Home » BIM e eficiência energética » Janelas fotovoltaicas: o que são, tipos e custos

Janelas fotovoltaicas

Janelas fotovoltaicas: o que são, tipos e custos

As janelas fotovoltaicas têm vidros projetados para converter a luz solar em energia elétrica. Descubra como funcionam e quais são as vantagens

O termo janelas fotovoltaicas refere-se a painéis fotovoltaicos transparentes que podem ser usados, precisamente, como janelas. Esta é uma solução ainda pouco difundida que não apenas melhora a eficiência, mas tem pouco impacto estético, ao contrário dos sistemas tradicionais.

Antes de prosseguir com a instalação das janelas fotovoltaicas, é necessário avaliar dois fatores: a transparência e a eficácia. As janelas fotovoltaicas, em alguns casos, podem oferecer uma transparência comparável à das janelas tradicionais. Portanto, antes de fazer uma escolha, é importante considerar a necessidade de luz no ambiente (que pode variar dependendo da presença de outras janelas).

Quanto à eficácia, as janelas fotovoltaicas produzem muito menos energia do que os painéis fotovoltaicos. Há, portanto, o risco de instalar um elemento com expectativas específicas e obter um resultado diferente e menos satisfatório.

Para avaliar esses aspectos, pode ser útil um software fotovoltaico profissional, que permite projetar qualquer tipo de instalação, obter análises econômicas aprofundadas sobre a rentabilidade real do sistema e avaliar os benefícios reais do investimento.

O que são janelas fotovoltaicas e como funcionam

As janelas fotovoltaicas são verdadeiras janelas feitas de vidros fotovoltaicos capazes de absorver a radiação solar para gerar a energia elétrica necessária para atender às necessidades de uma unidade habitacional.

Elas são compostas por duas placas de vidro entre as quais são inseridos materiais opticamente ativos: células fotovoltaicas de silício amorfo, monocristalino ou policristalino. Seu impacto visual é imperceptível, pois é aplicado um gel transparente contendo silício amorfo. Esse gel pode ser aplicado na superfície de cada vidro ou inserido no espaço entre os vidros. Esse processo transforma os painéis em semicondutores, conferindo-lhes uma transparência que os torna adequados para uso como janelas.

A escolha de onde aplicar o gel influencia significativamente os resultados em termos de produtividade. De fato, no caso em que o gel é aplicado diretamente na superfície do vidro, a janela fotovoltaica pode gerar até 100 watts por metro quadrado. Se, por outro lado, for aplicado no espaço entre os vidros, a produção pode chegar a 300 watts por metro quadrado, quase triplicando a eficiência.

Tipos de janelas fotovoltaicas

Uma janela fotovoltaica pode ser classificada de acordo com o grau de transparência em:

  • janela com vidros transparentes: garantem o desempenho de uma janela tradicional e permitem a passagem tanto da luz quanto do calor;
  • janela com vidros semi-transparentes: permitem a passagem de uma luz relativamente escura, mas garantem uma produção elevada de energia elétrica. Impedem a absorção de calor e raios infravermelhos;
  • janela com vidros coloridos: capazes de conferir ao edifício um toque de elegância diferente mantendo o mesmo desempenho.

Além do grau de transparência, uma janela fotovoltaica pode ser diferenciada também pelo material utilizado. Neste contexto, as seguintes tipologias de janelas com células fotovoltaicas se distinguem:

  • cristalinas: apresentam uma dupla placa de vidro temperado com células de silício monocristalino ou policristalino em seu espaço. Em alguns casos, podem incluir também células de silício amorfo de filme fino. Uma camada de polivinil butiral mantém as células separadas do vidro, atuando como uma resina projetada para reter os fragmentos em caso de quebra. O resultado é um vidro transparente;
  • de silício amorfo: aparecem escurecidos, mas a luz que passa é suficiente para iluminar o ambiente interno. As células fotovoltaicas utilizadas são de silício amorfo com uma espessura de 0,3 mícron;
  • com células solares orgânicas: são compostas por polímeros reativos à luz devido à presença de carbono. As células orgânicas são impressas em rolos muito finos e podem ser aplicadas em várias superfícies.

Janelas fotovoltaicas: vantagens e desvantagens

As janelas fotovoltaicas contribuem para a melhoria da eficiência energética da residência e se integram harmoniosamente a um sistema de casa inteligente. Além disso, não comprometem a irradiação natural da residência, especialmente se optar por vidros cristalinos.

No entanto, como qualquer dispositivo, as janelas de energia solar apresentam algumas desvantagens:

  • mantendo uma posição vertical fixa, sua produção de energia é inferior à dos painéis fotovoltaicos tradicionais instalados nos telhados;
  • incapacidade de orientar e inclinar os vidros de acordo com a irradiação solar, reduzindo efetivamente o potencial de produção de energia elétrica;
  • incapacidade de lidar com sombreamentos;
  • necessidade de substituir toda a janela fotovoltaica em caso de quebra de uma célula solar;
  • custo superior em comparação com o painel fotovoltaico tradicional.
Painel fotovoltaico -Janelas fotovoltaicas

Painel fotovoltaico

Quanto custam as janelas fotovoltaicas?

Os vidros fotovoltaicos transparentes têm um custo que varia de 0,90 €/Watt a 7 €/Watt (aproximadamente entre R$ 4,84 e R$ 37,61). O custo é influenciado pela qualidade e tipo do vidro fotovoltaico, que pode ser de silício amorfo, orgânico, grafeno, etc. Por outro lado, um painel fotovoltaico tradicional de 350 watts tem um custo entre 200 € e 400 € (aproximadamente entre R$ 1.074,62 e R$ 2.149,24), dependendo da qualidade das células utilizadas.

Isso se traduz em um custo por módulo fotovoltaico que varia de 0,50 €/Watt a 1,15 €/Watt (aproximadamente R$ 2,69 e R$ 6,18) , sendo consideravelmente inferior ao das janelas fotovoltaicas.

Ambos os custos devem ser integrados com os custos de instalação, que podem variar dependendo da complexidade da instalação e da estrutura necessária para suportar janelas e painéis.

 

solarius-pv
solarius-pv