Home » Arquitetura e BIM » Renderização do design de interiores: qual software usar?

Renderização do design de interiores: qual software usar?

A renderização do design de interiores é o processo de representar um desenho realista de um projeto de design. Conheça mais!

Quando você precisa apresentar sua ideia de design para os espaços internos de um edifício a um cliente em potencial, não há método mais eficaz do que propor uma foto de como será o produto final depois de feito.

A renderização do design de interiores ajuda você a conseguir isso graças às representações foto realistas dos ambientes projetados. É por esta razão que eu recomendo que você baixe a versão de teste gratuitamente de um software de renderização, ou renderização 3D online, e comece a criar renders de seus projetos de design de interiores.

Mas vamos descobrir o que é renderização do design de interiores, como você pode criá-la e quais são os melhores softwares para usar!

O que é renderização do design de interiores

A renderização do design de interiores refere-se ao procedimento digital que se destina a fornecer imagens ou animações realistas, referente a um projeto de arquitetura de interiores ainda não concluído.

O principal objetivo destas ilustrações é mostrar aos clientes o resultado final das diferentes opções de design do espaço, permitindo-lhes escolher a melhor solução em termos de estética, funcionalidade, mobiliário, materiais, iluminação, etc.

A renderização do design de interiores oferece, portanto, aos usuários a oportunidade de obter um conhecimento mais profundo do projeto e avaliar se o design proposto será capaz de satisfazer plenamente suas necessidades.

Na indústria de design de interiores, a renderização 3D também pode ser vista como uma poderosa ferramenta de planejamento para os mesmos designers e decoradores de interiores. As renderizações de alta qualidade ajudam os designers de interiores a estudar e otimizar:

  • a organização e usabilidade dos espaços;
  • a disposição de móveis e eletrodomésticos;
  • o posicionamento das luminárias e aberturas;
  • as condições de iluminação natural e artificial;
  • a renderização de materiais, texturas e cores;
  • a colocação de elementos decorativos e de design.
A imagem ilustra uma renderização foto realista de uma sala de estar -Renderização do design de interiore

Renderização foto realista de uma sala de estar

Quais são os tipos de renderização 3D mais usados

Os principais tipos de renderização usados por arquitetos e designers de interiores para visualizar os espaços internos de um edifício incluem:

  • renderizações estáticas: consultam as imagens estáticas sobre as quais falamos anteriormente. Essas imagens podem ser assimiladas a “fotografias” reais que mostram como será o ambiente projetado depois de construído.
  • Renderizações animadas: são curtas-metragens que simulam a exploração de espaços por um indivíduo com visão em primeira pessoa. As renderizações animadas podem fornecer uma visão mais profunda do interior do que uma imagem estática e permitir que o usuário desfrute de uma experiência imersiva.
  • Renderizações panorâmicas: oferecem aos usuários uma visão 360° do interior de um edifício, permitindo examinar cada detalhe e explorar a atmosfera circundante.
  • Tours virtuais: diferentemente das renderizações animadas, que são vídeos simples, os tours virtuais permitem que o usuário se movimente livremente e em tempo real dentro do espaço projetado, garantindo uma experiência realista e envolvente.

Para saber mais detalhes sobre as técnicas de visualização utilizadas na renderização 3D leia também este artigo.

Como criar renderizações do design de interiores atraentes

A criação de renderizações foto realistas, que sabem descrever criativamente os interiores de uma casa, um escritório, um shopping center, um restaurante ou um hotel, baseia-se no uso de softwares específicos para modelagem digital, gráficos 3D e renderização, que podem também ser usado no ambiente BIM.

No início de cada projeto, o designer de interiores realiza uma série de reuniões e vistorias para avaliar as solicitações do cliente e planejar as intervenções necessárias. Nesta primeira fase, de caráter interativo, o projetista elabora croquis e desenhos preliminares, acompanhados de notas e comentários, que têm como objetivo conceituar a ideia do projeto e identificar a solução que mais se aproxima das necessidades do cliente, trazendo melhorias contínuas.

Após a fase de projeto conceitual, o designer importa os desenhos gráficos 2D para o software de modelagem para criar os modelos digitais dos espaços do projeto, integrando neles os elementos do mobiliário, eletrodomésticos, acessórios e pontos de luz, todos na posição correta.

Nesse ponto começa o processo de criação dos renders que ajudarão o cliente e o designer a entender melhor como será o produto final e a fazer as alterações necessárias, caso seja preciso.

As ferramentas de renderização de fotos geralmente são integradas ao software de modelagem, mas em alguns casos pode ser necessário exportar o modelo para aplicativos específicos.

Para criar uma renderização 3D verdadeiramente realista e atraente, o designer deve:

  • enquadrar a cena desejada e encontrar a perspectiva certa, movimentando-se pelo modelo e posicionando corretamente as câmeras virtuais;
  • adicionar no modelo todas as informações relativas a materiais, superfícies, texturas e cores, a fim de obter uma renderização o mais próximo possível da realidade;
  • inserir objetos e acessórios que dão vida ao espaço e dar-lhe uma certa personalidade (como plantas, molduras, enfeites, cobertores, livros, controles remotos de TV, etc.);
  • especificar se a imagem é tirada à luz do dia ou à noite e definir os parâmetros relacionados às fontes de luz natural e artificial, e as sombras;
  • introduzir filtros e efeitos criativos que contribuem para tornar a cena mais envolvente e credível.

Uma vez definidos todos os parâmetros, o software está pronto para iniciar o processo de renderização, processar as informações e devolver uma imagem de alta qualidade para apresentar ao cliente.

A imagem mostra um projeto de design de interiores feito com Edificius

Projeto de design de interiores realizado com Edificius

Qual é o melhor software de renderização para design de interiores

Conforme ilustrado acima, a gênese de uma renderização começa com os desenhos técnicos feitos pelo designer de interiores na fase preliminar do projeto, que devem posteriormente ser convertidos em modelos 3D. Por esta razão, uma solução de software adequada para design de interiores deve integrar funções de modelagem digital e renderização de fotos em um único sistema, desta forma não só as operações de projeto são simplificadas e aceleradas, como também é possível obter resultados confiáveis e de altíssima qualidade, evitando o inconveniente de ter que recorrer a aplicações externas.

Esta é certamente uma característica indispensável que um software de renderização do design de interiores necessariamente deve ter, mas para definir o melhor software é preciso levar em consideração suas necessidades. Existem, de fato, diferentes tipos de software para criar essas renderizações;

  • software de renderização em tempo real: estes softwares permitem visualizar em tempo real (mesmo enquanto trabalha no modelo) como será o resultado final do projeto e obter instantaneamente efeitos realistas e profissionais. Com um Real Time Rendering a renderização de materiais, luzes, sombras e cores podem ser exibidas imediatamente e sem esperar pelo processo de produção da imagem que, nos projetos mais complexos, pode demorar bastante;
  • renderização de software: este tipo de software é usado quando a velocidade não é um problema. O objetivo é gerar imagens de alta qualidade, mesmo que sua geração demore mais.

Quais são os benefícios da renderização 3D

A renderização do design de interiores ajuda os designers a mostrar instantaneamente suas ideias e a cativar de forma criativa e realista o resultado final de um projeto. Os benefícios adicionais do uso de renderização do design de interiores incluem:

  • Economia de tempo: a renderização 3D permite ao designer de interiores visualizar rapidamente o resultado final das diferentes opções de projeto e reduzir significativamente os tempos de modificação.
  • Economia de dinheiro: os processos de renderização permitem ao projetista identificar quaisquer defeitos ou erros de projeto antes que o produto final seja feito e evitar retrabalhos onerosos ou alterações pós-produção.
  • Melhor entendimento do projeto: graças a renderizações 3D, vídeos animados, fotos 360° e visitas virtuais dentro da maquete, clientes e designers podem visualizar o resultado final e assim obter um conhecimento mais completo e aprofundado do projeto.
  • Comunicação mais direta: as imagens são capazes de comunicar as ideias do designer de uma forma certamente mais exaustiva, direta e eficaz do que as descrições escritas ou verbais.
  • Satisfação do cliente: os renderings proporcionam resultados impressionantes e cativantes e ajudam o designer a satisfazer as necessidades e expectativas do cliente.
  • Superação da concorrência: a beleza, elegância e simplicidade de imagens 3D cuidadosamente elaboradas permitem que o designer de interiores comunique suas ideias e visão do projeto de uma forma que ninguém mais pode igualar.

As vantagens que você pode obter usando uma renderização do design de interiores são realmente inúmeras, portanto, se você é arquiteto ou designer de interiores, meu conselho é baixar imediatamente a versão de teste de um software de design de interiores que com a máxima simplicidade permite criar o modelo 3D mas também as renderizações dos seus projetos.

 

edificius
edificius