Home » BIM e facility management » Manutenção não planejada: o que é, tipos e como usar

Manutenção não planejada: o que é, tipos e como usar

A manutenção não planejada é realizada após uma falha inesperada que requer reparo. Descubra o que é, os tipos e como administrá-la.

Delinear e planejar intervenções de manutenção preventiva ad hoc não isenta uma organização de sofrer uma falha inesperada.

Neste artigo vamos analisar em conjunto o que se entende por manutenção não planejada, explorando os vários tipos e focando nas formas mais adequadas para melhor lidar com tais intervenções.

Recomendamos que você considere o uso de um software de gestão de manutenção, para gerir melhor qualquer tipo de manutenção e não ficar despreparado em situações de emergência.

O que é manutenção não planejada?

A manutenção não planejada é o conjunto de atividades (como reparações, substituições ou inspeções na sequência de uma avaria inesperada), para as quais não havia um plano para fazê-lo.

Existem alguns casos em que é quase conveniente optar por este tipo de manutenção, por exemplo quando um recurso:

  • não é reparável;
  • não é essencial e pode ser reparado rapidamente sem custos elevados;
  • está próximo ao fim do seu ciclo de vida e espera-se que a avaria seja reparada posteriormente.

Diferença entre manutenção planejada e não planejada

A manutenção planejada é diferente da não planejada porque não é sem aviso prévio, mas segue um plano que reúne inspeções e controles regulares, com o objetivo de identificar problemas com antecedência e prevenir possíveis emergências.

É fácil entender que isso minimiza o tempo de inatividade e os custos de manutenção, garantindo maior eficiência de recursos e rápida recuperação após uma falha.

A imagem ilustra um exemplo de manutenção não planificada vs manutenção planificada

Manutenção não planificada vs manutenção planificada

Diferença entre manutenção não planejada e não programada

Embora sejam quase sempre confundidas, a manutenção não planejada é aquela não programada tendo uma diferença substancial.

Em ambos os casos, o aparecimento de uma falha é repentino, mas com a manutenção não programada, você ainda tem um plano que evita esse tipo de falha, só não sabe quando isso acontecerá.

Pense na correia de um rolo transportador, que deve ser trocada após certo período de uso; não se sabe com antecedência quando isso vai acontecer, pois depende da carga horária diária do maquinário, mas a substituição já foi planejada, tendo todas as ferramentas necessárias já disponíveis.

Tipos de manutenção não planejada

Existem três categorias deste tipo de manutenção:

  1. manutenção reativa: realizada quando um ativo sofre uma falha repentina e, portanto, “reage” de maneira não planejada.
  2. Manutenção corretiva: realizada para restabelecer o correto funcionamento de um equipamento, para trazê-lo de volta ao seu funcionamento original.
  3. Manutenção oportunista: ocorre quando um dano é identificado durante a execução de uma intervenção de manutenção preventiva em uma máquina parada. Esse momento é, portanto, aproveitado para resolver também esse problema adicional, que não estava previsto.
A imagem ilustra um exemplo de tipos de manutenção não planificada

Tipos de manutenção não planificada

Exemplos de manutenção não planejada

  1. manutenção reativa: avaria repentina do motor de uma máquina que provoca a paragem do ciclo de produção. Os operadores terão que deixar de lado as intervenções programadas e intervir imediatamente no motor para restabelecer o ciclo de produção.
  2. Manutenção corretiva: uma máquina de embalagem não funciona como deveria durante a inspeção por uma equipe, eles certamente terão que intervir para devolver a máquina ao funcionamento ideal.
  3. Manutenção oportunista: você está fazendo manutenção no equipamento e percebe que alguns cabos estão danificados, aproveita a intervenção de manutenção para substituí-los.

Como lidar com esse tipo de manutenção?

A maneira mais fácil de lidar com esse tipo de manutenção é contar com um software de gestão de manutenção. Em alguns passos simples e sem atividades excessivas de treinamento, você pode:

  • escolher e catalogar os equipamentos a serem trabalhados com as intervenções necessárias;
  • adquirir e armazenar os dados das máquinas;
  • gerar ordens de trabalho imediatas;
  • agilizar as auditorias de manutenção;
  • gerenciar estoque.

O que você está esperando? Experimente o uso do software de Facility Management agora e melhore suas estratégias de manutenção.

 

usbim-maint
usbim-maint