Home » BIM e Arquitetura » BIM e Inteligência Artificial: como obter o modelo 3D

BIM e Inteligência Artificial: como obter o modelo 3D

Como usar o BIM e inteligência artificial (IA) para obter o modelo 3D para um projeto de reforma de casas. Veja um caso prático.

Estamos inclinados a pensar que as novas tecnologias nem sempre são fáceis de abordar. Pelo contrário, o processo de automação, especialmente no setor de design e construção, é um fenômeno antigo que agora usamos espontaneamente em nosso trabalho diário, mesmo sem perceber.

O BIM certamente representa a metodologia mais ligada à automação e às novas tecnologias.

Neste artigo veremos como usar a Inteligência Artificial para simplificar e agilizar o projeto de reforma de uma casa. Em particular, mostraremos como converter arquivos 2D em modelos 3D BIM que você pode usar como ponto de partida para suas atividades de projeto.

A imagem ilustra um exemplo de Como criar o modelo 3D automaticamente de uma foto de uma planta 2D

Como criar o modelo 3D automaticamente de uma foto de uma planta 2D

Um caso prático: como obter o modelo 3D com a IA

Se você lida com reformas, sabe muito bem que um dos primeiros passos a dar é criar uma maquete do estado atual do prédio a ser trabalhado. Muitas vezes, partimos de mapas cadastrais ou gráficos antigos em papel para serem digitalizados com a ajuda de um software CAD ou BIM.

E se esse processo de digitalização fosse automático?

Na prática, com a ajuda de um software baseado em Inteligência Artificial, você pode obter automaticamente o modelo 3D BIM da situação atual a partir de uma simples foto da planta que você tem à sua disposição. A vantagem é ter um resultado preciso e detalhado muito rapidamente (apenas alguns segundos de processamento) para servir de base para a montagem do projeto de reforma. Quanto mais rápido o processo de construção do modelo como está, mais tempo você pode dedicar à fase de projeto!

Como proceder?

Na prática, você tira uma foto da planta de papel e a importa para o aplicativo (em formato PNG, JPG, PDF). Defina os níveis (térreo, primeiro andar, etc.), aguarde alguns minutos e a inteligência artificial reconhece portas, paredes, janelas, sótãos e os transforma em objetos 3D.

Se necessário, ajuste a modelagem obtida movendo, excluindo ou adicionando outros elementos. Neste ponto, o modelo está pronto para ser usado em seu trabalho. Você o exporta no formato IFC e pode importá-lo para o seu software de projeto arquitetônico. Você pode compartilhá-lo com outros profissionais, modificá-lo e até usá-lo para obter plantas, elevações e cortes em formato digital.

Em apenas alguns passos, você tem à sua disposição o modelo 3D BIM da situação atual e poderá prosseguir com segurança para a fase mais estimulante e criativa do processo: o projeto!

Em seguida, importe o arquivo IFC para o seu software de autoria BIM para projetos arquitetônicos e comece a pensar em espaços, funções e design.

Considere transformar os cômodos de acordo com a necessidade do cliente se as condições da planta e da estrutura permitirem. Verifique se os novos espaços cumprem sempre as indicações regulamentares (alturas e superfícies mínimas, relação aero iluminante, etc.). Insira móveis e aplique texturas.

Você pode experimentar diferentes soluções e avaliar em tempo real se o resultado é satisfatório. Navegue pelo modelo 3D em tempo real para verificar se as escolhas estão corretas e use apresentações de vídeo, renderizações e realidade virtual para melhor apresentar as ideias do projeto ao seu cliente.

Se você tem interesse em saber mais sobre esse tema, recomendo a leitura do artigo “Guia à reforma de um apartamento: baixe o modelo BIM “.

 

A imagem ilustra um exemplo de renderização de projeto realizado com Edificius -BIM e inteligência artificial

Renderização de projeto realizado com Edificius

Vamos começar com a foto de uma velha planta antiga. Com a IA obtenha o modelo 3D a partir do qual poderá geral pranchas técnicas de projeto (cálculo, cronograma, etc.) e gráficos 2D (plantas, elevações e cortes).

Para concluir, usamos um software online que aproveita da Inteligência Artificial automatizando todas as operações repetitivas, chatas e demoradas. Assim, temos mais tempo e recursos para se dedicar a outras atividades.

Inteligência artificial a serviço do BIM

Vimos como a implementação de novas tecnologias como a inteligência artificial no BIM permite maximizar resultados com uso mínimo de recursos.

Outro aspecto fundamental é a capacidade de gerenciar a enorme quantidade de dados que entram em jogo na concepção e gestão de um ativo. Alternativamente, teria sido impossível rastrear e usar qualquer informação sem o suporte dessas novas tecnologias.

De fato, existem muitos campos de aplicação da IA no setor da construção:

  • Facility Management;
  • projeto arquitetônico;
  • levantamento fotogramétrico;
  • cálculo estrutural;
  • infraestrutura;
  • MEP.

Atualmente, seu uso se concentra em aspectos de verificação e avaliação de projetos, como orçamento, planejamento de tempo, etc.

Mas também na análise preditiva: já existem plataformas e soluções de software que podem simplificar e agilizar este processo. Eles também permitem gerar informações úteis sobre desempenho, criticidades e aspectos de melhoria do projeto.

A inteligência artificial preditiva pode fornecer informações úteis e apoiar as atividades de projetistas e construtoras. Pode melhorar as atividades de planejamento, análise de risco precoce e avaliar o estado de saúde e segurança dos edifícios existentes. Aqui a associação com a Internet of Things (IoT), levando à facilitação do planejamento de intervenções e ações necessárias.

A imagem ilustra um exemplo de inteligência artificial na construção -BIM e inteligência artificial

Inteligência artificial na construção

As aplicações da inteligência artificial na arquitetura são vastas e diversificadas, permitindo que os profissionais do setor se libertem de tarefas rotineiras, resolvam problemas complexos e melhorem a eficiência geral do projeto.

Aqui estão alguns exemplos concretos do uso de IA no projeto arquitetônico:

  • arquitetura paramétrica: método de design iterativo que permite trabalhar com certos parâmetros para criar formas arquitetônicas extremamente criativas e complexas que seriam impossíveis de projetar e modelar com métodos tradicionais.
  • Design generativo: técnica de otimização de projetos que emprega algoritmos inteligentes para realizar um processo de otimização visando encontrar a melhor solução.
  • Integração com BIM: o software BIM com a aplicação de IA é capaz de coletar enormes quantidades de informações que a IA usa para explorar todos os aspectos do projeto, obtendo as soluções ideais muito mais rapidamente do que a mente humana pode fazer. O software BIM habilitado para IA também aproveita o aprendizado de máquina para aprender com dados, detectar padrões e tomar decisões independentes sobre como automatizar e melhorar os processos de projeto e construção de edifícios.
  • Renderização: a inteligência artificial ajuda arquitetos e designers a criar imagens fotorrealistas e profissionais de projetos de arquitetura. Os renderizadores de software que integram funções inteligentes são capazes de definir automaticamente os parâmetros que permitem a obtenção de imagens de altíssima qualidade, sem esforços particulares por parte do usuário. Outra possibilidade é a renderização em tempo real, que permite avaliar o desempenho do projeto durante a modelagem.
  • Experiências imersivas: simulações de realidade virtual/aumentada fornecem uma visão completa do projeto e permitem que os designers apresentem suas ideias da melhor maneira possível. Graças à inteligência artificial, é possível integrar tecnologias tradicionais de visão artificial com técnicas de visão computacional mais avançadas, que tornam a experiência do usuário ainda mais realista e interativa.
  • Planejamento: a IA oferece a possibilidade de acessar inúmeras quantidades de dados, realizar análises preditivas, fazer estimativas de custos, agendar atividades, identificar possíveis ameaças, etc.
  • Construção e segurança: máquinas autônomas e robôs equipados com inteligência artificial podem realizar operações de construção repetitivas ou arriscadas de forma quase independente, acelerando muito o andamento do projeto. Essas ferramentas integram software de reconhecimento de imagem e são capazes de detectar cenários potencialmente perigosos.
  • Domôtica: a integração entre inteligência artificial e tecnologias IoT contribui para o desenvolvimento de edifícios inteligentes que permitem otimizar o consumo de energia e melhorar a segurança e o conforto dos ocupantes.

Para saber mais, recomendamos o artigo “IA na arquitetura: 8 exemplos de aplicações“.

Descubra o software IA de levantamento de quantidades integrado ao usBIM.planAI

usbim-planai
usbim-planai