Home » IFC e openBIM » O que são edifícios inteligentes e exemplos práticos

O que são edifícios inteligentes e exemplos práticos

Edifícios inteligentes são edifícios que gerenciam a energia de forma otimizada para gerar conforto aos usuários. Vejamos exemplos práticos

Nos últimos anos, o conceito de edificios inteligente vem ganhando cada vez mais atenção no mundo da arquitetura e da construção.

Um edifício inteligente pode ser completamente gerenciado remotamente graças ao uso de plataformas BIM IoT que permitem, por exemplo:

  • gerenciar sistemas de vigilância por vídeo e anti-intrusão;
  • ajustar os sistemas de escurecimento (protetores solares, persianas, etc.) de acordo com as condições de luz natural;
  • verificar o ar condicionado interno (quente, frio, umidade, etc.) em relação à temperatura externa;
  • gerenciar a iluminação de luzes e eletrodomésticos de acordo com as necessidades dos usuários;
  • detectar incêndios e alarmes;
  • verificar a qualidade do ar interno;
  • etc.
A imagem mostra o gerenciando os sistemas tecnológicos de um edifício inteligente-Edifícios inteligentes

Gerenciando os sistemas tecnológicos de um edifício inteligente

Todos estes aspectos constituem uma grande vantagem porque contribuem para:

  • melhorar a utilização do edifício;
  • otimizar o consumo;
  • aumentar a segurança dos usuários;
  • melhorar a sustentabilidade;
  • reduzir o impacto ambiental;
  • etc.

Mas o que exatamente significa construção inteligente e como ela pode ser implementada? Neste artigo, exploraremos o conceito de construção inteligente, as vantagens oferecidas e alguns exemplos de implementação.

O que você quer dizer com edifícios inteligentes?

Um edifício inteligente, ou Smart Building, é uma instalação que usa tecnologias avançadas, sensores e sistemas de controle para melhorar a eficiência energética, o conforto e a segurança dos ocupantes. Esses edifícios são projetados para serem conectados, integrados e interativos, permitindo o gerenciamento otimizado de recursos e uma melhor qualidade de vida para os usuários.

A imagem ilustra a visualização de dados de sensores no modelo 3D de um edifício inteligente -Edifícios inteligentes

Visualização de dados de sensores no modelo 3D de um edifício inteligente

Exemplos de edifícios inteligentes

Alguns exemplos de edifícios inteligentes incluem arranha-céus com fachadas inteligentes que regulam automaticamente a luz e o calor com base nas condições climáticas externas, edifícios com sistemas de aquecimento e resfriamento que se adaptam às necessidades dos ocupantes e estruturas com sistemas de iluminação que se autorregulam com base na presença e atividade das pessoas.

Características dos edifícios inteligentes

Os edifícios inteligentes podem incluir uma ampla gama de tecnologias e soluções, incluindo:

  • sensores e dispositivos IoT (Internet das Coisas) para monitoramento e controle em tempo real das condições ambientais;
  • sistemas de gestão da energia para reduzir o consumo e as emissões de CO2;
  • automação de funções de segurança, como câmeras de vigilância e sistemas de acesso;
  • integração com redes inteligentes para a gestão da energia distribuída e participação em programas de respostas à demanda;
  • soluções de mobilidade sustentável, como estações de carregamento para veículos elétricos e infraestrutura de compartilhamento de bicicletas.

O que são sistemas de automação de edifícios e sistemas de gestão de edifícios (BMS)?

Os sistemas de automação predial são um conjunto de tecnologias e dispositivos que permitem o controle centralizado e automatizado dos sistemas e funções de um edifício.

Esses sistemas são frequentemente integrados a um BMS (Building Management System), uma plataforma de software que permite que operadores e gerentes monitorem, gerenciem e otimizem a operação do edifício. O BMS pode incluir funções como controle de iluminação, aquecimento, ar condicionado, ventilação, eletricidade, sistemas de segurança e redes de comunicação. Ao integrar essas funções, o BMS melhora a eficiência energética, reduz os custos operacionais e garante um ambiente confortável e seguro para os ocupantes.

Atualmente, com uma plataforma para o controle de dispositivos IoT, é possível gerenciar todos os sensores e sistemas de automação predial, diretamente do gêmeo digital do edifício.

Na prática, o modelo 3D constituirá o gêmeo digital do edifício real e se comportará como um sistema dinâmico que reage em tempo real aos eventos gerados pelos dispositivos IoT. Os dados gravados pelos sensores são enviados em tempo real para o aplicativo que os adquire, analisa e exibe diretamente no modelo 3D BIM.

Desta forma, o modelo BIM é configurado como um modelo dinâmico que é atualizado alterando suas características com base nos dados transmitidos por cada sensor.

As mudanças em tempo real facilitam o controle e o monitoramento de edifícios grandes e complexos.

A imagem mostra o gerenciando o modelo real com seu gêmeo virtual usando usBIM.IoT

Gerenciando o modelo real com seu gêmeo virtual usando usBIM.IoT

Afinal, quais são as vantagens?

Os edifícios inteligentes oferecem inúmeras vantagens em relação aos edifícios tradicionais, incluindo:

  • maior eficiência energética: graças ao uso de sensores, dispositivos IoT e sistemas avançados de controle, os edifícios inteligentes podem reduzir significativamente o consumo de energia e as emissões de CO2.
  • Conforto e bem-estar dos ocupantes: um ambiente bem controlado e personalizado pode melhorar a qualidade do ar, temperatura e iluminação, contribuindo para o bem-estar físico e psicológico dos usuários.
  • Custos operacionais reduzidos: a automação e otimização das funções de gerenciamento de edifícios podem reduzir os custos de manutenção, energia e recursos humanos.
  • Segurança e proteção: sistemas de segurança integrados e automatizados podem melhorar a proteção dos ocupantes e da propriedade.
  • Sustentabilidade ambiental: através do uso de materiais e tecnologias ambientalmente amigáveis, os edifícios inteligentes podem ajudar a reduzir o impacto ambiental e promover a sustentabilidade a longo prazo.

Edifícios inteligentes e BMS: um caso prático

Um exemplo de implementação de edifícios inteligentes é a integração entre o sistema de gestão de edifícios EcoStruxure (BMS) da Schneider Electric e a plataforma usBIM da ACCA software. Esta solução permite aos operadores monitorar e controlar o funcionamento do edifício em tempo real, otimizando a utilização dos recursos e melhorando o conforto dos ocupantes. Além disso, graças à interface amigável do usBIM, você pode acessar todas as informações relacionadas ao edifício de forma simples e intuitiva.

A integração entre a plataforma usBIM e o BMS da Schneider Electric cria o verdadeiro gêmeo digital do trabalho e permite o controle de todos os seus sistemas tecnológicos (clima, distribuição elétrica, painéis de planta, iluminação, etc.). Todos os sistemas são integrados em uma plataforma comum que maximiza o conforto e a eficiência do edifício, transformando-o em um verdadeiro edifício inteligente.

A integração entre as duas plataformas fornece aos gerentes, proprietários e ocupantes da instalação todas as ferramentas necessárias para monitorar e gerenciar seus edifícios. Graças a uma interface visual é possível controlar facilmente todos os sistemas tecnológicos. Por exemplo, os compartimentos do modelo 3D do edifício são coloridos de modo a comunicar se a temperatura do ambiente é muito quente ou fria ou se os níveis de brilho são congruentes com a atividade a ser realizada. Interagir com o sistema é muito simples e basta apenas um smartphone ou tablet comum para ajustar os valores desejados e verificar o conforto ambiental.

A interação com o edifício também pode incluir a possibilidade de reservar uma sala de reuniões presente na estrutura para uma determinada data e ter controle completo dos parâmetros que regulam o conforto desse ambiente específico.

O futuro dos edifícios inteligentes

O futuro dos edifícios inteligentes é extremamente promissor. À medida que as tecnologias evoluem e a conscientização da importância da sustentabilidade e da eficiência energética aumenta, é provável que vejamos um crescimento significativo no número de edifícios inteligentes construídos e reformados. Além disso, a integração de inteligência artificial e Blockchain pode levar a novos níveis de automação, personalização e segurança nas construções do futuro.
Algumas tendências emergentes no setor de construção inteligente incluem:

  • edifícios com impacto ambiental próximo de zero (nZEB): instalações concebidas para minimizar o consumo de energia e as emissões de CO2, utilizando fontes de energia renováveis e técnicas de construção sustentáveis;
  • edifícios adaptáveis: edifícios concebidos para se adaptarem às condições climáticas, sociais e econômicas em mutação, garantindo simultaneamente a segurança e o bem-estar dos ocupantes;
  • integração entre edifícios inteligentes e cidades inteligentes: essa ligação e interação poderia permitir uma gestão mais eficiente dos recursos e uma melhor qualidade de vida para os cidadãos.

Em resumo, os edifícios inteligentes representam uma solução inovadora e sustentável para enfrentar os desafios energéticos, ambientais e sociais do nosso tempo. Através do uso de tecnologias avançadas, sistemas de automação e plataformas de gerenciamento integrado, os edifícios inteligentes podem oferecer uma ampla gama de benefícios, incluindo eficiência energética, conforto dos ocupantes, custos operacionais reduzidos e sustentabilidade a longo prazo. Com a evolução das tecnologias e a crescente conscientização da importância dessas soluções, o futuro da construção inteligente parece extremamente promissor.

 

usbim
usbim