra como ele melhora a comunicação e aumenta a eficiência nos negócio

Na era digital, as empresas estão cada vez mais procurando maneiras de alavancar o poder dos dados para melhorar o seu negócio. Um conceito emergente que está ajudando a alcançar isso é o gêmeo digital.

Simplificando, um gêmeo digital é um réplica digital de um objeto ou sistema físico. Com modelos digitais, as empresas podem obter informações valiosas sobre como seus produtos funcionam e melhorar a tomada de decisões, identificando possíveis melhorias antes de projetar. Aproveite um BIM Management Software que te permite maximizar o potencial desta tecnologia.

Mas o que exatamente é um gêmeo digital? E como isso pode ajudar na construção?

O que é um gêmeo digital?

Um gêmeo digital é uma representação projetada digitalmente de um objeto ou sistema físico para facilitar e melhorar os processos de tomada de decisão. Pode ser trabalhada para qualquer tipo de objeto, incluindo máquinas industriais, edifícios, pontes e até mesmo humanos.

Normalmente, os gêmeos digitais são compostos por dados vindo de sensores e outras fontes usadas para modelar, simular, prever e otimizar o comportamento e o design de vários componentes e sistemas que representam em tempo real.

Por exemplo, um gêmeo digital pode ser usado para monitorar a operação e a condição de sistemas de infraestrutura crítica em tempo real, como redes elétricas ou sistemas de controle de tráfego, ou também para simular o comportamento de sistemas complexos, como a economia global ou uma fábrica avançada.

Em geral, os gêmeos digitais são ferramentas extremamente poderosas capazes de analisar e compreender o comportamento de uma ampla gama de sistemas que, por isso, estão se tornando cada vez mais populares em muitos campos diferentes, da engenharia à saúde.

Exemplos e campos de aplicação

Os gêmeos digitais têm sido amplamente utilizados em vários campos:

  • engenharia: as empresas aeroespaciais e automotivas usam essa tecnologia há anos para projetar novos produtos e melhorar os existentes, monitorar o desempenho do veículo e descobrir maneiras de reduzir o consumo de energia.
  • Produção: no processo de fabricação, os gêmeos digitais são úteis para verificar se os produtos atendem a padrões específicos antes de chegarem ao mercado e permitem que os fabricantes identifiquem problemas com antecedência, para que ações possam ser tomadas antes do início da produção.
  • Desenvolvimento urbano e planejamento urbano: o gêmeo digital pode ser usado para melhorar a infraestrutura urbana. Os planejadores urbanos comparam dados de sensores colocados em toda a cidade (modelo de tráfego, níveis de poluição ou pegada de pedestres) com dados históricos armazenados na nuvem ou em outro lugar para entender melhor como as cidades funcionam, a fim de identificar problemas potenciais e melhorar sua sustentabilidade e eficiência.

Uso na construção, engenharia e arquitetura

Uma indústria que se beneficiou muito com as vantagens dos gêmeos digitais é a indústria da construção, e é por isso que o uso de gêmeos digitais está se tornando cada vez mais comum em projetos de construção.

A imagem ilustra um exemplo um predio de gêmeo digital vs mundo real

Criação do gêmeo digital

Quando falamos de gêmeos digitais na construção, podemos nos referir tanto a obras ainda em fase de projeto quanto a obras já construídas.

No primeiro caso, a obra é “construída” virtualmente antes mesmo de ser na realidade. Isso significa que é possível simular tudo que envolve a construção de um ativo, identificando eventuais interferências e problemas antes mesmo do início da obra, obtendo assim uma economia considerável de tempo e custos.

Já o segundo caso refere-se à reprodução digital de um ativo já construído. Reproduzir virtualmente um edifício existente, atingindo um nível de detalhe que permita falar de gémeo digital, faz com que esse modelo possa ser utilizado para projetos futuros, obras de recuperação e reutilização ou até para planejar sua gestão e manutenção.

Os gêmeos digitais, portanto, oferecem inúmeros benefícios durante ao longo do ciclo de vida de um edifício:

  • em fase de projeto eles podem ser usados para testar diferentes cenários e identificar o ideal para a finalidade da construção, reduzindo tempo e custos de projeto;
  • em fase de construção, pode ser usado para monitorar o processo de construção e identificar quaisquer problemas com antecedência, garantindo que o projeto seja concluído no prazo e dentro do orçamento;
  • em fase de manutenção, o gêmeo digital é continuamente enriquecido com dados e se torna uma reprodução fiel da realidade que permite a identificação precoce de quaisquer problemas e ajuda a prolongar a vida útil de um edifício reduzindo os custos operacionais.

BIM vs gêmeo digital: qual é a diferença?

Gêmeos digitais e modelos BIM são representações digitais de objetos físicos, mas diferem em termos de funcionalidade e propósito.

O modelo BIM é uma representação digital de um objeto físico ou sistema que é usado para fins de planejamento, projeto e construção e pode conter dados como tamanho, propriedades de materiais e especificações de construção.

Os gêmeos digitais, no entanto, são modelos dinâmicos que podem ser usados para monitorar e gerenciar o desempenho de objetos físicos em tempo real. Os gêmeos digitais podem ser derivados de modelos BIM, mas requerem fontes de dados adicionais para serem totalmente funcionais e, como tal, são frequentemente usados no contexto de IoT.

A imagem ilustra um exemplo da dferença entre BIM e o gêmeo digital

Diferença entre BIM e o gêmeo digital

Em última análise, os gêmeos digitais e os modelos BIM representam a versão digital de objetos físicos, mas diferem em propósito: os gêmeos digitais são normalmente usados para monitoramento e gerenciamento, enquanto os modelos BIM são usados principalmente para planejamento e projeto.

Gêmeo digital e IoT: a combinação vencedora para a digitalização da construção

O IoT desempenha um papel muito importante na criação do gêmeo digital para um projeto de construção. Por meio de sensores e dispositivos conectados à internet, a Internet das Coisas (IoT) pode ajudar a garantir que todos os aspectos do projeto sejam monitorados e controlados de perto.

O gêmeo digital BIM enriquecido por dados de sensores IoT pode ser usado para:

  • analisar o andamento do projeto de construção e identificar antecipadamente possíveis problemas;
  • tomar decisões sobre como otimizar o desempenho dos ativos;
  • ajudam a melhorar a segurança nos canteiros de obras, fornecendo dados em tempo real sobre perigos potenciais.

No geral, a IoT fornece a cola digital que pode unir sistemas e fontes de dados diferentes para criar o gêmeo digital do mundo físico. Quando aplicado à construção, esse gêmeo digital pode fornecer uma visão em tempo real do projeto que ajuda a melhorar a comunicação entre empreiteiros e partes interessadas e fornece dados valiosos para a melhoria contínua de projetos de construção.

Quais as dicas para melhor implementar o gêmeo digital em um projeto?

Como explicado, o gêmeo digital é a representação digital de uma obra em sua totalidade. Para que um comum modelo 3D se converta no gêmeo digital de um ativo, esse modelo deve conter todas as informações, dados e camadas do ativo real, atingindo um nível de detalhe correspondente a um LOD 500.

Para a criação de um gêmeo digital é, portanto, essencial integrar as várias disciplinas de projeto no mundo da construção (estruturas, arquitetura, MEP) e usar simultaneamente mais tecnologias, como scanners a laser, sensores, metodologia BIM e objetos inteligentes baseados na Internet das Coisas (IoT). Ao conectar sensores a ativos, os gerentes de construção podem coletar dados em tempo real utilizáveis ​​para melhorar o gerenciamento de projetos e a manutenção dos próprios ativos.

Mas como implementar um gêmeo digital e uma solução IoT?

A imagem ilustra um exemplo de gêmeo digital no setor AECO

Gêmeo digital no setor AECO

Primeiro, você precisa criar uma réplica digital do seu projeto através de um software BIM.

Uma vez que o modelo digital é criado, ele precisa ser preenchido com dados resultantes de várias fontes, incluindo sensores, drones e métodos de levantamento tradicionais. Os dados coletados devem então ser integrados ao modelo digital por meio de uma plataforma na nuvem. Por fim, você precisará monitorar e atualizar continuamente o modelo digital à medida que o projeto de construção evolui.

Para tornar essa implementação extremamente simples, recomendamos que você escolha um BIM Management Software que lhe permite gerir de uma forma perfeitamente integrada todas essas atividades:

  • visualizar e analisar dados coletados por sensores de IoT diretamente no gêmeo digital (plataforma BIM e IoT);
  • enriquecer o modelo BIM com mais dados significativos para monitoramento;
  • acompanhar todos os dados através de um sistema de inteligência de negócios que permite criar relatórios detalhados, fazer uma análise das atividades realizadas e gerenciar tickets até o fechamento (BIM para Facility Management).

 

usbim
usbim