Home » BIM e Arquitetura » BIM ROI: sistema eficaz que mede o valor do BIM

BIM ROI: sistema eficaz que mede o valor do BIM

BIM ROI é o indicador econômico que ajuda você a medir o lucro do uso da metodologia BIM em sua empresa. Descubra porque é importante

Você quer apresentar o BIM na sua organização empresarial mas não consegue perceber se este investimento será lucrativo ou não?

Você está ansioso para saber com antecedência para não colocar seu capital em risco?

Então você deve absolutamente conhecer o significado de BIM ROI, o parâmetro que o ajudará a descobrir de imediato se a implementação da metodologia BIM terá um retorno efetivo de seus investimentos.

Descubra porque é tão importante!

BIM ROI

BIM ROI

O que é ROI

A sigla ROI (Return On Investment) refere-se a um indicador econômico que é frequentemente utilizado por empresários e empresas para avaliar a rentabilidade de um investimento ou comparar sua conveniência com a de outros.

Em palavras muito simples, este indicador é capaz de fornecer uma resposta eficaz para a seguinte pergunta: que retorno poderei obter se investir uma quantia em dinheiro para uma atividade específica dentro da minha empresa?

Calcular o ROI ajuda a definir quanto capital investido retorna em termos de renda, portanto a determinação desse parâmetro é de fundamental importância para decidir se deve ou não investir na atividade proposta.

Obviamente, o ROI não é o único fator a ser considerado ao avaliar a viabilidade de um empreendimento. No entanto, quantificar esse índice de balanço é a forma mais simples e imediata de obter uma previsão aproximada do resultado da operação.

Para calcular o ROI, de fato, basta aplicar a seguinte fórmula:

ROI = (GC)/C

onde G é o ganho que poderia derivar do investimento e C representa o custo do próprio investimento.

Se a relação for positiva, significa que a iniciativa proposta gerará lucro.

Graças à sua simplicidade, o ROI configura-se como um critério universal e padronizado para medir o retorno de um investimento e pode ser utilizado em diferentes áreas ou setores, incluindo o BIM.

O que é ROI no BIM

O ROI no BIM é uma aplicação específica do retorno do investimento que serve para avaliar os efeitos, em termos econômicos, decorrentes da implementação da metodologia BIM ao nível da empresa.

Apesar do enorme potencial do BIM, ainda há muitos que hesitam em usar este método de projeto digital.

A introdução de tecnologias inovadoras, de facto, exige quase sempre um investimento dispendioso não só do ponto de vista econômico, mas também em termos de tempo, recursos e energia necessários à adaptação aos novos métodos de funcionamento.

Para as empresas que estão se preparando para dar os primeiros passos no mundo do BIM, torna-se, portanto, importante estabelecer se a transição para uma metodologia semelhante é capaz de retribuir integralmente os esforços iniciais necessários e gerar lucro adicional.

Através da análise do BIM ROI é possível quantificar o desempenho atrelado à aplicação de Building Information Modeling e avaliar se os efeitos produzidos são positivos o suficiente para satisfazer e motivar o possível decisor.

Como é determinado o BIM ROI

Conforme antecipado, o cálculo do ROI consiste na aplicação de uma simples fórmula matemática que compara os ganhos esperados de um investimento com seu custo, ou melhor, com o capital investido.

Para aplicar esta fórmula no contexto do BIM, é necessário quantificar e converter em valor econômico todas as vantagens que uma empresa pode retirar da utilização desta metodologia.

Entre os benefícios tangíveis (e, portanto, facilmente mensurável) relacionado à introdução do BIM encontramos, por exemplo:

  • aumento de produtividade;
  • a redução dos tempos de projeto e construção;
  • otimização de custos;
  • a redução de retrabalhos e pedidos de alteração.

No entanto, é preciso considerar também os efeitos intangíveis que são mais difíceis de traduzir em valor numérico e que dizem respeito, por exemplo:

  • melhoria da comunicação entre os participantes;
  • melhoria da qualidade do projeto;
  • redução de erros de projeto;
  • redução de risco;
  • melhoria da segurança.

Todos esses benefícios se convertem em uma redução de custos que deve ser comparada com o custos diretos dando apoio para:

A imagem mostra os fatores a serem considerados para o calculo do BIM-ROI

Fatores a serem considerados para o cálculo do BIM-ROI

Depois de definir os fatores que entram em jogo no cálculo do BIM ROI, você pode aplicar a fórmula vista acima e medir o valor monetário do Building Information Modeling: se o BIM ROI for positivo, você pode considerar seriamente a possibilidade de adotar o BIM!

Nesse caso, você precisa começar a avaliar quais soluções melhor atendem às suas necessidades. Se você está prestes a iniciar sua experiência no mundo do projeto digital BIM, te aconselhamos a contar com:

  • softwares de autoria BIM para criar e editar seus modelos BIM.
  • BIM Management System para ter a certeza de gerir corretamente a coordenação e colaboração do processo BIM durante todo o ciclo de vida da obra.
  • Ferramentas BIM para realizar cálculos, verificações e enriquecer seus modelos BIM com dados e informações adicionais.

Essas ferramentas podem ajudá-lo a abordar a metodologia BIM com a máxima eficiência e simplicidade.

Como o BIM impulsiona o ROI

Normalmente, aqueles que decidem mudar para o projeto BIM esperam um retorno do investimento bastante imediato.

Na realidade, durante a fase de introdução do método há quase sempre uma diminuição da produtividade devido à necessidade de adaptação dos utilizadores ao novo sistema.

Terminada a fase organizacional, o processo se estabiliza, a produtividade melhora e o BIM começa a produzir efeitos que favorecem a recuperação do investimento inicial.

De fato, a longo prazo, as eficiências ligadas à adoção de um fluxo de trabalho BIM se convertem em um ROI positivo, facilitado principalmente pelos seguintes fatores:

  • planejamento de projetos mais preciso;
  • forma mais produtiva e eficiente de trabalhar;
  • envolvimento constante das partes interessadas;
  • redução de erros e riscos na fase operacional;
  • redução de custos de construção e requisições de mudança;
  • garantia de qualidade do resultado final.

 

edificius
edificius