Home » BIM e facility management » IoT para cidades inteligentes

IoT para cidades inteligentes

Cidades inteligentes são cidades que utilizam dispositivos IoT para melhorar a infra-estrutura e serviços públicos. Descubra como funciona!

Da gestão do tráfego à economia de energia, da proteção da segurança ao monitoramento dos parâmetros ambientais: os desafios que as cidades do futuro são capazes de superar se tornam cada vez mais numerosos e tudo isso é possível principalmente graças à impressionante difusão tecnologica da Internet das Coisas (IoT).

Neste artigo, vamos ajudá-lo a explorar os conceitos de IoT e cidades inteligentes com o objetivo de fazer você entender porque o uso de sensores, redes sem fio e conexões avançadas representa uma prerrogativa essencial para garantir o desenvolvimento de cidades inteligentes.

Também ilustraremos a importância da adoção de soluções de software na gestão de recursos urbanos que tenham a capacidade de coletar, organizar e monitorar dados relevantes. O objetivo final será simplificar a atividade dos Facilities Managers envolvidos na manutenção dos ativos infraestruturais existentes.

Para começar, você pode contar com um software de gestão de manutenção e descobrir como é fácil gerenciar os ativos de uma cidade por meio de uma solução em nuvem. Você pode coletar as informações necessárias em uma plataforma centralizada e planejar, rastrear e gerenciar qualquer operação relacionada à manutenção de ativos de infraestrutura.

O que é uma cidade inteligente?

O termo cidade inteligente indica uma realidade urbana que utiliza as tecnologias de informação e comunicação para melhorar a qualidade dos serviços e infraestruturas e oferecer um estilo de vida mais eficiente aos seus residentes.

O principal objetivo de uma cidade inteligente é resolver os problemas relacionados à crescente urbanização, incluindo segurança pública, trânsito e aspectos ambientais. Isso é possível promovendo e implementando práticas de desenvolvimento sustentável e utilizando dispositivos interconectados que funcionam para simplificar as atividades diárias.

Visto que a Internet das Coisas representa o elemento chave da transformação de uma cidade tradicional para uma cidade inteligente, vamos ver o que é esta tecnologia e quais são as possíveis aplicações dentro de uma cidade inteligente.

O que é IoT (Internet das Coisas)?

Internet das Coisas é uma expressão usada para descrever uma vasta rede de dispositivos digitais que se comunicam entre si e afetam nossa vida diária.

Esses dispositivos incluem sensores inteligentes, software avançado, atuadores e equipamentos de monitoramento. Eles têm a capacidade de coletar e transferir dados pela internet sem qualquer intervenção humana (via redes com ou sem fio) e são capazes de avaliar, controlar e gerenciar certos aspectos da vida na cidade.

Sensores equipados com inteligência artificial, por exemplo, podem coletar dados climáticos em tempo real e usar essas informações para gerenciar termostatos em prédios públicos. Assim, de forma totalmente automática, determinam uma redução de emissões e conduzem a economias consideráveis tanto em termos energéticos como econômicos.

Claro, existem muitas outras soluções de IoT para cidades inteligentes que permitem aos interessados interagir com os ecossistemas da cidade (também através de dispositivos móveis) e que ajudam os municípios, as empresas e os cidadãos a tomarem decisões mais informadas.

Como a IoT está contribuindo para a criação de cidades inteligentes

A Internet das Coisas representa um pilar fundamental no desenvolvimento de cidades inteligentes. Com a ajuda das tecnologias IoT, as comunidades podem melhorar a distribuição de energia, reduzir o congestionamento do tráfego, simplificar a coleta de lixo e melhorar a qualidade do ar.

Sensores inteligentes são capazes de gerar grandes volumes de dados em tempo real, que são coletados e devidamente utilizados (através da computação em nuvem) para gerenciar bens públicos e otimizar a prestação de serviços.

À medida que a tecnologia avança, mais e mais países adotam a conectividade de próxima geração e a tecnologia IoT continua a crescer significativamente, influenciando a maneira como vivemos e interagimos com o ambiente.

Para entender melhor o importante papel que a tecnologia IoT desempenha dentro de uma Cidade Inteligente, a seguir, analisaremos algumas das possíveis soluções que podemos esperar que apareçam em nossas cidades.

A imagem ilustra um exemplo de IoT nas cidades inteligentes

IoT nas cidades inteligentes

Exemplos de uso de IoT em cidades inteligentes

As aplicações mais significativas da Internet das Coisas que contribuem para a criação de sistemas urbanos cada vez mais inteligentes e interativos dizem respeito:

  • ao transporte público e privado: os sistemas de transporte inteligentes (ITS) permitem enfrentar os problemas de mobilidade de forma inovadora, desenvolvendo soluções baseadas na segurança, eficiência, eficácia, economia e respeito pelo meio ambiente. Esses sistemas incluem várias tecnologias (sensores, dispositivos GPS, temporizadores, etc.) que permitem:
    • monitorar tempos de viagem;
    • melhorar a viabilidade;
    • reduzir tempos de espera;
    • pesquisar a melhor rota com base nas condições meteorológicas e de trânsito;
    • alertar os motoristas sobre situações potencialmente perigosas para evitar acidentes;
    • regular os semáforos em tempo real;
    • etc.
  • Estacionamentos: a tecnologia IoT pode ser usada para ajudar os motoristas a encontrar estacionamento no local desejado e automatizar os processos de pagamento relacionados. Por meio de sensores, câmeras e softwares especiais, é possível monitorar a presença de veículos em uma área de estacionamento. Isso facilita a identificação dos espaços disponíveis, reduzindo significativamente o tempo necessário para procurar um espaço livre.
  • Iluminação: os postes de luz podem ser equipados com sensores que regulam o seu acendimento e apagamento em função da hora do dia e da noite, da presença de veículos ou pedestres e das condições climáticas. Desta forma, o consumo de energia pode ser reduzido, garantindo um ótimo nível de iluminação, melhorando a visibilidade em cantos escuros e aumentando o nível de segurança nas ruas.
  • Consumo de energia: a utilização de medidores inteligentes permite aos utilizadores e operadores do setor ler em tempo real e gerir remotamente os dados relativos ao consumo de energia, água e gás. Esses dispositivos se conectam a redes de comunicação inteligentes que facilitam a transmissão de informações e permitem que as concessionárias gerenciem os fluxos de energia com mais eficiência.
  • Gestão de resíduos: as lixeiras podem ser equipadas com sensores que detectam automaticamente o nível de enchimento e enviam os dados aos operadores para permitir que eles otimizem as rotas de coleta e tornem o processo de descarte mais rápido e eficiente.
  • Qualidade do ar: os dispositivos de monitoramento da qualidade do ar permitem a detecção constante de parâmetros ambientais relacionados à umidade e temperatura. Com isso também é possível medir a presença de partículas e poluentes, informando aos usuários o alcance de níveis de concentração inseguros à saúde.
  • Segurança pública: as câmeras de vigilância inteligentes são amplamente utilizadas em áreas públicas e não públicas, para detectar pessoas e objetos em movimento, reconhecendo automaticamente quaisquer problemas críticos (como roubos, acidentes rodoviários, etc.).
  • Manutenção: graças ao uso de sensores IoT, os equipamentos presentes na cidade (meios de transporte, dispositivos eletrônicos, etc.) são capazes de se comunicar com as equipes responsáveis. Isto permite-lhe gerir e comunicar o seu estado operacional, permitindo-lhe definir planos de manutenção mais adequados.
A imagem ilustra um exemplo de Cidades Inteligentes: sistema de transporte inteligente

Cidades Inteligentes: sistema de transporte inteligente

Vantagens e desvantagens da IoT nas cidades inteligentes

Entre as principais vantagens decorrentes da implementação da tecnologia IoT com uma plataforma BIM IoT em cidades inteligentes, certamente encontramos a:

  • capacidade de acessar uma grande quantidade de informações que ajudem a melhorar a eficiência, a segurança e a sustentabilidade, e permitam uma melhor satisfação das necessidades dos cidadãos;
  • redução das taxas de criminalidade e criação de ambientes mais seguros para residentes e visitantes;
  • mitigação do impacto ambiental, através de soluções que reduzem o consumo de energia e a poluição, e melhoram a qualidade do ar e a gestão de resíduos;
  • capacidade de fornecer serviços mais eficientes como transportes públicos, trânsito, estacionamento, gestão de infraestruturas, limpeza, etc.

Apesar das inúmeras vantagens, a utilização de dispositivos digitais e tecnologias de informação no âmbito de uma cidade inteligente apresenta algumas fragilidades, que dizem respeito essencialmente:

  • a redução da privacidade, devido às câmeras que monitoram todas as atividades realizadas no ambiente urbano, e o uso ilícito dos dados coletados pelos diversos sistemas IoT;
  • a possível interrupção dos serviços, causada por uma conexão de internet lenta ou ineficiente;
  • o aumento dos custos, devido aos gastos necessários para atualizar as cidades com as tecnologias mais avançadas.

O papel da IoT na gestão inteligente da cidade

A implementação da Internet das Coisas em escala urbana não apenas ajuda as cidades a se tornarem cada vez mais eficientes e sustentáveis, mas também permite que elas inovem e otimizem os métodos de gerenciamento e manutenção dos recursos de infraestrutura.

Graças aos dados coletados por sensores inteligentes posicionados em pontos estratégicos do espaço urbano, os gestores de infraestrutura são, de fato, capazes de:

  • monitorar remotamente o funcionamento dos ativos;
  • planejar e implementar uma variedade de estratégias de Facility Management que ajudam a maximizar a eficiência dos sistemas e equipamentos presentes na cidade (incluindo as próprias tecnologias IoT);
  • melhorar a qualidade dos serviços oferecidos aos cidadãos, reduzindo custos.

No entanto, para manter sob controle os vários aspectos relacionados à gestão de uma cidade inteligente, é essencial integrar as tecnologias IoT às plataformas digitais. Estas ferramentas permitem centralizar os dados numa única plataforma e fornecer relatórios detalhados que permitem uma fácil leitura e interpretação dos inúmeros dados recolhidos pelos sensores.

Para isso, recomendamos que você experimente um software de gestão de ativos municipais que atenda a todas essas necessidades. Comece você também, assim como outros profissionais do setor, a tornar os processos de gestão de recursos e infraestrutura da sua cidade mais inteligentes e eficientes.

 

usbim-maint
usbim-maint