Home » BIM e cálculo estrutural » Reforço Estrutural em Pilares de Concreto Armado

Reforço Estrutural em Pilares de Concreto Armado

Descubra a importância do reforço estrutural em pilares de concreto armado e as técnicas utilizadas para melhorar a resistência e durabilidade das estruturas.

No contexto da engenharia civil, o correto funcionamento dos pilares, assim como de outros elementos, é essencial para garantir a segurança estrutural das construções.

Neste artigo, exploraremos a importância do reforço estrutural em pilares de concreto armado, destacando os desafios e soluções associados a esse processo. Você também poderá assistir o vídeo no final do artigo para entender como otimizar o uso de um software de cálculo estrutural para melhorar as performances estáticas do seu edifício.

Imagem de uma estrutura em concreto armado criada com Edilus

Imagem de uma estrutura em concreto armado criada com Edilus

O que é o reforço em pilares de concreto armado

O reforço estrutural em pilares de concreto armado refere-se ao processo de fortalecimento estrutural com o objetivo de melhorar a resistência, estabilidade e durabilidade dos pilares utilizados em construções de concreto armado. Esse tipo de intervenção é necessário por várias razões, entre as quais destacamos as seguintes:

  1. aumento das cargas previstas na fase de projeto: ao longo do tempo, as estruturas podem ser submetidas a cargas superiores às originalmente previstas devido à mudança de uso dos edifícios ou à adição de novos elementos estruturais. O reforço dos pilares, entre outras coisas, permite adequar a capacidade de carga da estrutura a essas novas cargas;
  2. envelhecimento das estruturas: as construções de concreto armado sofrem degradação ao longo do tempo devido a fatores como exposição às condições atmosféricas, movimentação do solo ou processos de corrosão das armaduras metálicas. O reforço dos pilares ajuda a combater esses processos de degradação e a manter a segurança e estabilidade da estrutura ao longo do tempo;
  3. defeitos de projeto ou construção: em alguns casos, os pilares podem apresentar defeitos de projeto ou construção que comprometem sua capacidade de carga ou resistência aos agentes externos. O reforço permite corrigir esses defeitos e garantir que os pilares atendam aos requisitos de segurança e estabilidade estrutural.

O reforço em pilares de concreto armado, portanto, é uma intervenção necessária para garantir a segurança, estabilidade e durabilidade das estruturas ao longo do tempo, permitindo adequá-las às cargas previstas, combater a degradação devido ao envelhecimento e corrigir eventuais defeitos de projeto ou construção.

Princípios para o reforço em pilares de concreto armado

O projeto de reforço em pilares requer a definição de estratégias e técnicas apropriadas para melhorar o desempenho estrutural do pilar. Antes de prosseguir com a identificação e descrição das técnicas utilizadas, gostaria de descrever brevemente quais são os princípios básicos a serem seguidos para fazer a melhor escolha possível para as atividades de reforço.

Aqui está uma visão geral desses princípios.

Cargas estruturais – os pilares estão sujeitos a diferentes tipos de cargas, como cargas verticais (peso próprio do edifício, cargas permanentes e variáveis), cargas horizontais (vento, sismos) e momentos fletidos. É fundamental compreender como essas cargas influenciam o desempenho estrutural do pilar e determinam a necessidade de reforço.

Resistência dos materiais – o reforço em pilares baseia-se na compreensão das propriedades dos materiais utilizados, em particular do concreto armado. Isso inclui a resistência à compressão do concreto e a resistência à tração da armadura metálica. A avaliação precisa dessas propriedades é essencial para projetar um sistema de reforço eficaz.

Degradação ao longo do tempo – a degradação ao longo do tempo é outro aspecto a ser considerado no reforço em pilares. Fatores como exposição às condições atmosféricas, ação química de substâncias agressivas e corrosão das armaduras podem comprometer a resistência e durabilidade do pilar ao longo do tempo. É importante avaliar o nível de degradação e adotar medidas de reforço apropriadas para combatê-lo.

Avaliação da estrutura existente – antes de prosseguir com o reforço em pilares, é necessário realizar uma cuidadosa avaliação da estrutura existente. Isso pode incluir a análise das condições de carga, verificação da resistência e avaliação de potenciais pontos fracos ou defeitos estruturais. Essa avaliação fornece as informações necessárias para projetar uma intervenção de reforço eficaz e adequada.

Projeto de reforço – o projeto de reforço em pilares requer a definição de estratégias e técnicas apropriadas para melhorar o desempenho estrutural do pilar. Isso pode incluir a adição de armaduras suplementares, aplicação de materiais compostos, uso de sistemas de reforço externos ou internos, ou adoção de abordagens de engenharia inovadoras. O projeto deve levar em consideração as cargas previstas, as condições existentes e os requisitos normativos.

Técnicas de consolidação de pilares em concreto armado

A consolidação estrutural é um processo vital para restaurar ou melhorar a resistência e rigidez das estruturas de concreto armado. As técnicas utilizadas dependem das condições específicas da estrutura e das avaliações estruturais realizadas pelos profissionais responsáveis. A seguir, exploraremos as técnicas mais comuns para a consolidação e restauração do concreto armado.

Fibras de carbono (FRP) para reforço estrutural

Os sistemas de fibras de carbono (FRP), também conhecidos como Fiber Reinforced Polymers, são amplamente utilizados na construção para reforçar e consolidar estruturas. Esses materiais compostos são compostos por fibras de carbono integradas com resinas epóxi, que atuam como matriz polimérica. Disponíveis em tecidos, laminados ou barras, as FRP são caracterizadas por leveza, finura e resistência. Podem ser projetadas sob medida para as necessidades específicas de reforço, oferecendo soluções eficazes para a consolidação de vigas, pilares, paredes e lajes. As aplicações incluem o reforço de estruturas danificadas, lesionadas ou corroídas, além de ajustes sísmicos e modificações estruturais.

Reforço estrutural de um pilar e de uma viga com elementos de fibra de carbono

Reforço estrutural de um pilar e de uma viga com elementos de fibra de carbono

Resinas epóxi para restauração do concreto

As resinas epóxi e poliuretânicas são materiais termorrígidos compostos por resina base e endurecedor. Esses polímeros, misturados e aplicados no estado fluido, penetram nas microfissuras do concreto e solidificam por reação a frio. Esse processo consolida e repara partes danificadas do concreto, aumentando sua coesão e resistência. As resinas epóxi são comumente usadas para consolidar vigas, pilares, lajes e para restaurar elementos de fachada, bem como para selar fissuras estruturais. Podem ser usadas em combinação com as fibras de carbono para obter intervenções de reforço mais completas.

Morteiros para restauração do concreto armado

Os morteiros são valiosos para a reconstrução de partes danificadas do concreto armado. Disponíveis em diferentes formulações com base no tipo e nível de degradação estrutural, esses morteiros pré-fabricados oferecem alta aderência às superfícies e resistência ideal às solicitações químicas e climáticas. Os morteiros tixotrópicos são ideais para intervenções localizadas, enquanto os morteiros coláveis são usados para reconstruções de espessuras e alargamentos de pilares e vigas. Dependendo das necessidades específicas do projeto, podem ser utilizados morteiros de presa normal ou rápida para garantir uma restauração oportuna e duradoura do concreto armado.

Reforços estruturais com placas de aço, tirantes e barras de reforço

Os reforços estruturais com placas de aço são aplicações versáteis usadas para conectar paredes de carga, reforçar elementos de concreto armado e melhorar a estabilidade estrutural. Essa técnica envolve a aplicação de perfis de aço para unir partes deslocadas e reforçar elementos existentes. A instalação requer a preparação das superfícies, a aplicação das cintas de reforço e o revestimento das mesmas. Essa técnica permite obter estruturas resistentes sem comprometer o aspecto estético e é particularmente adequada para consolidar estruturas irregulares.

Alargamentos com revestimento em concreto armado (Jacketing)

O alargamento do concreto armado, também conhecido como revestimento, é uma técnica consolidada para o reforço estrutural. Consiste em aplicar uma camada de concreto armado ao redor dos elementos existentes para aumentar sua capacidade de carga e reforçar a estrutura. Essa técnica é usada para reforçar pilares, vigas e lajes danificados ou sujeitos a mudanças de carga. O procedimento envolve a preparação das superfícies, a instalação de armaduras e a aplicação do novo concreto. O resultado é uma estrutura mais estável e resistente, capaz de suportar cargas verticais e horizontais com maior segurança.

Essas técnicas representam apenas algumas das opções disponíveis para o reforço e consolidação de pilares em concreto armado. A escolha da técnica mais adequada depende das necessidades específicas do projeto, das condições estruturais existentes e dos objetivos de reforço. Com a ajuda de profissionais experientes e competentes, é possível projetar e realizar intervenções de reforço eficazes que garantam a segurança e durabilidade das estruturas em concreto armado.

Vídeo software para cálculo estrutural

Para avançar no reforço de pilares em concreto armado, é necessário contar com a ajuda de um software de cálculo estrutural. Por isso, agora disponibilizo um vídeo que mostra como proceder de forma eficaz e eficiente.

edilus
edilus