Home » BIM e facility management » Manutenção preditiva: o que é e quais as suas vantagens

Manutenção preditiva: o que é e quais as suas vantagens

A manutenção preditiva controla o estado dos ativos e previne a ocorrência de falhas. Conheça os tipos existentes e suas vantagens.


Sabemos que existem vários tipos de manutenção e que, com base nas características do bem a ser mantido, escolherá um em vez de outro ou optará por uma combinação deles.
Além de escolher o tipo de manutenção mais adequado ao ativo que está sendo gerenciado, é aconselhável utilizar um software de gestão de manutenção profissional para melhorar a produtividade dos processos de manutenção e reduzir o tempo e os custos associados à gestão.

Na lista de tipos de manutenção encontramos a manutenção preditiva, mas sabemos em que realmente consiste? E quando e como é útil implementá-lo? Vamos descobrir juntos neste artigo!

O que é manutenção preditiva?

Manutenção preditiva, indicada pela sigla PdM (Predictive Maintenance), é uma técnica que monitora o desempenho e a condição de um ativo e todas as suas partes a serem mantidas. Através da análise dos dados recolhidos, identifica possíveis anomalias e/ou defeitos para que possam ser corrigidos antes que qualquer falha ocorra.

Este tipo de manutenção foi introduzido na década de 1990 e tem como principal objetivo prever falhas com base em determinados parâmetros e fatores. Uma vez feitas as previsões de falha, os gerentes de manutenção são capazes de tomar as medidas necessárias para evitar que as falhas esperadas ocorram.

Como em qualquer estratégia de manutenção, a manutenção preditiva também visa:

  • reduzir a ocorrência de falhas e maximizar o tempo de atividade melhorando a confiabilidade dos ativos;
  • otimizar os custos operacionais reduzindo os trabalhos de manutenção;
  • reduzir os custos de manutenção e maximizar os tempos de produção.

Quantos tipos de manutenção preditiva existem?

Quando falamos de tipos de manutenção preditiva. nos referimos aos setores em que este tipo de manutenção pode atuar e às tecnologias utilizadas em cada um deles. De fato, não existe uma única tecnologia dentro desta abordagem de manutenção, mas, pelo contrário, vários dispositivos de controle são usados em relação ao aspecto técnico que precisa ser monitorado.

As principais tecnologias utilizadas, que correspondem ao mesmo número de tipos de manutenção preditiva, são:

  • termografia infravermelha: a análise termográfica por infravermelhos é uma tecnologia muito difundida e versátil sobretudo porque permite uma análise não invasiva. Isso significa que, sem afetar o bem ou partes dele, é possível identificar temperaturas acima da norma que, em alguns casos, podem indicar mau funcionamento ou vazamento.
  • Monitoramento acústico sônico e ultrassônico: através do monitoramento acústico, o pessoal de manutenção pode detectar uma variedade de avarias, como sons de emissões de gases, líquidos ou vazamentos de ar. Em geral, a tecnologia sônica é mais barata, enquanto a tecnologia de ultrassom é mais cara e é usada para equipamentos mecânicos e elétricos que emitem sons mais sutis.
  • Análise de vibração: esse tipo de análise é particularmente útil em máquinas que emitem vibrações específicas com base ou não no funcionamento dos componentes. Quando os componentes começam a se desgastar, a vibração muda e um novo tipo de vibração surge. Com monitoramento constante, um técnico treinado pode comparar as leituras do padrão de vibração e identificar com antecedência componentes desgastados ou com defeito, evitando assim a ocorrência de falhas.
  • Análise de óleos: a análise de óleo é uma ferramenta considerada muito eficaz na manutenção preditiva. Ao monitorar a condição do óleo de máquinas e equipamentos, os técnicos podem determinar a presença de contaminantes, determinar a viscosidade, presença de água, etc. A principal vantagem da análise de óleo é que os resultados dos testes iniciais servem como base para qualquer novo maquinário e nova manutenção.
A imagem ilustra uma lista dos vários tipos de manutenção preditiva

Os vários tipos de manutenção preditiva

Como estabelecer um programa para essa manutenção?

Claramente, cada ativo a ser mantido exigirá um programa de manutenção ad hoc, mas listamos abaixo alguns passos essenciais de um programa de manutenção preditiva que pode servir como diretriz:

  • verifique a disponibilidade de orçamento: antes de aprovar o programa de manutenção, é necessário que o que está previsto seja viável no orçamento de planejamento. Por isso é fundamental a interface com os profissionais que tratam dos aspectos financeiros e com o cliente e verificar se o programa é economicamente sustentável.
  • Identificar ativos críticos: esta etapa é utilizada para identificar aqueles recursos que necessitam de manutenção preditiva, por serem mais caros que outros ou mais delicados.
  • Crie um banco de dados: todos os dados históricos disponíveis podem ser úteis para uma análise preditiva. De fato, esses dados podem ser usados para estabelecer quaisquer modos de falha aos quais o ativo específico possa estar sujeito e também podem ser úteis no desenvolvimento da primeira versão dos algoritmos preditivos.
  • Analisar e determinar os modos de falha: uma vez identificados os recursos críticos, os mesmos serão analisados e para cada um serão identificados os modos de falha mais recorrentes e prováveis, podendo assim atuar de forma a evitar a sua ocorrência.
  • Implementar sensores e dispositivos de monitoramento: uma vez que os possíveis modos de falha estejam claros, ações podem ser tomadas para evitá-los. Para isso, serão selecionados os dispositivos e tecnologias adequados para o caso concreto, entre os que vimos no parágrafo anterior e outras soluções oferecidas pelo mercado de tecnologia em constante avanço. Entre as soluções mais avançadas encontramos a tecnologia IoT que permite a comunicação entre máquinas, soluções de software e tecnologia cloud ajudando a recolher e analisar grandes quantidades de dados.
  • Desenvolva algoritmos preditivos: nesta fase, os técnicos especializados desenvolverão algoritmos de manutenção preditiva com base nas medições dos sensores e outros dados úteis recolhidos.
A imagem ilustra um exemplo de fluxo de trabalho da manutenção preditiva

Fluxo de trabalho de manutenção preditiva

Qual a diferença entre a manutenção preventiva e a manutenção preditiva?

A diferença entre a manutenção preventiva e a manutenção preditiva está nos dados analisados.

Considerando que um técnico de manutenção preditiva depende do monitoramento e análise dos dados de condições reais e atuais dos equipamentos em operação, a manutenção preventiva é baseada em dados históricos, médias e estatísticas na expectativa de vida para prever quando as atividades de manutenção serão necessárias.

Quais são os benefícios dessa manutenção?

A manutenção preditiva tem a dupla vantagem de intervir antes que a falha ocorra, mas da mesma forma de fazê-lo não muito antes que a intervenção seja realmente necessária e explorando assim toda a vida útil do ativo ou de seus componentes.

Isso, claramente, traz várias economias de custos ao reduzir:

  • o tempo de manutenção;
  • as horas de produção utilizadas para manutenção;
  • o custo de peças de reposição e suprimentos.

Programas de manutenção preditiva também demonstraram aumentar dez vezes mais o retorno sobre o investimento (ROI) graças a uma redução:

  • custos de manutenção em 25-30%;
  • de falhas em 70%-75%;
  • de tempo de inatividade em 35%-45%.

A fase de manutenção de um ativo e seus componentes é uma das mais exigentes, demoradas e às vezes até caras.

Portanto, fazer uso de um software profissional é sempre útil, aliás essencial, para garantir que o trabalho de manutenção dá resultados eficientes. Para isso, recomendamos que você experimente um software de gestão de manutenção que permitirá planejar manutenções, rastrear atividades e gerenciar problemas em uma única plataforma.

 

usbim-maint
usbim-maint