Home » Gêmeo digital » Gêmeo virtual vs gêmeo digital: as principais diferenças

Gêmeo virtual gêmeo digital

Gêmeo virtual vs gêmeo digital: as principais diferenças

Gêmeo virtual vs gêmeo digital: duas ferramentas estratégicas para inovação digital na construção. Descubra aplicações e diferenças

A capacidade de criar e usar uma cópia digital exata de um ativo físico ou de um processo melhora inúmeras atividades e setores (comércio, saúde, construção, indústrias, etc.) acelerando seu desenvolvimento e simplificando suas operações. Ao lado do gêmeo digital, nos últimos anos também está ganhando força um novo modelo digital interativo: o gêmeo virtual.

Aprofundemos juntos neste artigo todas as diferenças entre um gêmeo virtual e um gêmeo digital e descubramos como eles serão úteis para melhorar seu fluxo de trabalho.

O que é um gêmeo digital no setor da construção?

No setor AECO, um gêmeo digital é uma representação digital de qualquer construção real, seja ela um prédio, uma ponte ou uma estrada. Ele replica fielmente todos os aspectos da construção, como a estrutura, o design, os materiais, as geometrias, os dados operacionais, etc. e se baseia no uso de sensores e dispositivos IoT (Internet das Coisas) para coletar dados em tempo real da própria estrutura. Esses dados são então usados para criar uma réplica digital que reflete as condições e o desempenho atual da estrutura.

É usado por técnicos e operadores com a intenção de:

  • facilitar e melhorar os processos decisórios;
  • melhorar a eficiência energética;
  • monitorar e analisar o comportamento do edifício ao longo do tempo;
  • melhorar a gestão dos equipamentos;
  • apoiar o planejamento;
  • simular novas intervenções.
gêmeo digital de um edifício: dados e informações

Gêmeo digital de um edifício: dados e informações

O que é um gêmeo virtual no setor da construção?

Por “gêmeo virtual” na construção, entende-se uma simulação digital avançada de um edifício ou de um projeto de construção antes que ele seja efetivamente construído. Esta ferramenta, baseada em tecnologias digitais e software sofisticado, é uma réplica virtual detalhada da estrutura em questão. Com a realidade virtual (VR) ou a realidade aumentada (AR), o modelo pode ser explorado e é possível interagir com todos os seus componentes.

Através do gêmeo virtual, é possível ter uma visão mais envolvente e detalhada do edifício, facilitando a colaboração entre os vários atores do setor da construção, incluindo arquitetos, engenheiros e clientes. Graças a uma modelagem 3D extremamente detalhada do edifício em fase de projeto, os stakeholders podem explorar o edifício virtualmente e obter uma compreensão completa de como ele aparecerá uma vez concluído. Este aprimoramento na comunicação contribui para evitar erros custosos e garantir que todos tenham uma visão clara do projeto.

Gêmeo virtual vs gêmeo digital: quais são as principais diferenças?

A comparação entre um gêmeo virtual e um gêmeo digital no âmbito da construção destaca uma série de diferenças-chave em termos de propósito, nível de detalhe, fase de uso e tecnologias. Aqui está uma análise detalhada das principais diferenças entre esses dois conceitos:

  1. propósito e momento de uso:
    o gêmeo virtual é usado principalmente na fase de projeto e planejamento de um edifício ou de um projeto de construção antes que seja efetivamente construído. É uma representação digital estática e antecipada do projeto de construção e serve para explorá-lo e avaliá-lo de forma virtual, tomando decisões informadas antes do início da construção. Para este fim, um software de realidade virtual em arquitetura pode ser muito útil. O gêmeo digital, por outro lado, é usado geralmente durante a fase de operação e manutenção do edifício ou da estrutura de construção para monitorar os recursos em tempo real e tomar decisões informadas com base nos dados;
  2. nível de detalhe:
    os gêmeos digitais geralmente são muito detalhados e precisos, incluem dados em tempo real e feedback de sensores e outras fontes, enquanto os gêmeos virtuais podem não ter o mesmo nível de precisão;
  3. uso no ciclo de vida das construções:
    o gêmeo virtual é mais proeminente nas fases iniciais do ciclo de vida das construções, ou seja, no projeto e no planejamento. O gêmeo digital é relevante nas fases posteriores do ciclo de vida das construções, ou seja, durante a operação, manutenção e eventual reforma ou atualização do edifício;
  4. tecnologias utilizadas:
    o gêmeo digital é baseado em modelos de dados e software avançados para refletir o funcionamento e o desempenho reais do edifício, envolvendo cada vez mais a Internet das Coisas (IoT) para coletar dados em tempo real e análises avançadas para o processamento de dados. O gêmeo virtual, por outro lado, utiliza principalmente tecnologias imersivas como a realidade virtual (VR) ou a realidade aumentada (AR), para criar uma experiência visual e interativa que permita aos usuários explorar o ambiente virtual de forma envolvente.

Gêmeo virtual e gêmeo digital são ambos conceitos essenciais na indústria da construção e a combinação de ambos pode levar a uma gestão completa e aprimorada do ciclo de vida das construções.

Como criar e gerenciar um gêmeo digital na construção?

A criação e o gerenciamento de um gêmeo digital no setor da construção exigem uma abordagem bem estruturada e o uso de um software adequado, como um software de gêmeo digital, que seja capaz de otimizar o fluxo de trabalho. Ele permite, de fato:

    • interagir com o modelo BIM, assimilando todos os dados sobre a estrutura (informações de projeto, materiais utilizados, plantas, especificações técnicas e dados operacionais);
    • integrar-se com o IoT, para coletar dados em tempo real sobre desempenho, eficiência energética e outros parâmetros relevantes, que serão essenciais para o monitoramento e a atualização contínua do gêmeo digital;
    • gerenciar os dados, arquivando e organizando as informações, de forma a rastreá-las constantemente;
    • monitorar as atualizações do gêmeo digital para identificar problemas e anomalias repentinas;
    • simular diferentes condições e cenários;
    • colaborar constantemente com a equipe de trabalho, arquitetos, engenheiros, clientes;
    • proteger os dados, para garantir segurança e evitar violações de privacidade.

 

usbim
usbim