Home » BIM na construção » Nascimento do BIM e o modelo virtual de acordo com Eastman

nascimento do BIM

Nascimento do BIM e o modelo virtual de acordo com Eastman

Building Information Modeling ou Model? O que é o modelo virtual de acordo com Eastman? Nascimento do  BIM e seus primeiros desenvolvimentos

A expressão Building Information Modeling hoje é certamente o termo mais usado para explicitar o acrônimo BIM

Building Information “Modeling”

O acrônimo BIM passou por um processo de evolução e maturação, mudando ao longo do tempo o seu significado.

À letra “M” do BIM foram associados nos últimos anos significados diferentes para enfatizar os aspectos que, de vez em vez, pareciam mais adequados: já passou a significar Model, Management e, enfim, Modeling. A mudança no significado desta letra atribui-se à mudança do contexto, sendo possível utilizá-la tanto ao falar de modelos virtuais do edifícios como ao falar em processos, organização, gestão.

Todavia, hoje em dia o termo Modeling é certamente o mais utilizado, pois consegue englobar em sim todo o processo da construção.

Portanto, o termo Building Information Modeling refere-se a um conjunto de processos e ferramentas interligadas e independentes, que está baseado na disponibilidade dos modelos digitais do produto da construção, integráveis e capazes de conversar entre si.

Building Information “Model”

O termo Model, entendido como “protótipo”, representa a capacidade de inovação de uma nova abordagem. A introdução do conceito de protótipo no mundo da construção resulta inevitavelmente no surgimento de diferentes modalidades de relacionar-se e trabalhar para os operadores do setor.

Mediante as representação dos componentes reais, é realizado um protótipo cujos objetos “inteligentes” são capazes de relacionar-se entre si e de incorporar informações adicionais aos simples dados geométricos. Isso permite aos profissionais verificações imediatas e compartilhadas de todas as escolhas feitas.

Embora esta maneira de atuar constitua uma novidade para o setor da construção, ela é já fortemente utilizada em outros setores produtivos: tanto a industria automobilística, a eletrônica ou a da moda utilizam protótipos dos próprios produtos — cada vez mais refinados — para verificar a bondade das escolhas ao longo do tempo.

Com o advento do BIM e a possibilidade de dispor de um modelo virtual do edifício, a indústria da construção alinha-se aos demais setores produtivos.

O modelo virtual de acordo com Eastman

Uma primeira descrição do modelo virtual foi proposta por Charles M. Eastman, reconhecido hoje entre as maiores autoridades mundiais no campo, em uma famosa publicação de 1974 relativa a uma pesquisa desenvolvida na Universidade Carnegie-Mellon em Pittsburgh (EUA) e intitulada An Outline of the Building Description System (“Um esboço do sistema descritivo de um edifício”).

Excerto de 'An outline of the building descrition system' 1974

Excerto da publicação An Outline of the Building Description System de 1974

Impulsionou-se assim a pesquisa sobre o BIM, referindo-se com este termo a um “sistema descritivo do edifício” que seria obtido por meio da agregação de elementos gráficos 3D capazes de conter informações de tipo geométrico, mas também relativas aos materiais, etc.

No resumo de 1974 pode-se ler:

Muitos dos custos de desenho, construção e funcionamento da construção derivam da utilização de desenhos como forma para trazer as anotações do edifício. Como alternativa, este documento descreve o desenho de um sistema informático útil para memorizar e manipular as informações de projeto em um detalhe que permite o desenho, a construção e os análises operacionais. Um edifício é considerado como a composição espacial de um conjunto de partes. O sistema, denominado Sistema Descritivo do Edificio (BDS) é caracterizado por ser:

um meio para uma simples inserção gráfica de formas de elementos arbitrariamente complexos;

uma linguagem gráfica interativa para alterar e configurar a disposição dos elementos;

capacidades gráficas em formato de papel que possam produzir perspectiva ou desenhos ortográficos de alta qualidade;

uma função para a ordenação e a esquematização, que permita a classificação da base de dados por atributos. Por exemplo, por o tipo de material, fornecedor ou compondo um conjunto de dados para a análise.

Abriu-se com este evento um novo cenário para a industria da construção!

O desenvolvimento das ferramentas de software que então ocorreu no decorrer do tempo conduziu à real disponibilidade de modelos virtuais, gradualmente mais e mais adaptados às necessidades reais da produção das construções.

Clique aqui para baixar Edificius, o software para o desenho arquitetônico BIM

edificius
edificius