Home » BIM e profissões » Equipamentos de proteção coletiva: o que são e quais são

Equipamentos de proteção coletiva

Equipamentos de proteção coletiva: o que são e quais são

Os equipamentos de proteção coletiva são sistemas que atuam diretamente na fonte do perigo e limitam o risco de exposição de todos os trabalhadores, não apenas do indivíduo

Em qualquer ambiente de trabalho, é essencial garantir a segurança não apenas de cada trabalhador individualmente, mas também de grupos de trabalhadores que operam simultaneamente. Para esse fim, o uso de equipamento de proteção coletiva (EPC) torna-se uma necessidade. Os equipamentos de proteção coletiva geralmente se referem a todas as medidas implementadas com o objetivo de proteger os trabalhadores de possíveis danos que possam surgir em caso de exposição a um risco específico. Sua característica fundamental é proteger todos os trabalhadores expostos ao mesmo risco.

É crucial conhecer o contexto no qual se opera para identificar os riscos e adotar as medidas corretas de proteção. Por exemplo, se em um canteiro de obras houver escavações ou cargas suspensas, o parapeito (ou a marquise) pode ser uma medida de proteção coletiva a ser adotada. Para visualizar imediatamente a periculosidade de cada fase de trabalho, você pode utilizar o software BIM de gestão de segurança e saúde no canteiro de obras, que permite desenvolver um modelo ergo técnico do canteiro e adotar as medidas de proteção coletiva/individuais mais eficazes.

Além disso, o uso da realidade virtual imersiva aplicada à obra permite simular cenários de risco úteis para a formação e treinamento dos trabalhadores.

O que são os equipamentos de proteção coletiva?

Os equipamentos de proteção coletiva, comumente conhecidos como EPC, consistem em um conjunto de sistemas e dispositivos projetados para intervir diretamente na fonte dos perigos. Sua eficácia baseia-se na capacidade de lidar com os perigos na raiz, criando um ambiente de trabalho mais seguro e protegido para todos os trabalhadores envolvidos em diversas atividades.

Os dispositivos se dividem principalmente em 2 categorias distintas, cada uma projetada para lidar com necessidades específicas de prevenção e segurança em diferentes contextos de trabalho:

  • dispositivos para prevenção e segurança localizada: esta categoria inclui dispositivos projetados para proteger os trabalhadores em pontos específicos de risco ou em áreas determinadas do local de trabalho. Eles visam prevenir danos ou lesões diretamente relacionados a situações localizadas ou trabalhos específicos (exemplos desses dispositivos incluem portas corta-fogo, sistemas de esterilização, parapeitos, etc.).
  • Dispositivos para prevenção e segurança geral: essa categoria abrange uma ampla gama de dispositivos projetados para a proteção geral dos trabalhadores durante seu emprego. Eles visam reduzir riscos que podem ocorrer em vários contextos de trabalho e frequentemente oferecem uma proteção mais abrangente do que os dispositivos de segurança localizada (um exemplo são corrimãos, sistemas de renovação de ar, dispositivos de proteção contra radiação, etc.).

Quais são os equipamentos de proteção coletiva?

Dependendo do tipo de atividade laboral, existem vários equipamentos de proteção coletiva. Aqui estão alguns exemplos de equipamentos de proteção coletiva:

  • redes de segurança.
  • Andaimes.
  • Grupos de continuidade.
  • Detectores de incêndio.
  • Portas corta-fogo.
  • Corrimãos de escada.
  • Parapeitos provisórios e fixos.
  • Sistemas de esterilização.
  • Dispositivos de proteção contra radiação.
  • Coberturas para riscos químicos e microbiológicos (em laboratórios de pesquisa).
  • Dispositivos para extração de fumos ou vapores.
  • Sistemas de renovação de ar.
  • Purificadores de ar.

Diferença entre equipamentos de proteção individual e coletiva

A principal diferença entre os equipamentos de proteção individual (EPI) e os equipamentos de proteção coletiva (EPC) reside em sua aplicação:

  • os EPIs são ferramentas projetadas para serem usadas por um único trabalhador para proteger sua saúde e segurança pessoal. Eles são pessoais e adaptados às necessidades individuais de cada trabalhador. O objetivo principal dos EPIs é reduzir o risco para o operador individual exposto a perigos específicos no local de trabalho. Esses dispositivos incluem itens como capacetes, luvas, óculos de proteção, etc.
  • Os EPCs, por outro lado, oferecem proteção simultaneamente a vários trabalhadores expostos aos mesmos riscos.

Outra distinção relevante diz respeito à existência de diretivas de produto:

  • no caso dos EPIs, existem diretrizes específicas que estabelecem padrões de qualidade e segurança, permitindo a marcação CE nos dispositivos. Essa marcação é um sinal de conformidade com os requisitos regulamentares da União Europeia.
  • Para os EPCs, não existe uma diretiva de produto similar, e portanto, não podem ser marcados com o símbolo CE.

Por fim, outra distinção está relacionada à formação:

  • para o uso dos EPIs, pode ser necessária uma formação específica para garantir o uso correto e seguro desses dispositivos.
  • Para os EPCs, um treinamento adequado sobre o uso dos equipamentos de proteção coletiva é sempre essencial para garantir a segurança no local de trabalho.

 

certus-hsbim
certus-hsbim