Home » BIM e Projeto de construção » BIM para gestão de ativos: qual seu papel e vantagens

BIM para gestão de ativos: qual seu papel e vantagens

O BIM para gestão de ativos é a gestão estratégica de um ativo através do BIM. Vamos conhecer melhor quais são as vantagens desta integração

Entre as dimensões do BIM, um lugar de particular importância é coberto pelo Facility Management (6D). Esta é sem dúvida a fase mais longa de todo o ciclo de vida de um ativo e é aquela em que o ativo é gerido e mantido.

Como parte da gestão de ativos, o BIM oferece vantagens poderosas e econômicas de tempo e dinheiro. Vamos descobrir mais sobre um dos muitos usos do BIM: a gestão de ativos.

O que é a gestão de ativos em BIM?

O BIM Asset Management, ou simplesmente gestão de ativos BIM, é a gestão e manutenção de um ativo feita de forma estratégica e vantajosa através da aplicação da metodologia BIM.

Esta fase específica do ciclo de vida de um ativo é aquela em que o ativo é usado pelo cliente final e ao mesmo tempo deve ser gerenciado e mantido. Representa, portanto, um conjunto de atividades e operações realizadas para suportar o ciclo de uso de uma obra. Em particular, essas operações são planejadas e gerenciadas com o apoio da metodologia BIM.

 

O diagrama explica o gerenciamento de ativos no Facility Management

Gestão de ativos no Facility Management

Aproveitar o BIM também nesta fase de Ciclo de vida significa ter disponível um modelo de informação que lhe permita:

  • fazer previsões e planos futuros;
  • simular processos;
  • apoiar a fase de tomada de decisão e a execução de atividades sobre o ativo;

resultando em economias em termos de:

  • tempo;
  • recursos econômicos.

Qual é o papel do BIM na gestão de ativos?

O papel do BIM na fase de gestão de ativos é fornecer informações sobre os edifícios, disponibilizando em tempo real todos os dados necessários para estudar as suas necessidades e planejar a sua gestão.

A gestão de ativos abordada com o apoio da tecnologia BIM é um serviço fundamental para os gestores de instalações que, com construções feitas de forma inteligente por tecnologias cada vez mais avançadas, dispõem de toda a informação para criar a melhor gestão possível.

A aplicação da lógica BIM para gestão de ativos:

  • facilita a organização e gestão dos vários componentes do ativo (estrutural, arquitetônica, engenharia de planta, etc.).
  • Permite que o operador de Facility Management simplifique as operações de rotina, como: levantamento, coleta de informações, produção de documentos das atividades de manutenção, etc.
  • Permite um conhecimento mais confiável, aprofundado e detalhado da consistência real do produto.
  • Previne e facilita a identificação de quaisquer problemas.
  • Apoia de forma eficiente e eficaz os processos de planejamento e tomada de decisão.

Em última análise, a integração do BIM e gestão de ativos torna cada vez mais eficientes e econômicos os processos típicos de gestão de edifícios e infraestruturas, juntamente com os sistemas e serviços conectados.

O que são dados de ativos BIM?

Os dados de ativos BIM (BIM Asset Data) significa o conjunto de todas as informações referentes à fase de gerenciamento e manutenção do ativo e que enriquecem os ativos de informação do modelo BIM. O modelo BIM será então convertido em um AIM, Modelo de Informação de Ativos, ou um modelo de informação do ativo que coleta todos dados sobre a sua gestão.

O que é a marcação de ativos BIM?

A Marcação de Recursos BIM (BIM Asset Tagging) indica literalmente a rotulagem do modelo e consiste em atualizar as informações do modelo com dados de gerenciamento.

A equipe do projeto pode adicionar ao modelo uma planilha COBie ou outros dados relacionados, por exemplo:

  • identidade do ativo;
  • códigos de barra;
  • números de série;
  • informações sobre o fabricante;
  • informações sobre peças de reposição;
  • garantias e tempo de vida estimado.

Essas informações permitem que as equipes de Facility Management (FM) usem o modelo para fins de informações de manutenção, substituindo o antigo método de desenhos em papel.

Quais são os benefícios de integrar o BIM e a gestão de ativos?

O Facility Manager não poderia encontrar melhor aliado do que o BIM para:

  • garantir uma gestão eficiente e generalizada do ativo;
  • assegurar um ambiente com elevados padrões de qualidade e segurança;
  • reduzir significativamente os custos, mesmo a longo prazo.

As informações sobre o ativo coletadas e disponibilizadas ao BIM tornam os softwares de gerenciamento de ativos simples e eficientes e permitem ao Facility Manager poupar meses de trabalho, acelerando os prazos de entrega, com uma evidente e importante vantagem económica.

A utilização de um modelo digital informatizado BIM permite ao Facility Manager conhecer detalhadamente o ativo na sua totalidade e geri-lo:

  • de forma precisa, oportuna e precisa;
  • sem margem de erro e com conseqüente redução de desperdícios e, portanto, de custos.

A tudo isto devemos acrescentar dois outros aspetos em que a gestão BIM de um ativo tem um impacto positivo:

  • segurança de dados;
  • a esfera de energia.

Esse gerenciamento informatizado de um ativo aumenta a segurança daqueles que vivem ou trabalham na estrutura. Por exemplo, foi demonstrado que graças ao BIM há uma melhor otimização dos sistemas de prevenção de incêndio, evacuação ou segurança.

Além disso, os dados fornecidos pelo modelo BIM permitem realizar simulações na área de energia e consequentemente otimizar o desempenho do edifício, analisando os custos e aumentando a economia.

A imagem ilustra o do BIM com o Facility Management -gestao de ativos

O BIM para Facility Management

Portanto, é claro que um dos valores agregados do BIM é precisamente o ativos de informação a serem explorados ao longo do ciclo de vida do ativo. Por isso que usar o BIM apenas nas fases de projeto e construção do ativo simplifica muito e para isso recomendamos que você experimente o software de gerenciamento de  ativos.

 

usbim
usbim