Home » BIM e MEP » Gestão e Manutenção do Sistema de Distribuição de Ar Comprimido

Distribuição de Ar Comprimido

Gestão e Manutenção do Sistema de Distribuição de Ar Comprimido

Um sistema de distribuição de ar comprimido é um sistema que visa garantir um ambiente interno saudável através da gestão e purificação do ar dentro dos dutos de ventilação. Saiba mais neste artigo.


Os sistemas de distribuição de ar comprimido desempenham um papel crucial na climatização e na manutenção da qualidade do ar nos ambientes internos.

São sistemas projetados para o tratamento e controle do ar e incluem uma ampla gama de dispositivos e componentes destinados a garantir um conforto térmico e higrométrico ótimo.

Neste artigo, entraremos em detalhes sobre esse tipo de sistema para entender melhor como funciona e como projetá-lo com um software BIM para sistemas MEP.

Além disso, veremos a importância da manutenção e como gerenciá-la com um software de manutenção de sistemas.

Sistema de <yoastmark class= Distribuição de Ar Comprimido

O que é um sistema de distribuição de ar comprimido e como funciona?

Os sistemas de distribuição de ar comprimido são sistemas mecânicos que utilizam ar comprimido ou outros gases como veículo para o transporte. Podem ser utilizados para aquecer, resfriar, ventilar, desumidificar ou higienizar qualquer tipo de ambiente, seja residencial, comercial ou industrial. Esses sistemas podem ser projetados para fornecer ar fresco, limpo e controlado em locais que requerem condições ambientais específicas.
Seu objetivo principal é tratar o ar dentro dos edifícios, garantindo que esteja limpo e livre de agentes poluentes. O ar que entra no edifício é filtrado e tratado pelo sistema de distribuição de ar comprimido, que remove quaisquer agentes poluentes através dos dutos responsáveis pelo transporte do ar tratado e purificado para os diferentes ambientes do edifício.

Quando o sistema de recirculação de ar natural não é suficiente, é obrigatório por lei equipar o sistema com um sistema de ventilação mecânica controlada (VMC), que garante uma adequada renovação do ar nos ambientes internos, contribuindo ainda mais para a manutenção da qualidade do ar interior.

Por fim, é importante destacar que um projeto cuidadoso e uma instalação correta dos sistemas de distribuição de ar comprimido são fundamentais para garantir um funcionamento eficiente e confiável a longo prazo.

Tipos de sistemas de distribuição de ar comprimido

Os sistemas de distribuição de ar comprimido incluem uma ampla gama de sistemas projetados para a distribuição e tratamento do ar dentro dos edifícios, a fim de garantir um ambiente confortável, saudável e seguro para os ocupantes. Existem diferentes tipos de sistemas de distribuição de ar comprimido, cada um com características e funções específicas. Neste artigo, exploraremos os principais tipos de sistemas de distribuição de ar comprimido e suas aplicações.

Sistemas de climatização

Os sistemas de climatização são projetados para controlar a temperatura, umidade e qualidade do ar dentro dos edifícios. Eles podem ser usados para aquecer, resfriar e ventilar um ambiente, conforme necessário. Os sistemas de climatização podem ser divididos em duas categorias principais:

  • sistemas de climatização de ar: esses sistemas incluem sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado, bem como sistemas de desumidificação e filtragem;
  • climatização por água: esses sistemas utilizam água como meio de transferência de calor, resfriando ou aquecendo o ar dentro do ambiente.

Sistemas de ventilação

Os sistemas de ventilação são projetados para garantir uma ventilação adequada dos ambientes, tanto por motivos de higiene quanto para a renovação do ar dentro do edifício. Os principais tipos de sistemas de ventilação incluem:

  • ventilação natural e forçada: esses sistemas podem consistir em aberturas como janelas, portas, claraboias e aberturas no telhado, ou dispositivos mecânicos como ventiladores, ventiladores centrífugos e turbinas a gás;
  • ventilação mecânica controlada (VMC): esses dispositivos fornecem uma ventilação controlada que regula a umidade e temperatura dentro do edifício, contribuindo para o conforto dos ocupantes.

Sistemas de aquecimento e refrigeração

Os sistemas de aquecimento são usados para aquecer os ambientes durante os meses mais frios, enquanto os sistemas de refrigeração são usados para resfriar os ambientes durante os meses mais quentes. Os principais tipos de sistemas de aquecimento e refrigeração incluem:

  • aquecimento radiante: este sistema utiliza superfícies radiantes, como pisos, paredes ou tetos, para irradiar calor nos ambientes;
  • sistemas de resfriamento de ar: esses sistemas utilizam condicionadores de ar, ventiladores ou bombas de calor para resfriar os ambientes.

Sistemas de purificação do ar

Os sistemas de purificação são projetados para garantir um ambiente saudável dentro dos edifícios, eliminando agentes patogênicos e melhorando a qualidade do ar. As principais tecnologias de purificação incluem:

  • filtragem do ar: uso de filtros para capturar partículas suspensas no ar;
  • desinfecção com lâmpadas UV-C: uso de lâmpadas UV-C para destruir bactérias, vírus e outros agentes patogênicos presentes no ar;
  • tecnologias avançadas para o controle de agentes patogênicos: uso de tecnologias inovadoras para monitorar e controlar a presença de agentes patogênicos no ar, garantindo um ambiente seguro e saudável para os ocupantes dos edifícios.

Quais são os elementos de um sistema de distribuição de ar comprimido

Os elementos que compõem um sistema de distribuição de ar comprimido variam de acordo com as necessidades específicas do edifício e o tipo de operação exigido. No entanto, em geral, um sistema de distribuição de ar comprimido inclui os seguintes elementos principais:

  1. unidades de tratamento de ar (UTA): estas unidades são responsáveis pelo tratamento do ar, que inclui aquecimento, resfriamento, filtragem e controle de umidade. As UTAs podem ser instaladas dentro ou fora do edifício, dependendo das necessidades de projeto;
  2. Ventiladores: os ventiladores são usados para mover o ar através do sistema de distribuição e garantir uma adequada renovação do ar nos ambientes;
  3. Dutos de ventilação: os dutos são condutos que transportam o ar tratado pelas UTAs e ventiladores para os ambientes a serem climatizados ou ventilados. Podem ser feitos de diferentes materiais, como chapa galvanizada, PVC ou alumínio, e devem ser dimensionados corretamente para garantir um fluxo de ar adequado;
  4. Grades e difusores: estes componentes são colocados nas extremidades dos dutos e permitem a distribuição do ar tratado nos ambientes. As grades podem ser fixas ou ajustáveis para permitir um controle preciso do fluxo de ar;
  5. Reguladores de fluxo: estes dispositivos são usados para regular o fluxo de ar dentro do sistema de distribuição, permitindo balancear a distribuição do ar de acordo com as necessidades específicas de cada ambiente;
  6. Filtros de ar: os filtros são instalados dentro das UTAs para remover impurezas e partículas presentes no ar, melhorando assim a qualidade do ar interior;
  7. Dispositivos de controle e automação: estes dispositivos incluem sensores, termostatos, válvulas e reguladores que permitem o controle automatizado do sistema de distribuição de ar de acordo com as condições ambientais e configurações desejadas;
  8. Unidades de recuperação de calor: em alguns sistemas de distribuição de ar comprimido, são instaladas unidades de recuperação de calor do ar exaurido para reutilizá-lo no aquecimento do ar fresco de entrada, contribuindo assim para a eficiência energética.

Estes são apenas alguns dos principais elementos que podem estar presentes em um sistema de distribuição de ar comprimido. O projeto de um sistema de ar comprimido eficaz requer uma avaliação detalhada das necessidades específicas do edifício e uma seleção cuidadosa dos componentes adequados.

Gestão da manutenção de sistemas -Distribuição de Ar Comprimido

Gestão da manutenção de sistemas

Gestão do sistema de distribuição de ar comprimido

A gestão de um sistema de distribuição de ar comprimido requer uma série de atividades destinadas a garantir o seu funcionamento correto, máxima eficiência energética e segurança dos ocupantes do edifício. Abaixo, são integrados mais detalhes sobre os controles e atividades de manutenção a serem realizados em seções específicas do sistema:

  1. Filtros – Os filtros de ar devem ser constantemente monitorados para garantir sua eficiência. É fundamental verificar periodicamente o estado dos filtros através de medições de pressão diferencial e inspeção visual. Recomenda-se a substituição regular dos filtros de acordo com as instruções do fabricante para manter a qualidade do ar interno e reduzir o risco de mau funcionamento;
  2. Baterias de troca térmica – As baterias de troca térmica devem ser submetidas à limpeza e desinfecção periódica das bandejas de coleta de condensado e das superfícies aletadas. Isso garante uma eficiência ótima do sistema e previne o risco de contaminação microbiológica;
  3. Umidificadores de ar ambiente e umidificadores adiabáticos – É importante garantir que os umidificadores de ar ambiente não causem formação de condensado durante o funcionamento. As partes em contato com a água devem ser regularmente limpas e, se necessário, desinfetadas para prevenir a proliferação de bactérias. Para os umidificadores adiabáticos, é essencial verificar a qualidade da água utilizada e sanificar regularmente o circuito de umidificação para evitar o risco de contaminação microbiológica;
  4. Sanitização da instalação – As unidades de tratamento de ar devem ser periodicamente limpas utilizando métodos apropriados, como lanças de ar de alta pressão, sistemas a vapor, detergentes não agressivos e desinfetantes. Isso garante que o ar tratado pela instalação esteja limpo e livre de contaminantes prejudiciais à saúde dos ocupantes do edifício;
  5. Guias para prevenção de legionella – É importante seguir rigorosamente as diretrizes para prevenção e controle da legionella durante as atividades de gestão e manutenção da instalação de ar comprimido. Isso inclui a limpeza meticulosa da seção filtrante, a sanitização regular dos umidificadores adiabáticos e a desinfecção dos dutos de instalações centralizadas para prevenir a disseminação de bactérias patogênicas.

Para otimizar o processo, recomendo o uso de uma ferramenta de gerenciamento de manutenção de instalações, permitindo:

  • criar registros de instalações na nuvem, ricos em informações acessíveis a qualquer momento e de qualquer lugar, graças à tecnologia em nuvem.
  • Geolocalizar as instalações com um sistema simplificado de solicitação de intervenção e serviço de call center.
  • Planejar a manutenção para gerenciar eficientemente as instalações corporativas e evitar custos de manutenção devidos a falhas repentinas.
  • Criar relatórios automáticos sobre o desempenho das instalações para analisar rapidamente o desempenho das instalações, dos ativos, dos técnicos e ajudar na tomada de decisões estratégicas.

Como projetar uma instalação de ar comprimido

Aqui está um vídeo que demonstra como utilizar uma ferramenta para o projeto de uma instalação de ar comprimido.

Como gerenciar uma instalação de ar comprimido

Neste vídeo, mostramos como você pode gerenciar facilmente a instalação de ar comprimido com uma ferramenta de gerenciamento de manutenção de instalações.

 

 

edificius-mep
edificius-mep