Home » BIM e MEP » Quando optar por sistema elétrico no teto

Quando optar por sistema elétrico no teto

É possível instalar um sistema elétrico no teto para evitar trabalhos de renovação invasivos: veja quando e como fazer

Durante uma renovação, quando não é possível passar dutos e tubulações no chão, é necessário considerar soluções alternativas, como a de instalar o sistema elétrico no teto. Quais são as desvantagens? É sempre possível fazê-lo? Descubra mais neste artigo.

Sistema elétrico no teto

No cenário das renovações, a instalação do sistema elétrico no teto evoluiu cada vez mais, de uma mera alternativa ligada à impossibilidade de instalar sistemas no chão, para uma escolha de prestígio cada vez mais difundida também na construção nova, especialmente relacionada à construção de escritórios e lojas.

Teto rebaixado inspecionável - Sistema elétrico no teto

Teto rebaixado inspecionável

Tradicionalmente, a atenção sempre foi direcionada para os sistemas elétricos no piso ou, alternativamente, para os sistemas elétricos aparentes. Recentemente, a tendência mudou para a instalação do sistema elétrico no teto, que aproveita o vão entre o piso e o forro para permitir a passagem dos conduítes. Isso se deve ao foco na concepção de forros de gesso, cada vez mais solicitados pelos clientes, principalmente por razões estéticas mais do que funcionais. É importante notar que, atualmente, dificilmente são projetadas intervenções de renovação ou requalificação de espaços internos sem a previsão de forros, sancas e rebaixamentos de revestimentos horizontais.

A realização do forro tornou-se, portanto, um elemento-chave das renovações modernas com o objetivo de caracterizar os ambientes e acomodar holofotes e fitas de LED, para uma iluminação eficaz e impactante. Portanto, por que não aproveitar esse processo já previsto nos custos para também implementar o sistema elétrico no teto? Adicionar as trilhas verticais e a ramificação dos conduítes durante a fase de instalação do forro é uma maneira eficiente de reduzir os custos e simplificar o processo geral.

Esse enfoque não apenas garante uma economia significativa de tempo e dinheiro em comparação com a instalação tradicional do sistema elétrico no piso, mas também é extremamente versátil, especialmente quando se opta por não substituir o revestimento do piso e evitar trabalhos muito invasivos.

Em muitos casos, representa a única solução viável para realizar trabalhos nos sistemas (reforma, melhoria, etc.) com o mínimo impacto.

É possível, de fato, estudar soluções esteticamente agradáveis que consigam disfarçar a passagem dos conduítes. Não é sempre necessário prever um rebaixamento de todo o teto. Muitas vezes, sancas perimetrais ou intervenções pontuais em posições estratégicas são suficientes.

Como projetar um forro | Renderização realizada com Edificius -Sistema elétrico no teto

Como projetar um forro | Renderização realizada com Edificius

Este tipo de sistema elétrico no teto está em conformidade com as normas de segurança atuais? A resposta é sim, desde que seja instalado corretamente em sistemas de suporte adequados, como passarelas ou tubos, sejam utilizadas caixas de derivação apropriadas e seja incluída uma escotilha de inspeção para garantir o acesso aos componentes do sistema em caso de necessidade e manutenção.

Painel de teto falso - Sistema elétrico no teto

Painel de teto falso

O uso de um software MEP no projeto de um sistema elétrico no teto

O uso de um software BIM para sistemas MEP na concepção e manutenção de um sistema elétrico no teto oferece várias vantagens tanto durante a fase de projeto quanto na de gestão e manutenção.

Na fase de projeto, o software permite aos projetistas criar modelos tridimensionais detalhados do sistema elétrico, integrando-os com os outros sistemas MEP (mecânico, elétrico, hidráulico), os elementos arquitetônicos e estruturais do edifício. Isso possibilita uma melhor compreensão da interação entre os diferentes componentes do sistema e a estrutura do edifício, reduzindo o risco de erros e conflitos durante a construção. A partir do modelo 3D, é possível avaliar a correção das escolhas estéticas e funcionais do projeto, como a altura mínima no teto falso, o posicionamento dos pontos de luz e o aspecto estético do teto falso.

De fato, a integração BIM-MEP permite modelar com o mesmo software tanto o teto falso, entrando nas escolhas de estilo e design, quanto os elementos do sistema elétrico. O resultado é um modelo 3D completo e pronto para ser utilizado também para a criação automática de documentos gráficos, renderizações, tabelas e abacos para apresentar o projeto de forma abrangente.

Durante a fase de manutenção, o modelo MEP fornece um banco de dados completo de informações sobre o sistema elétrico, incluindo detalhes sobre os componentes, manutenção preventiva programada, instruções de segurança e acesso aos registros históricos de manutenção. Isso simplifica significativamente o planejamento e a execução das atividades de manutenção, permitindo intervenções oportunas e reduzindo os tempos de inatividade do sistema. Além disso, a integração com tecnologias de monitoramento em tempo real permite detectar quaisquer anomalias ou falhas precocemente, possibilitando intervenções rápidas e minimizando os impactos nas operações. Em última análise, o uso de um software BIM-MEP para o projeto e manutenção de sistemas elétricos no teto representa um investimento valioso que leva a um projeto mais eficiente, uma gestão simplificada e uma maior confiabilidade dos sistemas a longo prazo.

Prós e contras

Se você nunca considerou um sistema elétrico no teto, aqui está um breve resumo das vantagens e desvantagens dessa solução.

Entre os principais benefícios, há a possibilidade de modernizar o sistema sem ter que lidar com obras invasivas que envolvem mover móveis, derrubar partes de paredes e, principalmente, remover o piso e a laje. Isso reduz tanto os tempos quanto os custos totais da renovação, além de evitar o desconforto de conviver com uma obra em casa. Além disso, o sistema no teto oferece uma estética limpa e moderna, permitindo a inserção de luzes e holofotes estratégicos que podem melhorar a iluminação dos ambientes e criar efeitos visuais atraentes. Além disso, ao realizar o sistema elétrico acima do teto falso, também se evita a necessidade de fazer rasgos no intradorso do piso, que seriam necessários para posicionar os pontos de luz no teto.

projeto de teto falso - Sistema elétrico no teto

Projeto de teto falso

Todavia, existem alguns desvantagens a considerar. A principal limitação é a redução da altura do ambiente causada pela realização do Sistema elétrico no teto, o que pode ser problemático especialmente em ambientes com tetos já baixos ou no limite da habitabilidade.

Esta dificuldade pode ser superada evitando um rebaixamento global e prevendo apenas sancas perimetrais ou rebaixamentos direcionados para o alojamento dos corrugados.

Além disso, a construção de estruturas metálicas e treliças para suportar o sistema requer um trabalho preciso e profissional, enquanto o forro de gesso deve ser feito com materiais de alta qualidade para garantir sua robustez e durabilidade ao longo do tempo. Além disso, essa solução não é aplicável em contextos nos quais é necessário preservar a visibilidade e a integridade dos tetos, como na presença de afrescos, tetos abobadados, vigas expostas, etc.

Por fim, em ambas as soluções, é essencial obter um Certificado de Conformidade para garantir que o sistema elétrico seja instalado de acordo com as normas de segurança vigentes.

Considerar cuidadosamente esses prós e contras é fundamental para tomar uma decisão informada sobre a implementação de um Sistema elétrico no teto.

 

Edificius-MEP

 

Edificius-MEP