Home » Gêmeo digital » Gêmeo digital na engenharia: usos, tipos e vantagens

Gêmeo digital na engenharia: usos, tipos e vantagens

O uso do gêmeo digital na engenharia trata sobretudo da reprodução virtual de ativos e componentes. Descubra as vantagens


Nos últimos anos, o conceito de gêmeo digital ganhou cada vez mais a atenção dos profissionais da AECO, pois abriu novas perspectivas em otimização de desempenho e gerenciamento do ciclo de vida dos ativos.

São inúmeros os campos que têm se beneficiado dessa tecnologia e, dentre eles, há certamente o campo das Engenharias que, graças à criação e uso de gêmeos digitais de estruturas e sistemas reais, tem claramente aprimorado as atividades de simulação, análise e monitoramento do comportamento e desempenho de um sistema.

Vamos ver juntos em que consiste essa tecnologia, quantos e quais tipos de gêmeos digitais existem e, acima de tudo, como ela pode apoiar o setor AECO através do uso de um software para gêmeos digitais.

Como o gêmeo digital está revolucionando o campo da engenharia

A tecnologia do gêmeo digital consiste na reprodução digital exata de um objeto ou de um sistema físico real, de todos os seus componentes e comportamentos.

Para alcançar esses resultados com níveis de precisão que reproduzem perfeitamente a realidade, existente ou futura, o gêmeo digital faz uso de várias ferramentas de monitoramento, coleta e análise de dados, como sensores IoT e outras soluções digitais que nos permitem virtualmente repropor os comportamentos reais de nosso ativo.

Hoje, a tecnologia do gêmeo digital encontra aplicações importantes e lucrativas em muitos setores, incluindo engenharia, produção, transporte, saúde, energia e construção. Sempre que quiser entender e monitorar o comportamento real de um dispositivo, um produto ou um ativo, o gêmeo digital é uma ajuda válida, se não indispensável.

Por exemplo, ao projetar um trabalho no setor AECO, toda a equipe — engenheiros estruturais, engenheiros MEP, arquitetos, etc. — determinou e especificou expectativas sobre qual será o comportamento do edifício em relação aos vários detalhes técnicos e de desempenho. Para verificar se o comportamento real está realmente de acordo com o que a equipe projetou, realiza-se uma coleta de dados, por meio de sensores e dispositivos, que são então comparados com a saída do gêmeo digital para determinar se o edifício ainda está se comportando de acordo com a maneira como foi projetado.

Este é apenas um exemplo das várias aplicações e usos do gêmeo digital na engenharia, que pode ter diversos fins, tanto de monitoramento quanto de previsão.

A imagem mostra os vários tipos de gêmeo digital utilizados nas engenharias.

Aplicações do gêmeo digital na engenharia

Tipologias e características

Os gêmeos digitais são variados e mudam principalmente de acordo com o campo de aplicação e o que você deseja reproduzir. Também não é improvável que os vários tipos de gêmeos digitais coexistam e colaborem para repropor os comportamentos individuais de um produto como um todo.

Então, vamos ver quais são os diferentes tipos de gêmeos digitais e quais são as diferenças e aplicações de cada um:

  • componentes ou peças: esta é a unidade base do gêmeo digital que virtualmente repropõe pequenos componentes funcionais que fazem parte de um produto maior e mais completo.
  • Ativo ou produto: quando dois ou mais componentes trabalham juntos, eles formam o que é conhecido como um ativo. Os gêmeos digitais de um ativo permitem estudar a interação entre os componentes que fazem parte dele, criando uma riqueza de dados de desempenho que podem ser processados e transformados.
  • Sistemas ou unidades: o próximo nível de “ampliação” diz respeito ao gêmeo digital de um sistema ou unidade. Neste caso, você pode ver como diferentes ativos interagem e se juntam para formar um sistema de funcionamento maior. Os gêmeos do sistema fornecem visibilidade sobre a interação de recursos e podem sugerir melhorias de desempenho.
  • Gêmeo digital de todo o processo: os gêmeos de processo digital, que representam o nível macro de ampliação, revelam como os sistemas trabalham juntos para criar uma instalação de produção inteira. Eles podem ajudar, por exemplo, a determinar se os sistemas estão todos sincronizados para operar com a máxima eficiência ou se quaisquer atrasos de alguns dos sistemas podem afetar o desempenho de outros e, portanto, o processo em geral e a eficácia geral.
A imagem mostra as partes que um gêmeo digital pode representar: um componente, um ativo, um sistema, um processo como um todo.

Tipos de gêmeo digital

Como o gêmeo digital apoia a engenharia?

O uso do gêmeo digital na engenharia se espalhou amplamente na engenharia, graças às suas evidentes vantagens:

  • configuração digital para desenvolvimento inicial;
  • introdução ao metaverso;
  • programação proativa das intervenções de manutenção;
  • simulação de desempenho e soluções;
  • gestão eficiente dos vários sistemas de ativos.

O gêmeo digital na engenharia também se alia à Internet das Coisas e ao BIM para oferecer maior flexibilidade e proatividade em termos de suporte e manutenção, tornando-se útil em todas as fases do ciclo de vida do ativo, desde a concepção das intervenções, passando pelo planejamento da manutenção até sua demolição.

Tudo o que você precisa fazer é descobrir o poder dessa tecnologia no mundo da construção e infraestrutura por meio de um software para gêmeos digitais completo e versátil.

 

usbim
usbim