Home » BIM e Arquitetura » O papel do Master Information Delivery Plan no BIM

O papel do Master Information Delivery Plan no BIM

O Master Information Delivery Plan planeja a entrega de informações ao longo do desenvolvimento do projeto

A gestão de um projeto em BIM baseia-se na elaboração de alguns documentos chave que visam definir os métodos e prazos de entrega dos contentores de informação do projeto.

Neste artigo trataremos do Master Information Delivery Plan (traduzível em português como “plano mestre de entrega de informações”), para que serve este importante documento no BIM, quem o produz, quando e como desenvolvê-lo.

O que é o Master Information Delivery Plan no BIM

O Master Information Delivery Plan (MIDP) é o plano principal que estabelece os métodos de entrega de informações em projetos gerenciado através da metodologia BIM.

O MIDP é parte integrante do Plano de Execução BIM (BEP) e representa uma das principais ferramentas exigidas pelos Requisitos de Informação do Empregador (EIR), para definir de modo claro e pontual quais informações precisam ser produzidas, como, quando e por quem.

A imagem ilustra uma apresentação do Master Information Delivery Plan

Master Information Delivery Plan

Particularmente, um Master Information Delivery Plan fornece informações sobre:

  • etapas de produção das informações do projeto (modelos, documentos, dados, etc.);
  • prazos intermediários a serem respeitados para a entrega dessas informações;
  • responsabilidades assumidas pelos diversos grupos de trabalho;
  • procedimentos de verificação e coordenação necessários.

As boas práticas para a correta elaboração de um MIDP estão contidas na norma internacional ISO 19650.

Quem produz o Master Information Delivery Plan? E qual é a relação entre MIDP e TIDP?

O MIDP é geralmente desenvolvido pela pessoa responsável pela entrega final do projeto, em colaboração com os responsáveis pelas várias disciplinas. De fato, na prática comum, o MIDP é composto pelos planos de entrega das informações de cada disciplinas, o chamado Task Information Delivery Plan (TIDP).

Como sabemos, nas fases iniciais de um projeto BIM o cliente identifica os requisitos de informação do projeto, incluindos-os nos Requisitos de Informação do Empregador (EIR). O contratante, por outro lado, esclarece como pretende atender a esses requisitos por meio da elaboração do Plano de Execução BIM (BEP).

Antes de iniciar as atividades que levarão à formulação do Modelo de Informação do Projeto (PIM), o contratante é obrigado a discutir com o cliente para melhor detalhar os aspectos contidos no BEP e estabelecer os métodos de gerenciamento de todo o pedido. É nesta fase que entram em jogo os documentos programáticos necessários para planejar a produção e a entrega da informação: MIDP e TIDP.

Lembre-se, então, de que o TIDP é um documento parcial que se refere a uma das várias disciplinas que contribuem ao desenvolvimento de um projeto. O conjunto de TIDPs elaborados pelos responsáveis das diversas disciplinas (arquitetônico, estrutural, sistemas prediais, etc.) convergem no MIDP, que é elaborado pelo empreiteiro e fornece uma visão geral sobre a entrega de informações do projeto.

A imagem ilustra o esquema de funcionamento de um Master Information Delivery Plan

MIDP — Esquema de funcionamento

Quando produzir o Master Information Delivery Plan

O Master Information Delivery Plan é geralmente produzido durante a fase de contratação de um projeto.

De facto, o cliente deve assegurar que o contratante desenvolva um MIDP e que cumpra os seus requisitos e, por isso, já define um quadro geral de entrega de informação durante a fase de licitação. Portanto, o contratante pode consultar as indicações gerais fornecidas pelo cliente para elaborar o MIDP.

Além disso, cada equipe disciplinar envolvido no processo se comprometerá a produzir e apresentar seu TIDP ao contratante, para que este possa coletar e coordenar as contribuições de todos os sujeitos para incorporá-los ao MIDP.

Afinal, como se faz para desenvolvê-lo?

A correta construção do Master Information Delivery Plan é baseada em uma ​Information Container Breakdown Structure (ICBS), ou seja, na desagregação do modelo de informação do projeto (ou PIM, que representa o resultado final das várias atividades), numa série de contentores de informação simples, constituídos por:

  • modelos 3D;
  • documentos não gráficos;
  • documentos documentais;
  • dados ou informações individuais.

O MIDP pode assumir a forma de planilha, prospecto ou tabela, na qual são listados todos esses entregáveis, de acordo com as diferentes disciplinas a que pertencem.

Para cada item da lista, ou seja, para cada entrega, é necessário indicar, por exemplo:

  • tempos de entrega;
  • o responsável pela entrega;
  • os métodos de compartilhamento dentro do CDE (Ambiente Comum de Dados);
  • o nível de detalhamento a ser alcançado (LOD-LOIN);
  • as verificações de coordenação e validação a serem realizadas;
  • os destinatários das informações.

Por fim, se você lida com processos BIM e precisa implementar seu ambiente comum de dados, recomendo que experimente uma plataforma de colaboração BIM inovadora e eficiente. Graças a uma infraestrutura de nuvem dedicada, você poderá incentivar o compartilhamento de dados e o trabalho colaborativo e organizar melhor e gerenciar todas as suas atividades.

usbim-platform
usbim-platform