Documentação As Built: o que é e para que serve

A documentação As Built é o conjunto de informações relativas à edificação e atualizadas após a sua construção. Vamos saber para que serve

O que é documentação As Built? Pra que serve? Por que deveria te interessar?

Documentação As Built significa a documentação relativa ao edifício atualizada e verificada após a sua construção. Neste artigo, vemos o que é em detalhes e por que é tão importante.

Entretanto, se este assunto te interessa, também recomendamos um BIM Management System para gerenciar modelos 3D gratuitos e documentação As Built de forma simples, segura e colaborativa.

O que é a documentação As Built?

A documentação As Built (termo correspondente ao português “como construído”) é um conjunto de dados e modelos 3D que retratam a edificação como foi realmente construída e que são entregues ao cliente no final da obra.

Os dados executados incluem todas as alterações e adições feitas durante o processo de construção, em comparação ao projeto inicialmente aprovado. Eles geralmente incluem as dimensões exatas, características e geometrias de todos os elementos construtivos, conforme foram levantadas no final das obras. O levantamento topográfico pode ser feito com diferentes ferramentas: scanner a laser, drones, estação total, etc.

É uma boa prática trabalhar a documentação As Built já na fase de construção, atualizando gradativamente as informações que sofreram alterações. Dessa forma, é possível gerar um modelo de informação virtual condizente com o real e cumprir integralmente as cláusulas contratuais.

A imagem ilustra um modelo BIM com documentacao conforme as built

Modelo BIM com documentação conforme As Built

A documentação As Built tem muitas aplicações na indústria da construção, especialmente para:

  • empreiteiros que precisam de dados atualizados para comprovar que realizaram o trabalho de acordo com o projeto;
  • proprietários, compradores e administradores da propriedade que precisam de acesso a todos os dados do edifício (do projeto original ao estado atual) para ter maiores garantias ou gerenciar melhor a manutenção, reforma, etc.;
  • empresas e profissionais quem trabalhará no prédio no futuro e quem precisa de modelos atualizados e completos;
  • bancos e seguradoras que devem, por exemplo, ter certeza para garantir hipotecas e empréstimos.

A documentação As Built é necessária para qualquer tipo de projeto — edifícios inteiros, fachadas ou mesmo quartos individuais — e para qualquer tipo de trabalho, desde a remodelação de sistemas em um edifício existente até o projeto ex novo de um complexo de edifícios.

Normalmente, o empreiteiro que executou a obra também tem o ônus de produzir e entregar a documentação As Built ao cliente. Antes da entrega ao cliente, a documentação deve ser aceita e aprovada definitivamente pelo profissional responsável.

As vantagens da documentação As Built são:

  • gerenciamento de defeitos — O uso de um software de validação BIM permite gerenciar e controlar todos os dados IFC de cada troca de informações e gerar relatórios de validação que garantem a qualidade do seu modelo.
  • detecção de defeitos — Os erros são identificados e corrigidos em um estágio inicial para evitar que o custo da solução de problemas se torne insustentável;
  • gestão da qualidade — Garante uma maior qualidade do edifício, uma vez que os defeitos são identificados e resolvidos antes da entrega da obra;
  • verificação de conformidade — A comparação entre modelos reais e virtuais permite verificar a conformidade e atualizar a documentação em caso de inconsistências.

Em última análise, a documentação As Built garante maior transparência entre o cliente e a empresa que executou a obra, pois cada detalhe é documentado e, portanto, pode ser verificado com mais facilidade.

Quais são os exemplos mais comuns de documentação As Built

Tradicionalmente, os exemplos mais comuns de documentação As Built são desenhos CAD 2D.

Esta prática está evoluindo gradualmente com o avanço das metodologias BIM e com sua crescente utilização por técnicos e profissionais do setor, de modelos 3D inteligentes e ambientes de dados comuns.

Um desenho CAD 2D As Built, como uma planta baixa de uma casa, representa as dimensões exatas de cada cômodo por meio de um desenho feito de linhas. Isto significa que a planta 2D não contém informação adicional sobre os elementos representados (tipo de pavimento, materiais, custo da intervenção, tempo de execução da obra, etc.).

Já um modelo BIM é composto por objetos paramétricos inteligentes aos quais é possível associar todas as informações necessárias ao ciclo de vida da obra.

Ao gerenciar um modelo BIM As Built, você pode selecionar qualquer objeto (uma janela, uma coluna, etc.) e visualizar as informações associadas a ele. Além disso, sempre é possível implementar o modelo com novas informações ou atualizar as existentes em caso de mudanças ao longo do tempo. O modelo As Built é, portanto, sempre atualizado e completo e constitui um rico contêiner de informações que sempre pode ser consultado por profissionais e contratados interessados.

No entanto, o gerenciamento de dados pode ser extremamente complexo sem uma ferramenta adequada, pois os dados BIM:

  • são compostos por diferentes tipos de arquivos;
  • geralmente estão em softwares distintos, dificultando o compartilhamento e a colaboração;
  • eles mudam constantemente à medida que o projeto evolui, dificultando o acompanhamento de todas as alterações mais recentes.

A única maneira de gerenciar efetivamente os dados BIM é usar um software de gerenciamento de dados BIM, uma plataforma baseada em nuvem que ajuda a gerenciar dados BIM em um local centralizado, diretamente online e em tempo real.

Ele garante a todas as partes o acesso à última versão do modelo BIM, facilita o acompanhamento das alterações e evita mal-entendidos e atrasos durante a fase de construção.

Por que essa documentação é necessária

No final das obras, o trabalho realizado nunca corresponde perfeitamente ao modelo do projeto.

Isso acontece porque as condições assumidas no projeto podem sofrer variações ou estar sujeitas a erro. Alterações orçamentárias, erros de avaliação e imprevistos podem ocorrer no decorrer da construção, exigindo redesenho e retrabalho.

Mesmo o processo de construção mais fluido e a metodologia BIM ou VDC mais avançada pode produzir um edifício, ainda que minimamente, diferente do projeto original.

Com esta premissa, portanto, é necessário atualizar o modelo de projeto e as informações associadas a ele para as condições reais, de modo a ter um modelo consistente com o construído e que seja um gêmeo digital do edifício existente.

Em resumo, a documentação As Built é útil para:

  • demonstrar que o que foi alcançado cumpre integralmente as cláusulas contratuais;
  • ter um modelo de informação atualizado que corresponda ao estado real do edifício;
  • ter um certo ponto de partida para futuros trabalhos de manutenção;
  • garantir e proteger os interesses dos clientes e contratados;
  • fornecer aos profissionais que irão intervir no futuro para começar com informações atualizadas e completas relacionadas ao produto.

 

usbim
usbim