Home » CDE e plataformas colaborativas » Técnicas de gerenciamento de projetos na construção: 7 estratégias eficazes

Técnicas de gerenciamento de projetos

Técnicas de gerenciamento de projetos na construção: 7 estratégias eficazes

As técnicas de gerenciamento de projetos são a chave para otimizar a gestão dos prazos na construção. Aqui estão as 7 principais e como implementá-las

A correta concepção e execução de uma construção são fortemente influenciadas pela sua programação e gestão do tempo. Quantos projetos são concluídos no prazo? E quantos, ao contrário, são concluídos com atraso ou nem mesmo são concluídos?

Basta refletir sobre essas duas perguntas para perceber que, ao dar os primeiros passos no desenvolvimento de um novo contrato, o planejamento das atividades é a primeira coisa a se pensar: decidir o que precisa ser feito, quando, como e em relação a quê.

Para aprender a gerenciar um projeto e seu fluxo de trabalho de construção, é essencial aprender a planejar as atividades que precisam ser realizadas, e para isso, existem várias técnicas de gerenciamento de projetos.

Neste artigo, você não apenas aprenderá a conhecer e entender os pontos fortes e fracos de cada uma delas, mas principalmente explorará como, com o uso de um software de gerenciamento de projetos adequado, o planejamento de um processo construtivo não será mais um problema!

O que é a programação de uma construção?

Dentro do Life Cycle Management (LCM), a programação de uma construção representa o processo de organização e planejamento das atividades, dos recursos e dos prazos necessários para a realização de uma obra construtiva, de acordo com os objetivos previstos.

Para o sucesso de um projeto e sua programação correta, é importante desenvolver um plano detalhando:

  • as atividades a serem realizadas, analisando as dificuldades e as dependências entre elas;
  • a duração total e de cada atividade, identificando a sequencialidade e as principais datas a serem respeitadas;
  • os recursos e as modalidades de gerenciamento;
  • as tarefas e atividades a serem realizadas;
  • as responsabilidades da equipe;
  • os resultados a serem obtidos.

Naturalmente, o plano deve ser constantemente atualizado e revisado em função de imprevistos e problemas não considerados, que serão examinados e mitigados rapidamente.

Importância do planejamento e gestão do tempo no projeto de construção

O planejamento e gestão do tempo no projeto de construção são importantes porque representam o ponto de conexão fundamental entre o processo decisório e o processo de design: é a ferramenta necessária para obter os resultados desejados.

A partir da análise das dificuldades, o planejamento ganha relevância no processo construtivo, pois permite:

  • adquirir consciência das necessidades do cliente;
  • atribuir peso e importância às várias solicitações;
  • organizar as atividades de forma a atingir os objetivos otimizando os recursos disponíveis e os prazos previstos.

Técnicas comuns de gerenciamento de projetos na construção

As técnicas comuns de gerenciamento de projetos na construção são fundamentais para garantir que um projeto de construção seja planejado e gerenciado de forma eficaz. Essas técnicas ajudam a estabelecer metas, programar atividades, alocar recursos e acompanhar o progresso. A seguir, aprofundamos algumas das técnicas mais comuns de planejamento na construção.

1. Diagrama de Gantt

O diagrama de Gantt é um dos gráficos mais conhecidos e utilizados para o planejamento de um projeto, pois é de fácil compreensão e permite representar e visualizar graficamente o andamento temporal.

Trata-se de um gráfico de barras horizontais onde cada barra representa uma atividade e o comprimento de cada uma define o tempo necessário para concluí-la. Geralmente, contém as seguintes informações:

  • duração do projeto (com data de início e término);
  • atividades elementares que compõem o projeto;
  • estimativa de tempo de cada atividade;
  • atribuição de responsabilidades para cada atividade;
  • coordenação e dependências entre as atividades.

É usado tanto na fase de projeto porque, ao definir a linha do tempo e a dependência entre as atividades, ajuda a decompor o projeto em atividades elementares, monitorando as relações de dependência e prioridades entre elas, quanto na fase executiva, onde permite criar uma visão clara do progresso dos trabalhos, garantindo que tudo seja feito conforme o planejado.

Redação diagrama de Gantt

Redação diagrama de Gantt

2. Método do Caminho Crítico (CPM)

O CPM (Critical Path Method) ou método do caminho crítico é uma ferramenta determinística de planejamento e gestão de projetos que se baseia na identificação do conjunto de atividades do projeto que são críticas para cumprir os prazos necessários para a conclusão da obra.

O caminho crítico é definido como o período de tempo mais longo necessário para completar o projeto como um todo, e consequentemente, as atividades críticas são aquelas que devem ser concluídas primeiro antes que outra atividade possa começar.

O objetivo do CPM é identificar a sequência temporal ideal para a conclusão do projeto e se desenvolve:

  1. identificando todas as atividades através de uma WBS (Work Breakdown Structure);
  2. estimando a duração de cada atividade;
  3. estabelecendo as dependências entre as atividades;
  4. definindo as etapas principais do projeto e identificando assim o caminho mais curto para atingir os objetivos.

A ferramenta essencial é o diagrama de fluxo, onde os nós representam as atividades principais e as linhas com setas definem as conexões e a sequência entre as atividades.

Diagrama de fluxo segundo o CPM-Técnicas de gerenciamento de projetos

Diagrama de fluxo segundo o CPM

3. Técnica de Avaliação e Revisão de Programas (PERT)

O diagrama PERT, acrônimo de “Program Evaluation Review Technique”, é uma ferramenta probabilística de gerenciamento de projetos focada em prazos e marcos mais importantes do projeto.

Assim como no método do caminho crítico, no diagrama PERT, o projeto é traçado em um diagrama de fluxo: os nós são os marcos ou etapas principais do projeto, as linhas da direita para a esquerda representam as tarefas ou atividades a serem realizadas, as setas representam a sequência de conclusão das atividades para chegar aos marcos principais.

Uma análise PERT tradicional prevê em média três cronogramas diferentes para a conclusão das atividades:

  • tempo otimista: a estimativa ideal, a melhor situação possível;
  • tempo pessimista: a estimativa pior, relativa ao desenvolvimento negativo do projeto;
  • tempo mais provável: a estimativa mais realista.

A fórmula exata para definir os prazos é:

T=

TEMPO OTIMISTA+ (4 ∙TEMPO MAIS PROVÁVEL)+TEMPO PESSIMISTA


6

e pode ser medido em minutos, horas, dias e semanas.

Diagrama de fluxo segundo o PERT-Técnicas de gerenciamento de projetos

Diagrama de fluxo segundo o PERT

4. Planejamento Orientado a Recursos

O planejamento orientado a recursos, como o nome sugere, é um método de planejamento centrado nos recursos disponíveis, buscando desenvolver um uso eficiente e evitando o desperdício, garantindo ainda assim a conclusão da construção.

Naturalmente, dependendo do contrato, os recursos podem ser humanos, ou seja, colaboradores ou funcionários, equipamentos, máquinas, materiais ou estruturas.

Com esse tipo de planejamento, é possível identificar antecipadamente as quantidades de recursos necessários para a conclusão do projeto, identificando também todos os operadores e as fases em que serão necessários; desta forma, é atribuído de forma consistente ao longo de todo o ciclo do projeto e da execução.

5. Técnica de Planejamento da Linha de Equilíbrio (LOB)

A técnica de planejamento da linha de equilíbrio é usada quando o projeto em que se está trabalhando pode ser decomposto em atividades repetitivas, como acontece na construção de um complexo habitacional, composto por vários edifícios.

É utilizado um gráfico cartesiano onde:

  • no eixo das abscissas x indica o tempo;
  • no eixo das ordenadas y indica a área de trabalho.
Técnica de planejamento da LOB-Técnicas de gerenciamento de projetos

Técnica de planejamento da LOB

À medida que avançamos nas atividades, avançamos temporalmente, mas cada atividade especializada só pode começar imediatamente após a conclusão da anterior.

Dada a repetição, não apenas será possível ter conhecimento do progresso, organizando os recursos de maneira eficiente, mas também será possível prever o desempenho futuro dos trabalhadores.

6. Planejamento Q

O planejamento Q utiliza como ferramenta-chave o gráfico de barras: cada barra representa as quantidades de recursos e suas posições indicam os locais e os momentos em que esses recursos serão utilizados.
Apesar de ser o método menos utilizado para projetos de construção, ele permite às empresas saber a quantidade, o tipo de material que será utilizado, em que local e de que maneira.

7. Sistema Last Planner (LPS)

O Sistema Last Planner, cujo nome completo é Sistema Last Planner de Controle de Produção, é um sistema holístico usado para coordenar e otimizar um processo de projeto.
O planejamento começa estabelecendo marcos, etapas principais do projeto, e continua delineando os passos retroativamente, com o objetivo de criar um fluxo de trabalho previsível entre as várias partes para obter resultados confiáveis. O LPS permite identificar e abordar potenciais obstáculos antes que prejudiquem o fluxo, pois mostra como as atividades afetam as etapas fundamentais do projeto.

Vantagens das técnicas de gerenciamento de projetos na construção

O planejamento na construção traz inúmeras vantagens ao fluxo de trabalho, aqui estão as principais:

  • conclusão do projeto dentro do prazo previsto; se um programa detalhado for desenvolvido, levando em consideração todas as eventualidades, evita-se atrasos e tudo é concluído a tempo;
  • maior controle sobre o projeto, com um foco sempre ativo no status de andamento, para intervir prontamente na adoção de medidas corretivas;
  • melhor comunicação entre as partes, com redução de conflitos e mal-entendidos;
  • otimização de recursos, materiais, mão de obra e equipamentos que serão investidos onde são necessários e no momento necessário, evitando desperdícios desnecessários;
  • aumento da produtividade e lucros, otimizando tempos e recursos, otimizam-se processos e ganhos;
  • melhor qualidade de projeto, um fluxo de trabalho otimizado permite alcançar excelentes resultados em pouco tempo, garantindo à sua empresa atingir altos padrões de qualidade e se tornar líder no setor.

O papel das ferramentas de gerenciamento de projetos na gestão do tempo na construção

Como vimos, existem diferentes técnicas de gerenciamento de projetos para desenvolver um processo de planejamento e a escolha ideal sempre depende do tipo de projeto.
Um método não pode ser considerado melhor do que outro de forma absoluta, pois cada um apresentará vantagens e desvantagens, e é com base nas situações circundantes que se escolhe um ou outro, ou se integram vários métodos.

Se evidentemente não se pode definir de forma única a metodologia melhor, independentemente da escolha, é indispensável associar à metodologia utilizada as ferramentas mais adequadas de gerenciamento de projetos, para obter aquele impulso extra na programação do projeto, visando obter um processo decisório mais sólido e eficaz.

Desde os primeiros usos, a automação garantida pelo uso de um software BIM de Gerenciamento de Projetos melhora:

  • as trocas de informações entre as partes;
  • os procedimentos colaborativos;
  • as fases de controle;
  • a qualidade;
  • os resultados do projeto;
  • os prazos de projeto e entrega.

E você? O que está esperando? Experimente agora gratuitamente!

 

usbim-project
usbim-project