Home » BIM e Projeto de construção » LOD e LOIN no BIM: o que são e para que servem

A imagem ilustra o conceito de LOD

LOD e LOIN no BIM: o que são e para que servem

Tudo o que precisa saber sobre o LOD (Level of Definition / Development) no BIM explicado de forma simples

Já ouviu falar de LOD no BIM e quer aprofundar o tema? O que são os LODs 300, 400, 500? Qual a diferença entre LOD 1 e LOD 100? O que é o LOIN?

Vamos esclarecer um pouco neste artigo.

Caso esteja interessado no BIM, recomendamos você experimentar uma plataforma colaborativa que te fará descobrir um sistema integrado de aplicativos e recursos para gerenciar a digitalização de edifícios e infraestruturas de forma simples e segura.

A imagem ilustra os niveis de desenvolvimento do LOD

Os níveis de desenvolvimento do LOD

LOD BIM: a definição

O termo LOD é um acrônimo que tem dois significados diferentes, dependendo do inglês britânico ou americano.

Para o inglês britânico, LOD indica o nível de definição (Level of Definition) do modelo arquitetônico BIM e é um conceito introduzido pela PAS 1192.

Já para o inglês americano, LOD indica o nível de desenvolvimento (Level of Development) de um elemento do modelo BIM. Neste caso, o termo “nível de desenvolvimento” foi preferido ao termo “nível de detalhe”, pois um elemento gráfico muito detalhado nem sempre corresponde a um alto nível de desenvolvimento real do projeto.

De qualquer forma, em ambos os cenários o LOD é composto por uma escala, onde cada nível possui uma nomenclatura padrão (que varia de acordo com o padrão de referência) definindo a quantidade e a qualidade dos dados incluídos em um modelo de arquitetura.

Em termos simples, o LOD define o conteúdo de um projeto BIM em diferentes etapas de seu desenvolvimento e se enriquece com detalhes à medida que o projeto avança, mudando de um simples concept (ideia) inicial para um verdadeiro modelo edificável.

O LOD consiste em 2 elementos:

  • a geometria, ou seja, a representação visual de um projeto (LOG, Level of Geometry);
  • os dados anexados aos objetos do modelo BIM (LOI, Level of Information).

Os dados anexados criam objetos inteligentes e constituem o diferencial entre modelagem BIM e simples modelagem de formas e extrusões.

Vamos ver quais são os LODs definidos pela experiência americana e britânica.

A imagem ilustra as diferencas entre os LODs nos Estados Unidos, Reino Unido e Italia

LOD nos Estados Unidos, Reino Unido e Itália | Imagem tirada de Built Information Modeling for the 3D Reconstruction of Modern Railway Stations (PhD, Arch. Michele Russo)

Do LOD 100 ao LOD 500: a experiência americana

O AIA (American Institute of Architects) publicou uma estrutura LOD para o Protocolo AIA G202-2013 Building Information Modelling, visando sugerir uma estrutura padrão referente aos diferentes níveis de desenvolvimento de cada elemento do projeto e facilitar comunicação e troca de dados entre os atores envolvidos.

Os níveis de desenvolvimento estabelecidos são:

  • LOD 100 (Symbolic Representation): é o modelo elementar do projeto, representado graficamente com um símbolo ou outra representação genérica e esquemática.
  • LOD 200 (Generic System): o elemento do modelo é representado graficamente como objeto genérico com quantidades, tamanho, forma, posição e orientação ainda aproximados. Os elementos geométricos podem possuir até informações não gráficas.
  • LOD 300 (Specific System): o elemento do modelo é representado graficamente como um sistema específico onde o objeto possui quantidades, dimensões, formas, posição e orientação específicas. Os elementos geométricos possuem informações não gráficas mais detalhadas comparado ao nível anterior.
  • LOD 400 (Fabrication): o elemento do modelo é representado graficamente como um sistema específico, no qual o objeto possui dimensões, forma, posição, quantidade e orientação específicas com maiores detalhes para sua realização, montagem ou instalação. Os elementos geométricos possuem informações não gráficas mais detalhadas comparado ao nível anterior.
  • LOD 500 (Verified Representation – as built): o elemento do modelo é uma representação verificada no canteiro em termos de tamanho, forma, posição, quantidade e orientação. Os elementos geométricos possuem informações não gráficas definitivas.

Level of Definition / Development no Reino Unido

No Reino Unido, o Construction Industry Council (CIC) publicou pela primeira vez em 2013 um protocolo BIM em resposta à estratégia do governo, e estabeleceu o prazo de 2016 para a conformidade do BIM de nível 2 para projetos com financiamento público.

O protocolo CIC BIM define responsabilidades, limites e resultados dos membros da equipe de projeto nas fases-chave do processo, correspondentes a um “nível de detalhe” específico.

As etapas são essencialmente análogas às definidas pelos Estados Unidos, embora sejam numeradas de forma diferente.

As definições do Reino Unido contidas na norma PAS 1192 são:

  • LOD 1 (Brief): modelo de blocos com requisitos de desempenho e restrições de site.
  • LOD 2 (Concept): modelo conceitual ou volumétrico incluindo áreas e volumes de base, orientação e custo.
  • LOD 3 (Developed Design): sistemas generalizados com quantidade, tamanho, forma, posição e orientação aproximados.
  • LOD 4 (Production): modelo de projeto técnico com elementos cuidadosamente modelados e coordenados, que podem ser usados para estimar custos e verificar a conformidade com normas vigentes.
  • LOD 5 (Installation): modelo adequado para construção e montagem, com requisitos precisos e componentes específicos.
  • LOD 6 (As constructed): modelo com detalhes ilustrando como o edifício foi construído e utilizável nas fases de gerenciamento e manutenção.
  • LOD 7 (In use): modelo informativo do edifício a utilizar para manutenção e monitoramento contínuo.

A evolução do LOD: o LOIN

Normalmente, para evitar possíveis lacunas de informação, o projetista tende a exagerar com a quantidade de informações a serem comunicadas. Desta forma, ele comete o erro de produzir e compartilhar um excesso de informações, muitas vezes inúteis.

Para contornar isso, a ISO 19650-1 introduziu o conceito de LOIN (Level of Information Need), superando o conceito de LOD.

O próprio termo denota uma mudança de perspectiva: o foco não está mais nas características do objeto, mas nas informações que o objeto deve conter para atender às necessidades do projetista naquela determinada fase do projeto.

O conceito de LOIN surge da consciência de que o grau de detalhe de um modelo não é um parâmetro absoluto, mas a avaliar com base em várias condições.

A imagem ilustra o detalhe de dois niveis de LOIN diferentes

O conceito de granularidade no LOIN

O nível de necessidade informativa indica a granularidade dos dados trocados em termos de informações geométricas, alfanuméricas e documentais.

Tomemos um exemplo: se fôssemos preparar os documentos gráficos do projeto a ser entregue a um fabricante de esquadrias, seria necessário prever um alto grau de detalhamento de todas as informações necessárias para esse fim (tipo de esquadrias, presença de soleiras, dimensão dos vãos, sentido e tipo de abertura das folhas, etc.), sendo por exemplo completamente inútil aprofundar, com o mesmo grau de detalhe, as informações relativas a sistema de aquecimento, forros, etc. Essa diferença no grau de detalhamento das informações em um mesmo modelo é chamada de “granularidade”.

Na prática, os níveis de necessidade informativa sugerem quantas e quais informações devem ser incluídas em cada objeto com base em:

  • propósito (por que?);
  • prazos (quando?);
  • atores envolvidos (quem?);
  • organização em uma ou mais estruturas de decomposição (o que?).

Os LOINs nunca especificam propósitos, prazos, atores ou estrutura de decomposição, justamente porque o mesmo nível de necessidade informativa pode servir a vários propósitos, atores, etc.: será sua colocação dentro de um quadro geral a especificar seus usos.

O nível de necessidade informativa, de fato, resulta da combinação de 3 tipos de informações:

  • geométricas, veiculadas por forma, tamanho, dimensão e posição.
  • Alfanuméricas, veiculadas por caracteres, dígitos, símbolos, etc.
  • Documentais, ou seja, o conjunto de documentos relativos a um certo assunto.

 

usbim
usbim