Home » BIM e GIS » Manutenção BIM GIS para eficiência na gestão de ativos construídos

Manutenção BIM GIS

Manutenção BIM GIS para eficiência na gestão de ativos construídos

Aqui está como uma abordagem integrada BIM GIS pode impactar e otimizar a gestão e manutenção de edifícios e infraestruturas e os benefícios para os atores envolvidos

Durante o ciclo de vida de qualquer obra na indústria da construção, a fase de gestão e manutenção é fundamental para garantir que edifícios e infraestruturas permaneçam seguros, eficientes e funcionais ao longo do tempo.

Na evolução contínua da construção, a abordagem sinérgica entre Modelagem de Informação da Construção (BIM) e Sistema de Informação Geográfica (GIS) está trazendo melhorias significativas mesmo durante a fase Operacional e de Manutenção (O&M), oferecendo ferramentas poderosas e inovadoras (como por exemplo, software de gestão de instalações) para otimizar a eficiência na gestão do ciclo de vida completo dos ativos construídos. A longo prazo, a gestão e manutenção podem colher enormes benefícios dessa integração: desde a gestão das estruturas até o monitoramento das condições, planejamento da manutenção preventiva até a resposta a emergências.

Vamos explorar neste artigo os benefícios de uma abordagem integrada BIM GIS na fase de gestão e manutenção da obra e as ferramentas que ajudam a maximizar a gestão eficiente dos ativos construídos.

Abordagem BIM-GIS: uma visão integrada do patrimônio construído para aprimorar sua gestão e manutenção

Todos os profissionais AECO envolvidos na gestão e manutenção de um bem construído precisam de uma grande quantidade de informações, bastante diversas entre si, que devem ser gerenciadas com uma tecnologia que permita comparar dados complexos não apenas de edifícios individuais ou partes deles, mas também do ambiente ou paisagem em que estão inseridos. O BIM e o GIS representam hoje algumas das tecnologias mais inovadoras que podem ser integradas na indústria da construção para otimizar o processo de gerenciamento de dados em referência ao ciclo de vida completo de um edifício.

Por um lado, o BIM permite o desenvolvimento de modelos informativos de edifícios altamente detalhados; por outro lado, o GIS permite gerenciá-los e analisá-los através de um sistema de referência espacial global. A grande capacidade da sua integração está, portanto, na capacidade de gerenciar o ativo desde a macroescala territorial até a microescala do componente construtivo ou de instalação. Com o aumento da disponibilidade de tecnologias digitais inovadoras e big data, a interoperabilidade BIM-GIS pode ser usada para otimizar também as atividades de gestão de grandes ativos imobiliários, especialmente durante a fase Operacional e de Manutenção.

Manutenção BIM GIS

Os benefícios de uma abordagem integrada BIM-GIS na fase de manutenção dos ativos

O panorama completo ditado pela integração das tecnologias BIM e GIS permite um controle mais preciso e um melhor planejamento das atividades de gestão e manutenção; atividades que não apenas contribuem para prolongar a vida útil dos ativos, mas também garantem a segurança e a continuidade operacional, reduzindo ao mínimo o impacto de situações imprevistas.

Gestão de estruturas e instalações

Um dos principais aspectos da manutenção é a gestão das estruturas e instalações. A integração BIM-GIS permite o acesso a modelos BIM detalhados das estruturas, dados sobre sua localização geográfica e informações históricas de manutenção. Isso simplifica consideravelmente o planejamento e gerenciamento das atividades de manutenção preventiva e corretiva.

Monitoramento em tempo real das condições

O uso de sensores e tecnologias IoT (Internet das Coisas) pode fornecer dados em tempo real sobre as condições dos ativos. Esses dados podem ser integrados aos sistemas BIM-GIS, permitindo o monitoramento constante do desempenho e condições das estruturas. Isso permite identificar rapidamente quaisquer problemas ou anomalias, reduzindo ao mínimo os tempos de inatividade e os custos de reparação.

Otimização de recursos

A integração BIM-GIS contribui para a otimização de recursos. É precisamente através de uma gestão mais precisa e baseada em dados que se torna possível planejar recursos humanos e materiais de forma mais eficiente, reduzindo os custos de manutenção sem comprometer a qualidade do serviço.

Planejamento da manutenção preventiva BIM-GIS

A abordagem BIM-GIS permite um planejamento detalhado da manutenção preventiva. Um dos principais benefícios da abordagem BIM-GIS na gestão e manutenção de ativos construídos é a capacidade de planejar e executar intervenções de manutenção de forma mais eficiente. Usando dados provenientes tanto do BIM quanto do GIS, é possível criar planos de manutenção preditiva baseados em informações detalhadas sobre o estado atual do edifício e do ambiente circundante.

Por exemplo, utilizando o GIS para analisar o ambiente externo, é possível prever e se preparar melhor para eventos naturais que possam afetar as estruturas. Enquanto isso, o BIM fornece uma visão interna detalhada dos componentes do edifício ou infraestrutura, ajudando a planejar intervenções de manutenção direcionadas para prolongar sua vida útil.

Ou ainda, os sensores instalados no edifício podem coletar dados em tempo real sobre as condições estruturais e desempenho dos sistemas. Esses dados são integrados ao modelo BIM-GIS, permitindo que os operadores identifiquem precocemente problemas potenciais e planejem intervenções de manutenção preventiva: isso reduz os tempos de inatividade, otimiza os recursos e prolonga a vida útil do edifício.

Tomada de decisões informadas

O acesso a informações detalhadas sobre as condições atuais do ativo permite tomar decisões informadas sobre os investimentos necessários para melhorar a sustentabilidade, eficiência energética e conformidade regulamentar.

Proteção do patrimônio: gestão de riscos e atualizações em tempo real

A capacidade de visualizar dados em um contexto geográfico permite identificar potenciais riscos ambientais, como inundações ou mudanças climáticas, e avaliar seu impacto no edifício ou infraestrutura. Quando emergências ou situações críticas ocorrem, a abordagem BIM-GIS é crucial para uma resposta rápida e eficaz. O modelo digital fornece uma visão detalhada das estruturas e dos recursos disponíveis, permitindo que as equipes de intervenção tomem decisões informadas e ajam prontamente. Além disso, o modelo BIM-GIS pode ser atualizado em tempo real durante uma emergência, registrando danos ou mudanças nas estruturas. Essas informações são valiosas para a avaliação pós-emergência e para o planejamento das atividades de recuperação.

Navegação espacial e segurança

No contexto de edifícios complexos ou infraestruturas extensas, como aeroportos ou hospitais, a abordagem integrada BIM-GIS facilita a navegação espacial. Isso pode ser particularmente útil para funcionários, visitantes ou equipes de emergência que precisam se movimentar dentro desses ambientes. Além disso, a integração BIM-GIS contribui para a segurança, permitindo uma gestão mais eficaz de evacuações em caso de emergência.

Conclusões

A fase O&M é sem dúvida a mais custosa do ciclo de vida dos ativos: se mal gerenciada, pode causar desperdício de recursos e aumentos nos custos de gestão, operação e manutenção dos edifícios. Por isso, durante essa fase, torna-se essencial superar a abordagem documental e migrar para a digital e colaborativa por meio de sistemas de gestão de informações e protocolos de modelagem de dados, estruturando-os de forma a garantir a disponibilidade de informações precisas, no momento certo, no formato necessário e ao longo de todo o ciclo de vida do ativo.

Uma solução inovadora e abrangente para gerenciar ativos construídos é o sistema de gestão BIM da ACCA, escalável e configurável de acordo com as necessidades específicas, permitindo otimizar o trabalho em edifícios e infraestruturas por meio de software completo e integrado.

 

 

usbim
usbim