Home » BIM e eficiência energética » Green BIM: o que é e por que é importante

Green-BIM-O-que-é

Green BIM: o que é e por que é importante

Como o Building Information Modelling está ajudando o meio ambiente e por que a modelagem BIM é importante para a sustentabilidade

Nos últimos anos, a questão da eficiência energética e do consumo de energia tornou-se cada vez mais importante em todo o mundo.

Sabemos que as alterações climáticas dependem de muitos fatores, incluindo as cidades, com as suas ilhas de calor urbano, as fábricas e, em geral, as emissões de carbono dos edifícios. Considere que mais de 1/3 do consumo mundial de energia é atribuível a edifícios e obras de construção, e 1/4 das emissões de carbono são devidos a edifícios construídos tradicionalmente.

Nesse contexto, fica evidente como os chamados edifícios verdes podem reduzir significativamente este impacto e representar uma válida solução.

Hoje em dia, a sustentabilidade é reconhecida como um dos requisitos fundamentais para o desenvolvimento da sociedade e das cidades contemporâneas: portanto, é essencial aplicar estratégias de sustentabilidade na indústria da construção para reduzir as necessidades energéticas dos edifícios e limitar o seu impacto ambiental. Entre as estratégias que visam garantir um projeto sustentável, existem os métodos de avaliação de edifícios verdes (BREEAM, LEED, ACV etc.), que sugerem as ações necessárias para reduzir o impacto ambiental das edificações.

Para alcançar resultados melhores, também é importante que essas ações sejam realizadas já na fase de projeto preliminar. Sem dúvida, isso parece complexo utilizando softwares tradicionais de projeto 2D, pois a análise energética poderá ser realizada apenas ao fim do projeto, limitando a possibilidade de melhorar o desempenho energético do edifício.

Todavia, isso se torna perfeitamente viável com a metodologia BIM, pois o processo BIM permite monitorar toda fase do processo de projeto (e pós-construção) e integrar estratégias de sustentabilidade bem desde o começo.

Green BIM

Como sabemos, o Building Information Modeling (BIM) é um processo de trabalho colaborativo que utiliza modelos digitais para dar suporte ao projeto e à VDC (Virtual Design Construction), visando agilizar o fluxo de trabalho e melhorar o desempenho do edifício. Quando utilizamos o BIM para coletar dados sobre desempenho energético e avaliar a sustentabilidade de edifícios, fala-se de Green BIM.

A análise de energia baseada no BIM pode ajudar as equipes a examinar a eficiência energética e otimizá-la, adiantando os resultados de construção para minimizar o impacto do edifício no meio ambiente ao longo de seu ciclo de vida.

O Green BIM inclui o BEM (Building Energy Modeling), método baseado na criação de um modelo de análise energética derivado de um modelo BIM previamente exportado em formato de intercâmbio (geralmente o IFC).

A imagem mostra a interface do software TerMus PLUS

O BIM ajuda a otimizar já na fase preliminar a orientação e forma do edifício, a relação entre paredes e janelas, os ganhos solares; ainda, na fase executiva, a iluminação natural, a gestão da água, o desempenho energético e as instalações, a sustentabilidade dos materiais.

Graças a isso, e com base nos princípios da arquitetura sustentável, os projetos passam por uma modelagem científica durante os estágios iniciais do projeto, à medida que as peças são refinadas:

  • a luz solar e a energia são avaliadas ao longo do processo.
  • As necessidades de energia são reduzidas ao mínimo e prefere-se estratégias renováveis para suprir as necessidades do edifício.
  • O uso e o desperdício da água são minimizados ou eliminados.
  • Os resíduos de construção são identificados e redirecionados como fonte para outros usuários e produtos.

Todo o processo de fabricação e construção é antecipado e guiado. Todos esses aspectos exigem softwares que permitam mapear parâmetros e dados para garantir a interoperabilidade sem perda de informações.

A verificação dos critérios ambientais, e o cumprimento dos requisitos dos vários protocolos de sustentabilidade, pode ocorrer por meio de um processo colaborativo destinado a garantir que as características de desempenho do projeto executivo cumpram os critérios ambientais.

Para melhorar a qualidade da arquitetura (tanto nas fases de projeto como de construção), o projetista deve levar em conta todo o ciclo de vida das peças do edifício e deve avaliar a disposição das partes interessadas em criar uma cooperação virtuosa: qualquer decisão não pode ser dissociada de uma avaliação criteriosa das repercussões que determina em todo o sistema.

A cooperação entre as partes interessadas torna-se assim um elemento fundamental para alcançar novos níveis de qualidade arquitetónica; trata-se de uma cooperação simultânea, pois a sequência tradicional de projeto–construção é substituído pela comparação em tempo real entre diferentes habilidades.

Descubra como é simples colaborar efetivamente com diferentes equipes: descubra usBIM.

Por que a modelagem BIM é importante na sustentabilidade?

  • Fornece transparência e clareza em todas as etapas.
  • Possibilita um profundo conhecimento de tecnologia de materiais.
  • É um processo de design eficiente tanto no canteiro de obras como fora.
  • Monitora o desempenho antes e depois do emprego.
  • Minimiza o desperdício e economiza custos.
  • Melhora e otimiza o projeto graças à sua abrangência em várias disciplinas.

No setor da construção, deve haver uma orientação contínua rumo ao projeto sustentável.

Normalmente, para verificar se um projeto atende aos requisitos de sustentabilidade, empregam-se softwares para verificar o consumo de energia e, caso os resultados mostrem um desempenho energético inadequado, os projetistas podem modificar as características de projeto que afetam negativamente os resultados. No entanto, a possibilidade de verificação e edição é limitada à fase de projeto.

Assim, não se considera que, devido às atividades de manutenção ou ao estado de funcionamento do edifício, as características previstas na fase de projeto podem sofrer alterações, comprometendo o desempenho energético do edifício e seu grau de sustentabilidade. Entre as principais vantagens decorrentes do projeto BIM está a possibilidade de gerenciar todas as fases do ciclo de vida de um projeto (desde a implantação, passando pela fase operacional até o descarte), mitigando tempo e custos devido a erros ou perda de dados.

O uso correto do BIM não deve se limitar ao aprimoramento do projeto arquitetônico, mas sim deve ser aplicado a todas as fases do projeto, incluindo a melhoria do desempenho energético dos edifícios (Green BIM).

 

termus-plus
termus-plus